AO VIVO NO CROSS RACING OVERALL - Campeonato Brasileiro de Motocross 2021 - 5ª etapa

Moto 21/11/2021
Se preparem para muita emoção e adrenalina!!! Bem vindos ao mundo da paixão e da emoção[foto1]

AO VIVO Campeonato Brasileiro de Motocross 2021 - 4ª etapa Atibaia

Moto 19/11/2021
Os corações dos amantes do Motocross já estão acelerados e cheios de adrenalina, a presença de público é permitida, e isso, deixará o campeonato ainda mais animado, a energia transmitida pela plateia vai contagiar os atletas. O campeonato será transmitido ao vivo pelo YouTube da CBM - (Confederação Brasileira de Motociclismo).  [foto1]Todos os protocolos de biossegurança estão sendo tomados na realização do campeonato, o uso de máscara é obrigatório. Na entrada será cobrado 1kg de alimento não perecível.  Para acompanhar a programação, CLIQUE AQUI. 

IMS lança conjunto Snow

Moto 15/11/2021
A IMS RAcing lança o conjunto Snow, confira as características desta novidade para o mercado nacional. [foto1]CALÇA IMS SNOWRegulagem segura na cintura - com catraca com regulagem e zíper, oferece maior ajuste junto ao corpo e segurança para a pilotagem Parte interna dos joelhos em couro de alta resistência - segurança e proteção contra atritos e calor gerado pelo motorJoelhos, entre pernas canela e panturrilha com elastano - maior mobilidade e flexibilidadeMalha elástica extra na região dos joelhosParte traseira dos joelhos em poliéster com elastano - muito mais leveza e ajuste ao corpoPosição de ataque - muito mais mobilidade e conforto para a pilotagemPainéis de ventilação na área posterior - mais conforto e fluxo de arTecido sublimado - cores sem desbotar por muito mais tempoCamisa IMS SNOWFabricada em 3 tecidos diferentes Tecido ventilado Logo emborrachadoPossui tecido cobre gola para maior conforto na região do pescoçoTecnologia DRY que evapora suor e Elástico com silicone nas mangas

Arena Cross acontece nos dias 27 e 28 de novembro no Pavilhão do Anhembi

Moto 15/11/2021
Tradicional campeonato off-road do país, o Arena Cross realiza a Super Final da 23ª edição nos dias 27 e 28 de novembro, no Pavilhão do Anhembi, em São Paulo (SP). A decisão da temporada será internacional, já que a prova receberá mais quatro pilotos de fora do país, além dos que disputam a competição. Com rodada dupla, o evento terá transmissão ao vivo pelo canal SporTV e também pelas redes sociais Facebook e YouTube do evento.  [foto1] Além da grande estrutura e cenografia que proporcionam um verdadeiro show, a Super Final do Arena Cross 2021 contará com uma pista criada e construída pelo inglês Justin Barclay, responsável há anos pelos circuitos do Campeonato Mundial de Motocross. Justin, também foi o responsável pelo traçado do GP do Brasil do Mundial de Motocross, realizado no Beto Carrero, em Penha (SC), eleito a melhor etapa em 2012 e 2013. O Arena Cross reúne pilotos nacionais e estrangeiros, divididos em quatro categorias: Pró (acima de 16 anos e motos até 450cc), AX2 (de 14 a 23 anos e motos até 250cc), 65cc (de 7 a 12 anos) e 50cc (de 5 a 9 anos). O evento também terá um show de freestyle motocross com a equipe do piloto Fred Kyrillos. A Super Final do Arena Cross estará aberta ao público, de acordo com todas os protocolos de saúde determinados pelo estado e município de São Paulo. Entre os espaços disponíveis aos fãs estão a arquibancada geral e a torcida vip premium, com buffet exclusivo, lounge vip e visitação a área de box em horário determinado. Haverá praça de alimentação, estandes de patrocinadores e parceiros, sessões de autógrafos, distribuição de brindes e muitas novidades. “É sempre uma grande responsabilidade realizar um evento na capital São Paulo, principalmente no Pavilhão do Anhembi, local de grandes feiras e espetáculos nacionais e internacionais. Estamos muito animados com essa Super Final, que integra a retomada da participação do público e fãs em competições esportivas na cidade. Vamos seguir todas as normas de segurança e prevenção à Covid-19 estabelecidas pelas autoridades. Esperamos que tudo seja um grande sucesso”, ressalta Carlinhos Romagnolli, diretor geral do Arena Cross. Campeonato 2021 Após a etapa de Caraguatatuba (SP), realizada em setembro, a liderança da categoria Pró está com o venezuelano Anthony Rodriguez, da KTM, com 37 pontos, seguido do brasileiro Hector Assunção, com 34, e do equatoriano Jetro Salazar, com 32 pontos, ambos da equipe Honda Racing. Na AX2, o líder é Pepê Bueno, da Yamaha, com 20 pontos. Kevyn de Pinho e Heitor Matos venceram a primeira corrida na 65cc e 50cc, respectivamente. O Arena Cross 2021 tem patrocínio da Honda, Pro Honda, Monster Energy e copatrocínio da KTM. O evento conta com a parceria da Prefeitura de São Paulo e da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (SEME). O apoio é da revista Pró Moto, revista Dirt Action e Moto Channel Brasil. A supervisão é da Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM). A realização é da Romagnolli Promoções e Eventos e Linem (Liga Nacional de Esportes a Motor). Serviço: Arena Cross 2021 – Super Final A "super final", terá transmissão AO VIVO pela SporTV e pelas redes sociais - Facebook e Youtube do evento. Data: 27 e 28 de novembro (sábado e domingo) Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi – Setor Norte Indoor Endereço: Av. Olavo Fontoura, 1.451 – São Paulo (SP) Ingressos: Vendas a partir de 4 de novembro. Informações serão divulgadas em breve Saiba mais: www.arenacross.com.br Confira a programação da super final: Sábado (27/11) 13h – Abertura dos portões 16h30 – Treinos classificatórios 19h – Abertura do evento 19h30 – Início das provas 22h30 – Encerramento Domingo (28/11) 9h – Abertura dos portões 9h30 – Warm-up 11h – Abertura do evento 11h30 – Início das provas 15h30 – Encerramento

Mundial de Motocross - Herlings é campeão da MXGP

Moto 15/11/2021
Nesta quarta-feira (10/11) aconteceu o GP de Mantova na Itália, última etapa do campeonato, e depois da primeira bateria, com a vitória de Jeffrey Herlings da KTM com Romain Febvre da Kawasaki em segundo, ambos chegaram para a segunda e última bateria da temporada empatados. Na largada Jorge Prado da KTM dispara na frente, seguido por Febvre e Herlings, mas rapidamente o piloto da Kawasaki ultrapassa Prado que abre passagem também para Herlings, que não demora para roubar a primeira posição de Fevbre, com Gajser em terceiro perto dos dois. [foto1]Durante toda a prova, Herlings mantém a liderança seguido por Febvre e Gajser, sendo que o piloto da KTM vai abrindo uma pequena vantagem com mais de 2 segundos sobre o piloto da Kawasaki. Logo depois Febvre cai perdendo posições e deixando tudo mais fácil para Herlings. Bandeirada e vitória de Herlings seguido por Gajser, Febvre, Jeremy Seewer da Yamaha e fechando os cinco primeiros Bryan Borges da Gas Gas. E com esse resultado o piloto da KTM se consagra campeão da temporada, uma das mais competitivas dos últimos anos, cujo título foi decidido nesta última bateria.Na última bateria do ano da MX2, vitória do atual campeão Maxime Reanux da Yamaha, seguido pelo companheiro da equipe, Jago Geerts, Mattia Guadagnini da KTM. Na geral vitória de Geerts com Renaux em segundo, lembrando que existe a possibilidade do campeão se transferir para a MXGP, apesar que nada foi divulgado oficialmente.

Mundial de Motocross - Herlings vence penúltima etapa em Mantova

Moto 08/11/2021
Neste domingo (07/11) aconteceu o GP de Mantova na Itália, penúltima etapa do campeonato, e na primeira bateria, o líder Roman Febvre da Kawasaki largou na ponta e venceu, seguido por Jeffrey Herlings da KTM, que caiu ainda na primeira volta mas fez uma incrível prova de recuperação. Antonio Cairoli da KTM foi terceiro seguido por Ruben Fernandez da Honda, estreando na equipe da 450cc e Jeremy Seewer da Yamaha. Tim Gajser da Honda acabou errando na largada e finalizou a prova na oitava posição.[foto1]Na segunda bateria, vitória de Herlings que garantiu o primeiro lugar no GP, seguido por Febvre, Gajer, Seewer e Cairoli. Com este resultado, Febvre mantém a liderança, mas com apenas 3 pontos de vantagem para Herlings, então a final, que acontece no mesmo nesta próxima quarta-feira no mesmo local vai ser incrível.Na MX2, vitória na geral de Jago Geerts da Yamaha, seguido pelo companheiro de equipe e campeão da temporada, Maxime Renaux com Tom Vialle em terceiro.

VÍDEO - Garagem Leonida's - Episodio 02 - CELTA 1.0 LT (REBAIXADO LEGALIZADO) 2012

Moto 19/10/2021
O CELTA FOI LANÇADO OFICIALMENTE EM SETEMBRO DE 2000. O MOTOR 1.0 60 CV, EXTREMAMENTE ECONÔMICO E ÓTIMO CUSTO-BENEFÍCIO A CHEVROLET TINHA COM ISSO O PLANO DE TORNAR O CELTA O CARRO MAIS BARATO DO BRASIL. [foto1] HOJE NA SERIE GARAGEM LEONIDAS, VAMOS APRESENTAR UMA DAS VERSÕES MAIS COMPLETAS DA LINHA CELTA A VERSÃO LT. HOJE VAMOS MOSTRAR UMA VERSAO DIFERENCIADA EM UMA PEGADA MAIS ESPORTIVA E PARA UM PUBLICO ESPECIFICO. CONFIRA O VÍDEO !!!

Red Bull Rampage AO VIVO NO CROSS RACING

Bike 15/10/2021
Para opções de idioma adicionais 🇩🇪🇪🇸🇮🇹🇧🇷🇷🇺🇵🇱🇫🇷, visite Red Bull TV agora 👉http: //redbull.com/rampage [foto1]O principal evento de freeride de montanha grande do esporte, o Red Bull Rampage está pronto para retornar em 2021. Marcando o aniversário de 20 anos de alguns dos maiores e mais piores truques, linhas e momentos da história do freeride, 15 dos melhores pilotos do mundo descerão sobre a paisagem desértica acidentada do sul de Utah em 15 de outubro.Experimente o mundo da Red Bull Bike como você nunca viu antes. Com os melhores vídeos de bicicleta, de Mountain Bike Downhill a Cross Country mais BMX e séries originais, prepare-se para o seu "fator de avivamento" estar em alta.Assine a Red Bull Bike no Youtube: https://win.gs/SubToRedBullBikeObtenha os aplicativos da Red Bull TV GRATUITOS para todos os seus dispositivos: http://onelink.to/yfbct7Assistir à Red Bull TV: https://win.gs/WatchRBTVBikeVeja o nosso mundo: http://goo.gl/J49URed Bull Bike no Facebook: https://win.gs/RedBullBikeFacebookRed Bull Bike no Instagram: http://win.gs/RedBullBikeInstagram

VÍDEO - NOSSO PARCEIRO: Garagem Leonida's - Episodio 01 - SAVEIRO PEPER 2018

Moto 14/10/2021
A Saveiro foi lançada no Brasil em 1982, chegando como a quarta integrante da família Gol e que soma mais de 1,3 milhões de unidades já produzidas!Em 2018 a Volkswagen nos trouxe uma novidade, a linha da saveiro passou a contar com a serie Pepper e chegou a hora de você conhecer mais sobre esse carro que esta disponível no nosso estoque! [foto1]E para saber mais sobre a Saveiro Pepper, visite uma de nossas lojas, ou contate um de nossos vendedores, financiamento 100%, aprovação sem CNH, melhor avaliação do seu usado na troca, Bruninho Multimarcas Grupo Leônidas, tornando a velocidade dos seus sonhos em realidade!Veja o mega clip abaixo:

AO VIVO - 3° Etapa Campeonato Brasileiro de Motocross 2021 - Fagundes Varela (RS) - (SABADO)

Moto 02/10/2021
Cobertura ao vivo da 3³ Etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross 2021 direto de Fagundes Varela (RS) em cadeia com a CBMTV, e com muito conteúdo exclusivo que você só vê aqui na cobertura especial do canal veocross news, com a nossa repórter Bianca direto da pista. O evento será aberto ao público, mas seguirá rígido protocolo sanitário diante da pandemia de Covid-19, sendo obrigatório o uso de máscara. Para os que não puderem estar presentes [foto1]------------------------------------------- programação sábado 15:40 – Categoria MX2JR - 20 min. + 2 voltas 16:20 – Categoria 50cc - 15 min. + 2 voltas 16:50 – Categoria MX5 - 15 min. + 2 voltas 17:20 – Categoria 65cc- 15 min. + 2 voltas --------------------------------------------------------------------- 00:00 Abertura e Bastidores 01:04:19 Categoria MX 2 02:22:24 Categoria MX 1 03:01:05 Categoria MX2 JR 03:50:16 Categoria MX JR 04:13:23 Categoria Light (PARANAENSE) 04:52:09 Categoria Elite MX 05:32:57 Categoria Inter. Especial (PARANAENSE) ------------------------------------------- CBMTV - Motociclismo Brasileiro https://www.youtube.com/channel/UCSuw...

Brasileiro de Motocross - 3a. etapa - Fagundes Varela (RS)

Moto 01/10/2021
A cidade de Fagundes Varela, na serra gaúcha, recebe a terceira etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross 2021. O local, que já foi palco da decisão da temporada 2018, volta a receber as feras da modalidade neste fim de semana (2 e 3/10). A prova do Brasileiro de Motocross será em etapa única, diferente de Faxinal (PR), onde foram realizadas as duas primeiras rodadas. A programação conta com treinos livres e classificatórios para as principais categorias no sábado (2/10). Já no domingo (3/10) haverá as corridas. [foto1] As equipes Honda e Yamaha já divulgaram suas notas sobre a prova, confira:Honda - A equipe Honda Racing está pronta para acelerar em Fagundes Varela, na serra gaúcha, pela terceira etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross 2021. O local, que já foi palco da decisão da temporada 2018, volta a receber as feras da modalidade neste fim de semana (2 e 3/10). Hector Assunção, Jetro Salazar, Leonardo Souza e Henrique Henicka serão os representantes do time vermelho. A prova do Brasileiro de Motocross será em etapa única, diferente de Faxinal (PR), onde foram realizadas as duas primeiras rodadas. A programação conta com treinos livres e classificatórios para as principais categorias no sábado (2/10). Já no domingo (3/10) haverá as corridas. A equipe Honda Racing chega embalada por resultados positivos. Os mais recentes foram obtidos no último sábado (25/9), em Caraguatatuba (SP), na abertura do Arena Cross - como a vitória de Hector Assunção na primeira bateria da classe Pró. No Brasileiro de Motocross, o paulista integra o gate da MX1. “Já vamos chegar na etapa com ritmo de corrida. Isso é muito bom. Perdemos pontos importantes por conta de uma penalização em Faxinal, mas isso nos deu mais força e garra para nos recuperar e estamos focados na vitória”, destaca o hexacampeão brasileiro de motocross. Assunção acelera a motocicleta CRF 450R e está em quarto lugar na classificação da MX1, com 71 pontos. Ansioso por mais uma etapa, Jetro Salazar ressalta a correria da semana. “Não tivemos muito tempo para descansar, mas é assim que a gente gosta. Sabíamos que os últimos meses do ano seriam nesse ritmo. Então, está dentro do esperado. O objetivo é ganhar tudo daqui até o final do ano. Com a penalização da última corrida, não tem como contar com o jogo de pontos, precisamos vencer. O clima em Fagundes Varela promete um pouco de frio e chuva. Estamos nos preparando para nada disso afetar nossa performance”, diz o bicampeão brasileiro de motocross nas categorias MX1 e Elite MX. O equatoriano é quinto colocado na classificação da MX1, com 70 pontos. Para Leonardo Souza, piloto da categoria MX2, a expectativa é muito boa. “Estou bem preparado para esta etapa e acredito que vamos ter uma ótima corrida. A semana tem sido muito intensa, com a volta para casa do Arena Cross, treinos e mais uma viagem pela frente. A pista de lá é muito legal, com subidas e descidas. Consegui andar bem da última fez e quero repetir o resultado”, lembra o catarinense, que utiliza a moto Honda CRF 250R. Ele está na quarta colocação no ranking na disputa pelo título da classe, com 71 pontos. Henrique Henicka também é familiarizado com o circuito. “Já andei nessa pista diversas vezes, porque é perto da minha cidade. Espero fazer boas largadas e, consequentemente, boas corridas”, conta o gaúcho de Lajeado, que está em sua primeira temporada na equipe Honda Racing, na classe MX2. No campeonato, ele é o sétimo na categoria, com 52 pontos. O esquadrão vermelho ainda será representado em Fagundes Varela pela equipe satélite Honda Circuit FK Racing, com os pilotos Gustavo Pessoa (MX1), Gabe Gutierres (MX2), Otavio Pedro (MX2JR) e Mateus Oliveira (MX2JR). A equipe Honda Racing de Motocross é patrocinada por Pro Honda, Fox, DID, Zeta e Seguros Honda.Yamaha - A equipe Yamaha Monster Energy Geração chega com Fábio Santos na liderança da classe principal, a MX1, e Carlos Campano ocupando a segunda colocação.Tricampeão Brasileiro de Motocross na categoria MX2 (2016/2018/2019), Fábio Santos subiu no ano passado para a MX1. Este ano, com duas rodadas realizadas, já é considerado um dos favoritos ao título da competição e lidera a classificação com 11 pontos de vantagem na tabela.Na vice-liderança da competição, o pentacampeão brasileiro Carlos Campano também é um dos favoritos. A pista de Fagundes Varela traz boas lembranças para o espanhol, que conquistou o penta exatamente ali, em 2018.Atual Campeão Brasileiro, Paulo Alberto também está na disputa, apesar de estar se recuperando de uma lesão. Nas etapas de abertura, marcou importantes pontos e, com muita experiência e velocidade, tem tudo para virar o jogo e conquistar bons resultados.Vencedor da etapa de abertura do Arena Cross, no final de semana que passou, Pepê Bueno chega com moral para lutar pela vitória na MX2. O paranaense ocupa a segunda colocação na classificação após as duas primeiras rodadas e quatro baterias disputadas.Também disputam a terceira etapa os pilotos Vitor Borba e Maiara Basso. Além da categoria MX2JR, Borba também vai correr na MX2, visando ganhar mais experiência e ritmo. Sem a categoria MXF nesta rodada, Maiara Basso acelera na categoria MX3, categoria para homens com mais de 35 anos e mulheres acima dos 18 anos.A Yamaha Monster Energy Geração tem patrocínio da Monster Energy, Grupo Geração, IMS Race Wear, Yamalube, Yamaha Consórcio, Polisport, Júpiter Baterias, Pirelli, Durag, Moto Style Graphics, Vedamotors, GET, DID, Foco Racing, Diafrag e CMB.CLASSIFICAÇÃO DO CAMPEONATODuas etapas realizadas (quatro baterias)Categoria MX11º) Fábio Santos - 90 pontos 2º) Carlos Campano - 79 pontos3º) Gustavo Pessoa - 76 pontos4º) Hector Assunção - 71 pontos5º) Jetro Salazar - 70 pontosCategoria MX21º) Lucas Dunka - 100 pontos2º) Pepê Bueno - 80 pontos3º) German Bratschi - 75 pontos4º) Leonardo Souza - 71 pontos5º) Fred Spagnol - 68 pontosPROGRAMAÇÃOSábado, 02/10/202115:40 – Categoria MX2JR - 20 min. + 2 voltas16:20 – Categoria 50cc - 15 min. + 2 voltas16:50 – Categoria MX5 - 15 min. + 2 voltas17:20 – Categoria 65cc- 15 min. + 2 voltasDomingo, 03/10/202010h00 – Categoria MX4 - 15 min. + 2 voltas10h30 – Categoria MXJR - 20 min. + 2 voltas (Etapa Faxinal)12h00 – Categoria MX2 - 30 min. + 2 voltas13h00 – Categoria MX1 - 30 min. + 2 voltas13h50 – Categoria MXJR - 20 min. + 2 voltas14h30 – Categoria MX3 - 20 min. + 2 voltas

Motocross das Nações - Itália campeã

Moto 01/10/2021
Neste domingo (26/06) aconteceu o Motocross das Nações em Mantova na Itália. A prova não foi realizada no ano passado em virtude da pandemia, e nesta nova edição ausência dos Estados Unidos que alegou falta de logística para estar presente, ainda em virtude da pandemia. O brasil também não participou da prova como outras nações. Os favoritos ao título era a Holanda, campeã da última edição em 2019 (ela venceu no ano anterior também), a Itália e a França, que acumulou vitórias consecutivas até ser batida pela Holanda. [foto1] Na primeira bateria, para as categoria MXGP e MX2, vitória de Thomas Kjer Olsen (Dinamarca, Husqvarna), com Tom Vialle (França, KTM) em segundo e Ben Watson (Grã Bretanha, Yamaha), em terceiro, sendo que Antonio Cairoli (Itália/KTM) ficou na 21a. posição, e com este resultado, a França liderava o Nações. Na segunda prova, com as categorias Open e MX2, vitória de Jeffrey Herlings (Holanda/KTM), seguido por Valentin Guillod (Suiça, Yamaha) e Rene Hofer (KTM), sendo que a Itália assumiu o primeiro lugar na prova, seguida pela Bélgica e Grã Bretanha. Na última bateria da prova, com as categorias MXGP e Open, mais uma vitória de Herlings, seguido por Cairoli e Glenn Coldenhoff (Holanda/Yamaha), e com este resultado, a Itália venceu o Motocross das Nações de 2021, com a Holanda em segundo e a Grã Bretanha em terceiro, com uma diferença entre eles de apenas um ponto. Com isso, Cairoli se despede da carreira profissional com chave de ouro, conquistando o Nações para a Itália, lembrando que ele correu com o número 46, coincidentemente, o mesmo do seu compatriota Valentino Rossi, que também acumula nove títulos mundiais e se aposentou neste ano.Classificação Motocross das Nações 20211 Italy 37 2 Race 3 46 CAIROLI, Antonio FMI KTM 5 Race 1 47 GUADAGNINI, Mattia FMI KTM 6 Race 2 47 GUADAGNINI, Mattia FMI KTM 7 Race 2 48 LUPINO, Alessandro FMI KTM 17 Race 3 48 LUPINO, Alessandro FMI KTM 21 Race 1 46 CAIROLI, Antonio FMI KTM 2 The Netherlands 38 1 Race 3 3 HERLINGS, Jeffrey KNMV KTM 1 Race 2 3 HERLINGS, Jeffrey KNMV KTM 3 Race 3 1 COLDENHOFF, Glenn KNMV Yamaha15 Race 1 1 COLDENHOFF, Glenn KNMV Yamaha18 Race 1 2 VAN DE MOOSDIJK, Roan KNMV Kawasaki 20 Race 2 2 VAN DE MOOSDIJK, Roan KNMV Kawasaki 3 Great Britain 39 3 Race 1 7 WATSON, Ben ACU Yamaha4 Race 3 7 WATSON, Ben ACU Yamaha6 Race 3 9 SIMPSON, Shaun ACU KTM 12 Race 2 9 SIMPSON, Shaun ACU KTM 14 Race 2 8 MEWSE, Conrad ACU KTM 22 Race 1 8 MEWSE, Conrad ACU KTM

Arena Cross - Anthony Rodrigues vence abertura

Moto 01/10/2021
Neste sábado (25/09) aconteceu a abertura do campeonato nacional, o Arena Cross, em Caraguatatuba (SP) e na segunda bateria da categoria Pro, Humberto Martins (Husqvarna) largou na ponta, seguido por Fábio Santos (Yamaha), Anthony Rodrigues (Pro Tork KTM), Jetro Salazar (Honda) e seu companheiro de equipe e vencedor da primeira prova, Héctor Assunção. [foto1] Na reta final, Anthony assume a liderança seguido por Humberto, Jetro e Héctor, que comete um erro cai mas volta rapidamente para a prova. Fim da prova, vitória de Anthony, seguido por Humberto, Jetro e Héctor, sendo que com este resultado, o piloto da Pro Tork KTM vence esta primeira etapa do Arena Cross, com Héctor em segundo na geral, seguido por Jetro, Huymberto e Fabinho. A próxima etapa acontece no dia 16 de outubro em Jundiai (SP).

Mundial MX - GP da Turquia II - Vídeo

Moto 09/09/2021
Neste vídeo resumo do GP da Turquia II, nona etapa do campeonato, realizado nesta quarta-feira (08/09), que contou com as vitórias de Jeffrey Herlings (KTM) na MXGP e de Tom Vialle (KTM) na MX2  [foto1]Vídeo :

Brasileiro MX - Fabinho e Dunka lideram abertura

Moto 02/09/2021
Corações acelerados e arrepios foram alguns dos sentimentos que a final da 2ª etapa do Brasileiro de Motocross causou nos amantes do esporte, os pilotos deram um show e surpreenderam a todos. As corridas aconteceram neste domingo (29/08), no motódromo de Faxinal, na cidade de Faxinal (PR).[foto1]No último dia de provas, o sol resolveu aparecer e deixou o tempo um pouco mais aquecido. O Campeonato Brasileiro não contou com a presença de público, e as corridas foram todas realizadas dentro do tempo determinado pelo Ministério Público do Paraná, 6 (seis) horas de provas. Todos os dias contaram com transmissão ao vivo no YouTube da CBM - (Confederação Brasileira de Motociclismo), e os fãs de Motocross conseguiram acompanhar cada segundo do esporte. Outro show foi a apresentação do Fred Kyrillos, da modalidade de Freestyle, que fez saltos e manobras no ar e deixou muitos boquiabertos com todas as técnicas e conhecimento, dignos de um ídolo do esporte no Brasil e no exterior. “Quero agradecer a todos da cidade de Faxinal (PR). Recebemos um carinho enorme da galera e o pessoal da CBM - (Confederação Brasileira de Motociclismo) deu o maior apoio. Foi muito massa! Esse é um projeto pessoal meu, eu quero aproximar o Freestyle do Motocross e com essa apresentação, demos um passo muito importante. O tempo colaborou muito para tudo isso acontecer”, relatou. Os três dias de campeonato foram marcantes, cada um com seus destaques e emoções. Teve de tudo, principalmente solidariedade e amor. Por mais que seja um esporte de adrenalina, o Motocross mostra a força da união. Durante a prova da 50cc, um piloto caiu (sem risco), e um pai, que estava acompanhando seu filho na corrida (Os responsáveis das crianças que correm nessa categoria podem ter acesso a pista), o ajudou a se levantar e a ligar a moto para voltar à corrida, isso mostra que por mais que seja uma competição, a mão amiga sempre está presente no esporte. Lucas Dunka foi o campeão da categoria MX2, seu pai, que estava o acompanhando, se emocionou muito. “A sensação é muito boa. Eu tinha parado de andar de moto, mas surgiu a oportunidade de voltar a correr com a equipe JP Racing de moto dois tempos e quero agradecer a todos”, declarou o piloto. [foto2]Marcello Leodorico foi o campeão da categoria MX2JR. Segundo ele, a sensação de competir no Campeonato Brasileiro é muito boa. “Voltar dos Estados Unidos, depois de seis meses longe da minha família, e poder vir aqui representar o estado de Goiás, e toda minha família, é muito gratificante. Me dediquei muito nos treinos e valeu muito a pena. Eu sou bastante competitivo, no nível de competir até no joguinho de palitos. Agradeço a todos que apoiam, meu irmão e minha equipe, meus pais e minha namorada”, contou. Neste domingo (29/08), a cidade de Faxinal, no Paraná, recebeu a segunda etapa do Brasileiro de Motocross, em evento que teve rodada dupla. O saldo foi positivo para a Yamaha Monster Energy Geração, já que Fábio Santos venceu a primeira etapa e Carlos Campano venceu a segunda, na principal categoria, a MX1. E na MX2 outra vitória de Lucas Dunka, seguido por Fred Spagnol (Pro Tork KTM), Pepê Bueno (Yamaha), Leonardo de Souza (Honda) e German Bratschi. Com estas duas etapas realizadas, Fábio Santos sai do Paraná como líder da categoria MX1 e Luncas Dunka da MX2. "Fim da segunda etapa, estou bastante feliz. Na segunda bateria a pista estava bastante perigosa, então resolvi apenas poupar e correr de uma forma segura pra terminar bem a bateria. Consegui terminar em primeiro, então estou bastante feliz com essa vitória e estou saindo daqui líder do campeonato. Estou muito feliz com isso!" afirmou Fabinho.A próxima etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross acontece na primeira semana de Outubro (1, 2 e 3/10) o público vai poder acompanhar as 3ª e 4ª etapa. O evento vai acontecer na cidade de Fagundes Varela (RS). ResultadosSexta-feira (27/08) MX21 - Lucas Dunka 2 - Pedro Bueno 3 - Marcello Leodorico 4 - German Bratschi 5 - Guilherme Bresolin MX1 1 - Fabio Santos 2 - Gustavo Pessoa 3 - Paulo Alberto4 - Anthony Rodriguez 5 - Carlos Campano MX3 1 - Roosevelt Assunção 2 - Marcos Cordeiro 3 - Rodrigo Taborda 4 - Marcus Ribeiro 5 - Willian Guimarães MX2JR 1 - Marcello Leodorico 2 - Guilherme Bresolin 3 - Gabriel Mielke 4 - Luiz Felipe 5 - Peterson Filho Sábado (28/08) Nacional 1 - Vinicius Abreu 2 - Lucas Martini3 - Ismael Rojas4 - Leonardo Lima5 - Johnata da Silva MX4 1 - Willian Guimarães 2 - Marcos Cordeiro3 - Luiz Medeiros4 - Markolf Berchtold5 - Cristiano Lopes MX51 - Luiz Medeiros2 - Adilson Luis3 - Evaristo José 4 - Valdecir Oliveira5 - Marco Muller MX50cc 1 - Heitor Matos2 - Guilherme Buozi3 - Estevão Silva4 - Lucas Valar 5 - Jonnas Andreazzi MX65cc 1 - Kevyn Pinho2 - Gabriel Cirino3 - Caio Grosbelli4 - Lucas Wandas 5 - Davi Stelle MXF 1 - Maiara Basso 2 - Thais de Castro 3 - Larissa Dalló 4 - Tatiane Poltronieri5 - Tainá Aguiar ELITE MX1 - Hector Assunção - MX1 2 - Jetro salazar - MX1 3 - Fabio Santos - MX1 4 - Gustavo Pessoa - MX1 5 - Carlos Campano - MX1 Domingo (29/08) MX2 1 - Lucas Dunka 2 - Pedro Bueno 3 - Leonardo de Souza 4 - Frederico Spagnol5- Renato MattosMX1 1 - Fabio Santos 2 - Carlos Campano3 - Gustavo Pessoa4 - Paulo Alberto 5 - Eduardo Lima MX3 1 - Roosevelt Assunção 2 - Marcus Ribeiro 3 - Lucas Basso 4 - Rafael Fonseca 5- Markolf Berchtold MX2JR1 - Marcello Leodorico 2 - Franco Iavecchia 3 - Guilherme Bresolin 4 - Luiz Rocha 5- Alexandre Galdino MXJR 1 - José Braulio 2 - Kauã Eduardo 3 - João Basílio4 - Kevin Martins5- Diego Enrique ELITE MX 1 - Fabio Santos2 - Carlos Campano 3 - Gustavo Pessoa 4 - Paulo Alberto5 - Eduardo Lima SOMA ELITE MX1 1 - Carlos Campano - 47 2 - Fabio Santos - 453 - Gustavo Pessoa - 364 - Hector Assunção - 355 - Jetro Salazar - 33SOMA ELITE MX2 1 - Lucas Dunka - 502 - Frederico Spagnol - 40 3 - Pedro Bueno - 404 - Leonardo de Souza - 365 - German Bratschi - 35 CLASSIFICAÇÃO DO CAMPEONATODuas etapas realizadas (quatro baterias)MX11-Fabio Santos/Yamaha - 90 pontos 2-Carlos Campano/Yamaha - 79 3-Gustavo Pessoa/Honda - 76 4-Hector Assunção/Honda - 71 5-Jetro Salazar/Honda - 70 MX21-Lucas Dunka - 100 pontos 2-Pepê Bueno/Yamaha - 80 3-German Talmom - 75 4-Leonardo Souza/Honda - 71 5-Fred Spagnol/Pro Tork KTM - 68

Six Days - 3o. dia - Itália lidera e Brasil no 12o. lugar

Moto 02/09/2021
Marcando o ponto intermediário da corrida no terceiro dia do Six Days, foi novamente a Itália que liderou a competição do Troféu Mundial, estendendo sua vantagem geral de um minuto e vinte e dois segundos para três minutos e vinte segundos. Ficando cada vez mais à frente da Espanha, os pilotos italianos Andrea Verona (GASGAS), Davide Guarneri (Fantic), Thomas Oldrati (Honda) e Matteo Cavallo (TM), todos tiveram ótimas performances. [foto1]Com as diferenças começando a aumentar entre as equipes, apesar de cair ainda mais atrás da Itália, a Espanha conseguiu se destacar ainda mais sobre os EUA, estendendo sua vantagem para um minuto e 48 segundos. Mais uma vez liderada pelo piloto mais rápido do dia, Josep Garcia (KTM), a Espanha continua em melhor posição para capitalizar caso algum problema afete a Itália durante a última metade do evento.“Eu realmente gostei de lutar com Andrea (Verona) hoje, quando você tem que lutar por cada segundo e continuar empurrando, empurrando, empurrando o dia todo, é a melhor maneira de correr,” comentou Garcia após uma batalha de um dia com O piloto do Troféu Mundial mais rápido da Itália. “Eu sabia ao chegar hoje que seria assim, e meu objetivo era apenas continuar empurrando. Também foi um bom dia para a equipe. Todos nós podemos esperar um novo curso amanhã. ”Com a França a manter o quarto lugar no primeiro e segundo dias, no final do terceiro dia foi a Suécia, ajudada por fortes atuações de Albin Elowson (Husqvarna) e Mikael Persson (KTM), que passou para o quarto lugar. Após três dias de competição, as duas nações estão separadas por menos de dez segundos.A equipe brasileira mantém o 12o. lugar depois de 3 dias de competições. Bruno Crivilin marcou a 13a. posição neste dia, sendo que o Brasil ainda conta com os pilotos Vinicius Calafati, Patrick Capila e Gustavo Pellin. O final do dia três não viu nenhuma mudança nos cinco primeiros na categoria Junior World Trophy, com a Itália agora mais de três minutos à frente e terminando mais rápido no dia. Confortavelmente à frente dos EUA, que por sua vez estão à frente da França, os juniores da Itália parecem determinados a igualar seus companheiros de equipe em cada etapa do ISDE deste ano.Pouco mais de um minuto fora dos três primeiros em quarto lugar, a Suécia teve um forte dia três, inquestionavelmente ajudada por Max Ahlin (Husqvarna), que terminou o dia como o oitavo piloto mais rápido da geral. “Estou muito satisfeito com a forma como as coisas correram hoje e um pouco surpreso”, admitiu Ahlin. “Tentei forçar um pouco mais no último teste do segundo dia e encontrei uma boa velocidade. Acho que trouxe essa velocidade para hoje e tudo funcionou muito bem. Gostei do teste de hoje, mas estou ansioso para novos testes amanhã. Vamos ver como foram os últimos dias para nossa equipe. ”Uma mudança notável na competição do Troféu Mundial Júnior foi a Finlândia caindo de sexto no final do dia dois para o décimo quarto dia e no final do terceiro dia. Com o piloto da equipe Peetu Juupaluoma (Husqvarna) saindo do evento, a Finlândia se tornou a primeira equipe do Troféu Mundial Júnior a cair para dois pilotos. Beneficiando-se mais, o Chile passou para o sexto lugar.As três primeiras nações na classe do Troféu Mundial Feminino são as mesmas do final do segundo dia, com os EUA à frente da Grã-Bretanha e da Espanha. Agora, quase nove minutos à frente da Grã-Bretanha, a equipe dos EUA mais uma vez viu Brandy Richards (KTM) liderar ao estabelecer o ritmo como a competidora definitiva mais rápida do sexo feminino.Assim como os EUA ampliaram sua vantagem sobre a Grã-Bretanha, a Grã-Bretanha ampliou sua vantagem sobre a Espanha. Os dois países agora estão separados por quase um minuto. Mais de uma hora agora separa a equipe mais rápida do Troféu Mundial Feminino, os EUA, da Itália, que está em oitavo lugar na classe.Depois de desfrutar de uma margem considerável de vitória como o piloto mais rápido no segundo dia, no terceiro dia Josep Garcia (KTM) foi quase três segundos mais rápido do que Andrea Verona (GASGAS) com Mikael Persson (KTM) em terceiro.Verona e Persson também lideraram os resultados da classe Enduro1 no terceiro dia, com o italiano Davide Guarneri (Fantic) aproveitando seu melhor dia do evento até agora em terceiro.Em Enduro2, tudo girou em torno de Josep Garcia (KTM) com o americano Taylor Robert como o segundo mais rápido, apesar de uma grande queda no teste especial de abertura. Produzindo seu melhor resultado do evento até agora, o sueco Albin Elowson (Husqvarna) foi o terceiro mais rápido da classe E2.“Foi um dia estranho para mim”, confirmou Taylor Robert. “Eu bati forte no primeiro teste, depois me senti muito bem no teste final, mas meus tempos não parecem contar a mesma história. Fora isso, estou muito satisfeito por passar hoje. Os testes e alguns dos controles de tempo estão superlotados agora, as novas trilhas e testes de amanhã não podem vir em breve. ”Os pilotos italianos Matteo Cavallo (TM) e Matteo Pavoni (TM) conseguiram os dois tempos mais rápidos da classe Enduro3 no terceiro dia, seguidos de perto pelo espanhol Jaume Betriu (KTM) em terceiro.O FIM International Six Days of Enduro continua no quarto dia com os competidores enfrentando a nova volta de cento e noventa e oito quilômetros no Valle di Curone.

Arena Cross - Calendário 2021

Moto 21/07/2021
O Arena Cross, um dos mais tradicionais campeonatos do motociclismo nacional, que completa 23 anos, anunciou o calendário para a temporada 2021. Serão três etapas no estado de São Paulo, sendo a última com rodada dupla. A competição começa em 25 de setembro, em Caraguatatuba (SP), depois continua em Jundiaí (SP), em 16 de outubro, até finalizar na cidade de São Paulo, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, nos dias 20 e 21 de novembro. O evento conta com pilotos de todo o país e reúne grandes nomes do motocross do cenário nacional e internacional. [foto1]São quatro categorias: Pró (acima de 16 anos e motos até 450cc), AX2 (de 14 a 23 anos e motos até 250cc), 65cc (de 7 a 12 anos) e 50cc (de 5 a 9 anos). Reconhecido pela grande estrutura, cenografia e por proporcionar um show de luzes e efeitos especiais, além de grandes disputas, o Arena Cross 2021 seguirá todos os protocolos de saúde e segurança estabelecidos pelo estado e municípios. “Estamos muito felizes em apresentar o nosso calendário para este ano. Toda nossa equipe tem trabalhado bastante para viabilizar mais uma temporada do nosso evento. Sabemos que ainda vivemos um momento de pandemia e respeitamos todas as recomendações dos órgãos de saúde. Esperamos que em breve o público possa estar novamente em nossas arquibancadas para deixar o evento mais completo”, destaca Carlinhos Romagnolli, diretor geral do Arena Cross. Para esta temporada, o Arena Cross terá algumas novidades que serão divulgadas em breve. As corridas continuarão com transmissão ao vivo pela televisão e pela internet. O evento também continua com as ações sociais, como a presença de crianças das escolas da rede pública de ensino na véspera do evento e as doações de alimentos para o Fundo Social, que faz o repasse para as entidades assistenciais dos municípios. “Mais que uma competição de moto, o Arena Cross é um evento que há mais de 20 anos preza pelo compromisso social pelos locais por onde passa. Em 2019, por exemplo, arrecadamos mais de 30 toneladas de alimentos. Assim, reunimos em um grande evento, o esporte com atitudes que fazem diferença para as comunidades que precisam de ajuda”, finaliza Romagnolli. O Arena Cross 2021 tem patrocínio da Monster Energy e Honda. O apoio é da revista Pró Moto, revista Dirt Action e Moto Channel Brasil. A supervisão é da Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM). A realização é da Romagnolli Promoções e Eventos e Linem (Liga Nacional de Esportes a Motor). A organização segue em negociações com outras empresas parceiras para esta temporada. Calendário Arena Cross 2021 1ª etapa – 25 de setembro – Caraguatatuba (SP) 2ª etapa – 16 de outubro – Jundiaí (SP) 3ª etapa – 20 e 21 de novembro – São Paulo (SP) – Pavilhão Anhembi

Pro Tork soma três vitórias no Paranaense de Motocross

Moto 19/07/2021
O Campeonato Pro Tork Paranaense de Motocross teve a segunda etapa da temporada 2021 realizada neste fim de semana, dias 17 e 18 de julho, no município de Toledo. E além de patrocinar a disputa, a maior fabricante de motopeças da América Latina conquistou bons resultados com seus pilotos.[foto1]Ao todo foram três vitórias para a equipe. Willian Guimarães ganhou a MX4. Rodrigo Taborda foi o primeiro na MX3 Nacional e o segundo na MX3 Especial e na FLN. Já Fredy Spagnol venceu a MX2 e ainda subiu ao pódio com a quarta colocação na MX1 e na Elite. Fabio Brito também foi destaque com um terceiro na MX3 Nacional.Para Fredy, tratou-se de um excelente treino para o Brasileiro de Motocross, que inicia no fim de agosto, em Faxinal (PR). “Estive na abertura e voltei mais uma vez com a intenção de me preparar para o nacional, que terá seu início aqui no estado. A expectativa é excelente”, explica o jovem paulista.Os competidores retomam o Campeonato Pro Tork Paranaense de Motocross nos dias 14 e 15 de agosto, em Clevelândia. Assim como o último evento, ele seguirá um rígido protocolo sanitário diante da pandemia. As inscrições serão abertas em breve no site www.eventos.sportbay.com.br.Os pilotos Pro Tork têm o apoio da NOS Energy Drink e Sportbay.

Mundial de Motocross - Herlings vence 1a.bateria na Holanda

Moto 18/07/2021
Neste domingo (18/07) acontece a quarta etapa do Mundial de Motocross com o GP da Holanda e na primeira bateria da MXGP, Jeffrey Herlings da KTM garantiu a vitória, apesar de alegar que sofreu uma lesão durante a prova na mão que ocasionou muita dor durante a prova. Glenn Coldenhoff da Yamaha ficou com o segundo lugar, seguido por Tim Gajser da Honda, Romain Febvre da Kawasaki e Jeremy Seewer da Yamaha.[foto1]"Eu não sei por que coisas assim acontecem cara. Não consigo nem mover meu braço para cima agora porque alguém pulou em mim e é muito doloroso e não posso acreditar que ganhei com isso, cada salto foi impossível com a dor." disse Herlings.Na MX2, vitória de Jago Geerts da Yamaha, seguido por Jed Beaton da Husqvarna, Roan van de Moosdjik da Kawasaki, Rene Hofer da KTM e Kay de Wolf da Husqvarna fechando os cinco primeiros. O então líder da categoria, Maxime Renaux da Yamaha ficou na nona posição.

Paranaense de Motocross 2021 ao vivo no CROSS RACING OVERALL

Moto 18/07/2021
A Federação Paranaense de Motocross segue firme realizando o mais competitivo campeonato estadual do país, acompanhe aqui as provas deste domingo, ao vivo. Com a locução de Christian Mascary.[foto1]

Mundial de Motocross - Cairoli vence 2a.bateria e Gajser o GP da Holanda

Moto 18/07/2021
Fim do GP da Holanda, quarta etapa do Mundial de Motocross que aconteceu neste domingo (18/07) e na segunda bateria da MX2 vitória de Jago Geerts da Yamaha, seguido por Kay de Wof da Husqvarna, Jed Beaton também da Husqvarna, Maxime Renaux da Yamaha e fechando os cinco primeiros, Mattia Guadagnini da Yamaha. Geerts venceu o GP, com Beaton em segundo e Wolf em terceiro, sendo que Renaux mantém a liderança da categoria com uma vantagem de 5 pontos sobre Guadagnini.[foto1]Na MXGP, esta segunda bateria não contou com a presença do vencedor da primeira, Jeffrey Herlings da KTM, que sofreu uma lesão no ombro/braço, depois que o piloto da Kawasaki, Ivo Monticelli caiu sobre ele ainda no início da corrida. Jorge Prado da KTM iniciou a prova liderando, seguido de perto por Tim Gajser da Honda, Brian Bogers da Gas Gas, Antonio Cairoli da KTM e Ben Watson da Yamaha. Na reta final, Cairoli assume a liderança, seguido por Gajser e Prado. Bandeirada e vitória de Cairoli, seguido por Gajser, que venceu o GP, Prado, Febvre e Bogers. No pódio, além de Gajser como vencedor da prova, Febvre subiu em segundo e Cairoli em terceiro.[foto2]

Mundial de Enduro - Crivilin é décimo neste domingo

Moto 18/07/2021
Fim da terceira etapa do Mundial de Enduro com o GP da Estônia neste domingo (18/07), e o brasileiro Bruno Crivilin da Honda S2 Motorsports conquistou a 10a. posição nesta prova na Enduro1, vencida por Andrea Verona da Gas Gas, seguido por Davide Guarneri da Fantic e Samuele Bernardini. No EnduroGP ele finalizou esta segunda prova na 29a. posição, sendo que o vencedor foi novamente Josep Garcia da KTM, seguido por Brad Freeman da Beta, Andrea Verona da Gas Gas, Davide Guarneri da Fantic e Wil Ruprecht da TM.[foto1]Os demais vencedores desta segunda prova na Estônia foram: Josep Garcia (KTM) na Enduro2; Brad Freeman (Beta) na Enduro3; Lorenzo Macoritto (TM) na Junior; Lorenzo Macoritto (TM) na Junior1; Matteo Pavoni (TM) na Junior2; Abin Norrbin na Youth; Gonçalo Reis na Open 2S e Pritt Biene na Open 4S.

AMA Motocross - Roczen vence 2a. bateria da 450cc e Barcia a geral em Spring Creek

Moto 17/07/2021
A tradicional pista de Spring Creek em Millville (MI) recebeu a sexta etapa do campeonato americano de motocross neste sábado (17/07) e depois da primeira bateria da 450cc, vencida por Justin Garcia da Gas Gas, os pilotos voltaram para a última prova do dia, e no início da segunda bateria, Ken Roczen da Honda lidera com Barcia em segundo, Chase Sexton da Honda em terceiro, Eli Tomac da Kawasaki em quarto e Joey Savagty da KTM em quinto, enquanto o líder da categoria, Dylan Ferrandis da Yamaha vinha na 10a. posição.[foto1]Metade da prova, com Roczen liderando com uma vantagem de mais de dois segundos para Barcia, com Sexton em terceiro, seguido por Tomac e Savatgy, com Ferrandis na sétima posição. Final da etapa com vitória nesta segunda bateria de Roczen, seguido por Barcia, que vence na geral, Sexton, Tomac e Ferrandis, que mantém a liderança da categoria e abre uma vantagem sobre o segundo colocado, Roczen, de 32 pontos, caminhando para o seu primeiro título na categoria, em seu ano de estreia.[foto2]Classificação geral450MX1 14 Dylan Ferrandis/Yamaha - 2622 94 Ken Roczen/Honda - 2303 51 Justin Barcia/Gas Gas - 2074 3 Eli Tomac/Kawasaki - 2055 23 Chase Sexton/Honda - 193

AMA Motocross - Spring Creek - VÍDEO

Moto 17/07/2021
Confira neste vídeo ao traçado da pista de Spring Creek, que neste sábado (17/07) será palco da sexta etapa do campeonato americano de motocross, onde Dylan Ferrandis da Yamaha lidera na 450MX e Jett Lawrencen da Honda na 250MX[foto1]

Mundial de Enduro - Crivilin é nono na Enduro 1 neste sábado

Moto 17/07/2021
A terceira etapa do campeonato Mundial de Enduro acontece neste final de semana (17 e 18/07) na Estônia. Neste sábado aconteceu o 1o. Estágio, e o brasileiro Bruno Crivilin da Honda S2 Motorsport garantiu a nona posição na categoria Enduro 1, vencida por Andrea Verona (Gas Gas), seguido por David Guarneri (Fantic) e Antoine Magain. Crivilin marcou a 23a. posição na EnduroGP, prova vencida por Josep Garcia (KTM), com Brad Freeman (Beta) em segundo e Andrea Verona (Gas Gas) em terceiro.[foto1]Os vencedores das demais categorias foram: Josep Garcia (KTM) na Enduro 2, Brad Freeman (Beta) na Enduro 3, Matteo Pavoni (TM) na Junior; Lorenzo Macoritto (TM) na Junior 1; Matteo Pavoni (TM) na Junior 2; Albin Norribin na Youth; Concelo Reis na Open2s;Pritt Biene na Open4s e Mika Karma na Open Senior.

CBM apresenta nova convocação para o Motocross das Nações

Moto 14/07/2021
A Confederação Brasileira de Motociclismo-CBM, divulgou no dia 08 de julho nota sobre a convocação de pilotos para o Motocross das Nações. Confira: "O prazo da primeira convocação para o MXON - Motocross das Nações 2021, feita em 16 de junho deste ano, venceu com o retorno positivo de parte dos atletas convocados. Com isto, a Comissão Nacional de Motocross da Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM) segue realizando uma nova convocação para que as vagas remanescentes sejam ocupadas. O evento, considerado a "Copa do Mundo" da modalidade, acontece nos dias 25 e 26 de setembro, em Mantova, Itália.  [foto1]Eduardo Ferreira de Lima, Ramyller Alves, Frederico Molina Spagnol e Pedro Henrique Rosa Bueno, o "Pepê", são os nomes que concorrem às próximas vagas. Eles têm o prazo de dez dias para dar retorno à entidade. Os atletas convocados anteriormente foram Enzo Lopes, Fábio Santos, Hector Assunção e Gustavo Pessoa." finaliza a nota.

Com exclusividade, ESPN transmite X Games 2021 a partir desta quarta-feira

Bike 14/07/2021
Os canais ESPN transmitirão os X Games 2021 com exclusividade para todo Brasil a partir desta quarta-feira (14). A competição conhecida como as “Olimpíadas dos Esportes Radicais” acontecerá na Califórnia e será exibida entre os dias 14 e 17 de julho, contando com mais de 12h de transmissões ao vivo na programação da ESPN, ESPN 2 e também no ESPN App. [foto1]O X Games 2021 será a competição final antes de muitos atletas de skate e BMX seguirem para Tóquio para sua estreia olímpica, incluindo Leticia Bufoni, uma das maiores esperanças de medalha do Brasil. Além de Leticia, os atletas brasileiros que também foram convidados para o evento são: Augusto Akio, Virginia Fortes, Gabriel Fortunato, Gui Khury, Tiago Lemos e Isabelly Silva, que disputarão as modalidades de Skate.[foto2]A equipe de transmissão dos canais ESPN contará com Luciano ‘Kdra’ Lancelotti na narração de todos os eventos do X Games 2021. Flávio Ascânio será o comentarista para as competições de Skate, Rui Ogawa para as modalidades de BMX (bicicleta) e Gian Bergamini será o especialista em Moto X Freestyle.Confira a programação dos X Games 2021 na ESPNQuarta, 14 de julho15:00    ESPN: BMX Dirt – Summer XGames 202116:30    ESPN: BMX Dirt Best Trick – Summer XGames 202120:30    ESPN: BMX Park – Summer XGames 202122:00    ESPN 2: Dave Mirra Bmx Park Best Trick – Summer XGames 2021Quinta, 15 de julho13:00    ESPN: Moto X Freestyle – Summer XGames 202114:30    ESPN: Moto X Best Whip – Summer XGames 202118:00    ESPN: Moto X 110 – Summer XGames 202120:30    ESPN 2: Moto X Quarterpipe High Air – Summer XGames 202122:00    ESPN 2: Moto X Best Trick – Summer XGames 2021Sexta, 16 de julho14:00    ESPN: Skateboard Park – Summer XGames 202116:00    ESPN: Skateboard Park – Summer XGames 202119:00    ESPN: Skateboard Vert – Summer XGames 202121:00    ESPN: Skateboard Vert Best Trick – Summer XGames 202100:30    ESPN 2: BMX Street – Summer XGames 2021Sábado, 17 de julho19:00    ESPN: Skateboard Street – Summer XGames 202123:55    ESPN 2: Skateboard Street – Summer XGames 202101:30    ESPN 2: Skateboard Street Best Trick – Summer XGames 2021

Perdeu a transmissão do Bmx Dirt no X-GAMES REVEJA AQUI NO CROSS RACING OVERALL

Bike 14/07/2021
Assista à competição completa e sem spoilers de BMX Dirt do X Games 2021![foto1]

Assista à transmissão ao vivo do BMX Park Best TrickLIVE de Dave Mirra no X Games 2021

Bike 14/07/2021
Como é julgado: 1 bateria de 8 atletas em uma jam session de 20 minutos. Os competidores farão quantas corridas puderem em 20 minutos. Os juízes classificarão os melhores truques durante a competição.[foto1]

Campeonato Brasileiro de Motocross 2021 vai começar

Moto 13/07/2021
A abertura do Campeonato Brasileiro de Motocross 2021 tem nova data e local. As 1ª e 2ª etapas estão confirmadas para acontecer entre os dias 27 e 29 de agosto, em Faxinal (PR). O maior campeonato da modalidade na América Latina deve reunir os melhores pilotos do país para uma corrida acirrada por pontos no ranking nacional e também estadual, já que a prova será válida pela 4ª etapa do Campeonato Paranaense de Motocross. [foto1]Faxinal já estava cotada para realizar uma das etapas da temporada, mas com a piora atual da pandemia na região de Fagundes Varela (RS) - local onde aconteceria a abertura - a cidade paranaense foi eleita para ser palco de uma das provas mais esperadas pelos apaixonados por off-road. "Assim que confirmamos que a abertura teria que mudar de local o pessoal de lá [Faxinal] demonstrou muito interesse. Tem tudo para ser uma das maiores aberturas que vocês já viram", fala Wesley "Pakito", diretor de modalidade da Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM). Assim como no ano passado, as etapas serão feitas no sistema de rodada dupla, o que torna a disputa ainda mais emocionante para os pilotos e para o público. A CBM fará a divulgação do novo calendário ainda este mês. Lembrando que todos os protocolos de prevenção ao coronavírus estipulados pelos órgãos responsáveis serão rigorosamente seguidos durante a prova. A abertura do Campeonato Brasileiro de Motocross 2021 é realizado pela Prefeitura de Faxinal e organizado pela Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM) e pela Federação Paranaense de Motociclismo (FPM).

Romulo Bottrel vence no Brasileiro de Enduro

Moto 13/07/2021
O Campeonato Brasileiro de Enduro teve sua terceira etapa realizada neste fim de semana, 10 e 11 de julho, no município de Novo Horizonte, localizado no Oeste de Santa Catarina. A Pro Tork marcou presença com dois pilotos, somando excelentes resultados.[foto1]A disputa contou com um percurso de 35 quilômetros, no qual foram dadas três voltas em cada dia. Ele incluiu três especiais, todas de Enduro Teste: um de 3,5 quilômetros; outro de 7 e o último de 5,5. As trilhas em meio a mata exigiram bastante perícia dos participantes.Romulo Bottrel venceu a prova na categoria E2, passando de segundo para primeiro colocado na classificação. “Foi puxada, com especiais bem longas. Fiquei feliz com meu desempenho”, afirma. Já Lolo Anton foi o segundo na E1, mas manteve a ponta na tabela.De volta as suas cidades, eles terão pouco menos de um mês para se prepararem para a próxima rodada, programada para acontecer nos dias 7 e 8 de agosto, em Aracruz (ES). O Nacional cumpre todos os protocolos de prevenção ao coronavírus determinados pelos órgãos responsáveis. Pro Tork Racing Team tem o apoio da NOS Energy Drink e Sportbay.

AMA Motocross 2021 - Tomac vence 2a. bateria em Southwick

Moto 11/07/2021
A segunda bateria da quinta etapa do campeonato americano de motocross que aconteceu neste sábado (10/07), na pista arenosa e pesada em virtude da chuva de Southwick que caiu durante a semana, viu Ken Roczen da Honda começar liderando, seguido por Cooper Webb da KTM, Adam Cianciarulo da Kawasaki, Dylan Ferrandis da Yamaha e Eli Tomac da Kawasaki. Na metade da prova, Tomac assume a liderança, seguido por Roczen, Ferrandis, Webb e Justin Barcia da Gas Gas. Final da prova com vitória de Tomac, seguido por Roczen, Ferrandis, Barcia e Webb. Ferrandis vence na geral, mantendo a liderança da categoria (19 pontos de vantagem sobre Roczen), com Roczen em segundo e Barcia em terceiro.[foto1]Hunter Lawrence da Honda repetiu a façanha da primeira bateria e venceu também a segunda prova, saindo de Southwick como vencedor da geral. Na prova, Justin Cooper da Yamaha foi segundo colocado, seguido por Jett Lawrence da Honda, Jo Shimoda da Kawasaki e Colt Nichols da Yamaha. Na geral Shimoda foi segundo e Cooper terceiro. Jett mantém a liderança mas agora com apenas 3 pontos de vantagem sobre Cooper, sinalizando que a 250cc vai pegar fgo daqui pra frente.Classificação geral450MX1-Dylan Ferrandis/Yamaha - 224 2-Ken Roczen/Honda - 2053-Eli Tomac/Kawasaki - 1674-Aaron Plessinger/Yamaha - 1635-Justin Barcia/Gas Gas - 161250MX1-Jett Lawrence/Honda - 2042-Justin Cooper/Yamaha - 2013-Hunter Lawrence/Honda - 1784-RJ Hampshire/Husqvarna - 1485-Jo Shimoda/Kawasaki - 137

Fred Kyrillos realiza o primeiro backflip com a moto Honda CRF 250F

Moto 07/07/2021
O piloto Honda Fred Kyrillos, de freestyle motocross, executou o primeiro backflip com uma moto de fabricação nacional. Com a CRF 250F, o brasileiro realizou a famosa “cambalhota para trás”, manobra radical de altíssimo nível, resultado de um projeto inédito e histórico, que envolveu muito trabalho e dedicação. [foto1] Aos 35 anos, Fred Kyrillos é pentacampeão brasileiro de freestyle motocross (FMX), tricampeão do Duelo de Motos, já participou diversas vezes do Mundial da modalidade, além de outros eventos internacionais. “Estou muito feliz em ser o primeiro piloto a fazer um backflip em uma moto nacional. Quem me conhece, sabe que meu maior objetivo é colocar a bandeira verde e amarela em evidência lá fora, fomentar o esporte e mostrar que é possível fazer um conteúdo de qualidade aqui no Brasil”, destaca o paulista Kyrillos. A manobra foi documentada em um vídeo divulgado no Instagram @fredkyrillos e também no @hondaracingbr. “Para este salto fizemos uma superprodução cinematográfica. Foram dois dias de gravação, com cenas de trilhas e algumas com um pouco de encenação para criar a história. Montamos a rampa em uma pista em um lugar maravilhoso, a equipe foi excelente e o salto perfeito. Confesso que fiquei um pouco ansioso, mas o resultado final ficou demais”, conta o piloto. Para chegar até aí foram semanas de planejamento e preparação, principalmente da CRF 250F, que passou por adaptações na suspensão e ajustes no motor, injeção e eletrônica. “Não é uma moto de motocross, mas eu sabia que com o trabalho dos especialistas, para deixá-la ideal para me lançar de maneira correta na rampa e para o impacto do pouso, e com a minha técnica, a chance de dar certo era grande”, explica Kyrillos. A CRF 250F é o modelo de entrada para o off-road. É utilizado também em alta performance pela equipe Honda Racing nas modalidades enduro, com os pilotos Bárbara Neves e Dário Júlio, e no rali, com Thiago Veloso e Tiago Wernersbach. “É uma motocicleta bastante versátil e acessível. Óbvio que não é para qualquer um fazer backflip com essa moto, porque a manobra exige muita experiência e uma estrutura própria para isso. Eu, por exemplo, já executo esse salto há mais de dez anos”, complementa Kyrillos. Além da moto, a preparação de Fred Kyrillos nesse projeto foi bem detalhista. “Primeiro eu comecei a andar com a CRF 250F para senti-la. Com ela pronta, passei a treinar motocross em diversas pistas para definir o guidão que seria mais confortável. Fiz inúmeros saltos para analisar como o motor responderia no ar e sentir a posição de pilotagem. Depois, o processo seguiu para os treinos específicos de backflip, com o airbag gigante, onde o piloto pode cair de qualquer jeito para montar a manobra. Ajustamos a marcha e trocamos a relação da moto. Foram vários saltos acelerando a rotação de ponta cabeça, fazendo o giro mais rápido e desacelerando no meio do ar, justamente para testar tudo o que poderia acontecer para não ter surpresas”, descreve Kyrillos. O comportamento da moto surpreendeu e não faltou potência. “É claro que ela estava preparada. A dirigibilidade da CRF 250F tanto na rampa quanto no ar foi tão boa quanto a minha CRF 450R de competição. Fiquei confortável desde o início, o que me deixou mais confiante para fazer o salto e escrever esse momento na história do nosso esporte”, finaliza.

Yamaha renova com Seewer

Moto 06/07/2021
A Yamaha Motor Europe comunicou a extensão do contrato com Jeremy Seewer até 2023. Depois de comemorar a vitória em um Grande Prêmio na temporada passada, Seewer, quatro vezes vice-campeão acumula um total de 38 pódios e seis vitórias em Grand Prix ao longo de sua carreira em MX2 e MXGP.[foto1]Seewer juntou-se à família Yamaha em 2018 e passou três temporadas completas com a Yamaha na categoria rainha, MXGP. Desde a estreia nas 450cc, a estrela suíça levou a sua YZ450FM a 12 pódios, três vitórias em corridas e uma vitória em Grandes Prémios, a caminho de terminar em segundo com a Yamaha no Campeonato do Mundo MXGP duas vezes - em 2019 e 2020.“É incrível ficar com a Yamaha por mais alguns anos. Nunca pensei durante tanto tempo, desde 2018, que construiria uma relação tão incrível com uma marca e me moveria tão rapidamente para a equipe Yamaha Factory, onde estou há dois anos, e agora estenderia o contrato para 2023. É muito bom ter uma marca como a Yamaha por trás de mim. Eu estou feliz por isso. Me sinto tão bem no meio ambiente, tenho as pessoas certas ao meu redor. Assim, podemos superar tudo, tanto bom quanto ruim, podemos enfrentar tudo o que vier em nosso caminho, e isso me dá mais confiança. ” disse Seewer.

COPA DO MUNDO DE DOWNHILL 2021 #2 - CHUVA COMPLICA A VIDA DOS FAVORITOS

Bike 05/07/2021
O clima imprevisível de montanha deu oportunidade para os jovens [foto1]Os Alpes franceses recebem a segunda etapa da Copa do Mundo de MTB Downhill. A cidade escolhida foi Les Gets, uma das locações mais lendárias do circuito. Com uma pista totalmente nova, mantendo as características que tornaram essa montada tão famosa: Off Cambers, terreno bastante natural, altas velocidades e grande trechos de gramado para desafiar o grip e a confiança dos atletas.Downhill - Elite FemininoUma leve chuva deu o tom da prova feminina, com uma pista nova e desafiadora ficando cada vez mais lisa, o desafio das atletas ficou cada vez mais difícil. Tanto que uma das grandes favoritas, Vali Höll caiu novamente perto da chegada em um deja vu da etapa de abertura da Copa do Mundo em Leogang, ao julgar errado o grip na última acabando com suas chances de um bom resultado. [foto2]A Campeã Mundial, Camile Balanche, vem se consolidando no pódium das Copas do Mundo, com mais uma descida consistente em condições lisas que a favorecem, Balanche terminou em terceira. Myriam Nicole, que está em um temporada de retorno depois de acidente ainda na pré temporada de 2019, se consolida novamente com uma das principais favoritas, depois de uma descida em condições bem duras com direito a um pequeno tombo ela ainda fez um tempo excelente fechando na segunda posição.Mas o topo do pódium foi mesmo da Tahnee Seagrave, que fez uma descida impecável em Les Gets, cidade que ela chamava de sua na infância e adolescência. Resultado Downhill - Elite Feminino 1- Tahnee Seagrave - Canyon Collective FMD - 4:10.566 2- Myriam Nicole - Commencal/Muc Off Riding - 4:10.818 3- Camile Balanche - Dorval AM Commencal - 4:15.480 4- Mille Johnset - Continental Atherton- 4:16.102 5- Monika Hrastnik - Dorval AM Commencal - 4:17.097 Confira o resultado completo do Round #2 Downhill Feminino em Les Gets no site da UCIDownhill - Elite Masculino Chuva engrossou faltando cerca de 20 atletas para o final deixando a pista ainda mais lisa, com poças e água já correndo dentro das valas formadas nas curvas recém construídas. Max Hartenstern, que havia feito um boa descida ainda em condições não tão críticas, assumiu o hotseat e lá permaneceu por muito tempo. [foto3] A medida que a chuva piorava e os atletas não conseguiam mais descer no mesmo ritmo, ficou claro que Max havia garantido o seu melhor resultado na carreira. Ele só foi desbancado do hotseat por Baptiste Pierron, que fez um descida muito forte em com a pista ainda não tão deteriorada. Pierron, assumiu riscos no estilo do seu irmão, Amaury (que não correu essa semana porque está se recuperando de um acidente terrível no último sábado na Copa Francesa de Dh).Baptiste por sua vez foi desbancado por outro atleta que também anda de Commencal: Thibaun Daprela. Daprela que na última semana foi para no hospital após um tombo na mesma corrida onde Amaury Pierron caiu, já se recuperou e fez uma volta excepcional e garantiu a vitória.Grandes nomes como Aaron Gwin, Brook MacDonald e Loic Bruni tiveram um dia bem difícil na pista molhada e extremamente lisa, ficando em resultados bem distantes do que esperavam, terminando em 36°, 39° e 50°. Reece Wilson parece que está sentindo o peso da camisa de Campeão Mundial, após uma descida incrível debaixo de chuva forte em um pista bastante deteriorada, ele acabou tomando um tombo histórico na último salto do percurso após entrar torto e ser arremessado pela sua bike.Greg Minnaar usou de toda sua experiência, desceu limpo e constante e garantiu um respeitável 7° lugar para quem desceu com tante chuva. Outro que desceu limpo foi Loris Vergier, se manteve no controle em uma descida conservadora e limpa, mas pagou o preço, ficando apenas em 25°.Reveja as melhores descidas no vídeo:Resultado Downhill - Elite Masculino 1- Thibaut Daprela - Commencal/Muc Off Riding - 3:33.424 2- Max Harstenstern - Cube Factory Racing - 3:35.840 3- Baptiste Pierron - Dorval AM Commencal - 3:35.944 4- Connor Fearon - - 3:36.014 5- Mark Wallace - Canyon Collective Factory Team - 3:36.205 Confira o resultado completo do Round #2 Downhill Masculino em Les Gets no site da UCI

Mundial de Motocross - Itália - Resultados e Vídeo Resumo

Moto 05/07/2021
Na segunda bateria da MXGP no GP da Itália na pista de Maggiora, que aconteceu neste domingo (04/07) e com chuva que deixou a pista pesada, Glenn Coldenhoff da Yamaha chegou a liderar até a reta final da prova, mas Jeffrey Herlings da KTM assumiu a liderança com Coldenhoff em segundo, Antonio Cairoli da KTM em terceiro, Paulo Jonass da Gas Gas em quarto e Henry Jacobi da Honda em quinto. Tim Gajser (Honda) vinha na sexta posição, sendo que o vencedor da primeira bateria, Roman Febvre (Kawasaki) aparecia na 12a. posição. Bandeirada e vitória de Herlings, sendo que na segunda posição desta bateria, Coldenhoff, seguido por Cairoli, Jonass e Henry, com Gajser na sexta posição e Febvre na 12a. posição. [foto1]"Eu não sei o que dizer. Eu peguei uma pedra entre meu freio traseiro na primeira moto e eu estava tipo, droga, eu quero ganhar o GP e eu trabalhei para sexto e a segunda moto deu certo." afirmou Herlings. Na geral do GP primeiro lugar para Herlings, que volta a se encontrar com a vitória, seguido por Coldenhoff e Cairoli, os três primeiros do GP. Com este resultado, Gajser mantém a liderança mas com apenas seis pontos de vantagem para Herlings que começa a avançar no campeonato e pode surpreender. [foto2]A segunda bateria da categoria MX2 do Grande Prêmio da Itália, na pista de Maggiora apresentou Mattia Guadagnini da KTM liderando a prova, seguido por Maxime Renaux da Yamaha, Roan Van de Moosdijk da Kawasaki, Mathys Boisrame também da Kawasaki e fechando os cinco primeiros Jego Geerts da Yamaha. Depois de 30 minutos mais duas voltas, bandeirada e vitória para Mattia, seguido por Maxime, Moosdjik, Boisrame e Geerts, sendo que na geral, primeiro lugar para Mattia, com Maxime em segundo e Geerts em terceiro. "Obrigado, não sei o que dizer. Era meu sonho vencer meu primeiro Grande Prêmio da Itália, quero aproveitar o momento, é inacreditável." afirmou Mattia, sendo que na classificação geral, ele assume a liderança com dois pontos de vantagem sobre Maxime, com Raul Fernandez da Honda em terceiro com cinco pontos de desvantagem sobre o líder. Com a ausência de Tom Vialle da KTM, afastado em virtude de lesão, a categoria está totalmente aberta e qualquer um desses pilotos podem conquistar o título da temporada.RESULTADOS 2a. BATERIAMX21-Mattia Guadagnini/KTM2-Maxime Renaux/Yamaha3-Roan Van de Moosdjik/Kawasaki4-Mathys Boisrame/Kawasaki5-Jego Geerts/YamahaClassificação geral1-Mattia Gaudagnini/KTM - 1132-Maxime Renaux/Yamaha - 1113-Raul Fernandez/Honda - 1084-Mathys Boisrame/Kawassaki - 1055-Roan Van De Moosdjik/Kawasaki 99RESULTADOS 2a. BATERIAMXGP1-Jeffrey Herlings/KTM2-Glenn Coldenhoff/Yamaha3-Antonio Cairoli/KTM4-Pauls Jonass/Gas Gas5-Henry Jacobi/HondaClassificação geral1-Tim Gajser/Honda - 1242-Jeffrey Herlings/KTM - 1183-Romain Febvre/Kawasaki - 1074-Antonio Cairoli/KTM - 1055-Jorge Prado/KTM - 97Vídeo Resumo:Confira neste vídeo resumo da etapa na pista de Maggiora na Itália que aconteceu neste domingo (04/07) com as vitórias de Jeffrey Herlings (KTM) na MXGP e de Mattia Guadagnini (KTM) na MX2.

AMA Motocross - Ferrandis vence 1a. bateria em RedBud

Moto 04/07/2021
Neste sábado acontece a quarta etapa do campeonato americano de motocross, no circuito de RedBud (MI) e na primeira bateria da 450MX vitória do líder da categoria, Dylan Ferrandis da Yamaha, seguido por Ken Roczen da Honda, Aaron Plessinger da Yamaha, Eli Tomac da Kawasaki e Christian Craig da Yamaha. [foto1]Na 250MX, Jett Lawrence da Honda venceu seguido por RJ Hampshire da Husqvarna, Hunter Lawrence da Honda, Justin Cooper da Yamaha, e Jeremy Martin da Yamaha, que retorna ao campeonato.

AMA Motocross - Tomac vence 2a. bateria em RedBud

Moto 04/07/2021
Fim da quarta etapa do campenato americano de motocross, que aconteceu neste sábado (03/07) em RedBud (MI) e na segunda bateria da 450MX vitória de Eli Tomac da Kawasaki, seguido por Dylan Ferrandis da Yamaha, Aaron Plessiner, companheiro de Ferrandis, Chase Sexton da Honda e Cristian Craig da Yamaha. Com este resultado, Ferrandis vence na geral, com Tomac em segundo.e Plessinger em terceiro. O piloto da Yamaha aumenta sua vantagem no campeonato sobre o segundo colocado, Ken Roczen da Honda, que finalizou nessa prova na sexta posição.[foto1]Na 250MX, primeiro lugar para Justin Cooper da Yamaha, seguido por RJ Hampshire da Husqvarna, Jeremy Martin da Yamaha, Hunter Lawrence da Honda e fechando os cinco primeiros Jo Shimoda. O líder da categoria Jett Lawrence da Honda ficou na sexta posição. Com este resultado, vitória na geral de RJ Hampshire, seguido por Copper e Jett Lawrence.RESULTADO DA PROVA250MX1-Hampshire/Husqvarna2-Justin Cooper/Yamaha3-Jett Lawrence/Honda4-Hunter Lawrence/Honda5-Jeremy Martin/Yamaha450MX1-Dylan Ferranids/Yamaha2-Eli Tomac/Kawasaki3-Aaron Plessinger/Yamaha4-Ken Roczen/Honda5-Christian Craig/Yamaha

RN 1500 - Mais uma vitória de Metge

Moto 03/07/2021
No terceiro dia da prova, mais uma vitória do líder da categoria Gerla Motos. O piloto da Yamaha IMS Racing, Adrien Metge garantiu o primeiro lugar, seguido por Jean Azevedo da Honda, Ricardo martins da Yamaha IMS Racing, seu companheiro de equipe, Tulio Malta e fechando os cinco primeiros, Gregório Caselani da Honda. Metge lidera com uma vantagem de mais de sete minutos sobre Jean, e nove sobre Tulio.[foto1]Na Moto 1 primeiro lugar para Metge, seguido por Jean, Ricardo, Gregório e Dimas Mattos. Tulio venceu na Moto 2, seguido por Bissinho Zavatti da Honda e Vitor Siqueira. A disputa da categoria exclusiva para motos nacionais (Brasil) tem um duelo Honda Racing. Com a CRF 250F, Thiago Veloso venceu a penúltima etapa, mas seu companheiro de time, Tiago Wernersbach, que ficou em segundo, continua como líder após os três dias. Adão Lemos garantiu o terceiro lugar na prova.Nesta sexta-feira (02/07) a dupla Bruno Varela e Ivo Mayer venceu por apenas 26 segundos na categoria UTV, com a dupla Denísio do Nascimento e Idali Bose em segundo. Reinaldo Varela e Gunnar Dums garantiram o terceiro lugar na prova. Na classificação geral, Bruno e Ivo lideram com uma vantagem de mais de 3 minutos sobre a dupla Denísio e Idali.RESULTADO DO DIA Geral Motos1º Adrien Metge #4 - 03:00:042º Jean Azevedo #3 - 03:03:23 3º Ricardo Martins #2 - 03:05:424º Tulio Malta #5 - 03:05:535º Gregorio Caselani #7 - 03:06:15 Categoria Moto 11º Adrien Metge #4 - 03:00:042º Jean Azevedo #3 - 03:03:233º Ricardo Martins #2 - 03:05:424º Gregorio Caselani #7 - 03:06:155º Dimas Mattos #17 - 03:37:12Categoria Moto 21º Tulio Malta #5 - 03:05:532º Bissinho Zavatti #6 - 03:09:283º Vitor Siqueira #10 - 03:11:004º Guilherme Bissoto #22 - 03:17:40Categoria Brasil1º Thiago Veloso #26 - 03:11:562º Tiago Wernersbach #31 - 03:16:10 3º Adão Lemos #18 - 03:31:384º Marcos Vinicius #36 - 03:34:015º Crenildo Roberto #41 – 03:35:11UTV1) Bruno Varela/Ivo Mayer, 188km em 3h00min11s;2) Denísio do Nascimento/Idali Bose, a 0min26s;3) Reinaldo Varela/Gunnar Dums, a 1min24s;4) João Valentim/Breno Rezende, a 2min03s;5) Fabio Pirondi/Marcelo Ritter; 3min16sClassificação geralGeral Motos1º Adrien Metge #4 - 08:32:23.12º Jean Azevedo #3 - 08:40:34.3 3º Tulio Malta #5 - 08:42:10.34º Gregorio Caselani #7 - 08:55:01.0 5º Ricardo Martins #2 - 08:55:09.7Categoria Moto 11º Adrien Metge #4 - 08:32:23.12º Jean Azevedo #3 - 08:40:34.3 3º Gregorio Caselani #7 - 08:55:01.0 4º Ricardo Martins #2 - 08:55:09.75º Dimas Mattos #17 - 10:17:02.3Categoria Moto 21º Tulio Malta #5 - 08:42:10.32º Bissinho Zavatti #6 - 08:57:57.1 3º Vitor Siqueira #10 - 08:59:37.34º Guilherme Bissoto #22 - 09:19:29.4Categoria Brasil1º Tiago Wernersbach #312º Thiago Veloso #26 - 09:14:54.4 3º Adão Lemos #18 - 10:25:26.64º Marcos Vinicius #36 - 10:27:30.35º Leonardo Martins #38 - 11:21:07.9Geral Motos1º Adrien Metge #4 - 03:00:042º Jean Azevedo #3 - 03:03:23 3º Ricardo Martins #2 - 03:05:424º Tulio Malta #5 - 03:05:535º Gregorio Caselani #7 - 03:06:15 Categoria Moto 11º Adrien Metge #4 - 03:00:042º Jean Azevedo #3 - 03:03:233º Ricardo Martins #2 - 03:05:424º Gregorio Caselani #7 - 03:06:155º Dimas Mattos #17 - 03:37:12Categoria Moto 21º Tulio Malta #5 - 03:05:532º Bissinho Zavatti #6 - 03:09:283º Vitor Siqueira #10 - 03:11:004º Guilherme Bissoto #22 - 03:17:40Categoria Brasil1º Thiago Veloso #26 - 03:11:562º Tiago Wernersbach #31 - 03:16:10 3º Adão Lemos #18 - 03:31:384º Marcos Vinicius #36 - 03:34:015º Crenildo Roberto #41 – 03:35:11UTV1) Bruno Varela/Ivo Mayer, 8h27min33s;2) Denísio do Nascimento/Idali Bose, a 3min49s;3) João Valentim/Breno Rezende, a 4min17s;4) Reinaldo Varela/Gunnar Dums, a 5min16s;5) John Monteath/Paulo Medina, a 12min07s;Programação - Sábado (3/7) – 4º diaAssú (RN) a São Miguel do Gostoso (RN)7h – Largada da primeira moto - Rua Dr. Luiz Antônio S/NTrecho especial (cronometrado) – 162,68 kmTotal do dia – 245,33 km17h30 – Premiação – Idílico Beach ClubeTotal do percurso – 1.065,28 kmTotal dos trechos cronometrados – 732,34 km* A programação é fornecida pela organização do evento e está sujeita a alterações.

RN 1500 - Metge vence 2o. dia e assume liderança

Moto 02/07/2021
Nesta quinta-feira (1/7), segundo dia da prova, os competidores partiram de Campina Grande (PB) e chegaram em Parelhas (RN), após 278,36 quilômetros, sendo 183,81 de especiais (trechos cronometrados). O vencedor na principal categoria foi o piloto da yamaha IMS Racing, Adrien Metge, seguido pelo companheiro de equipe, Tulio Malta, Jean Azavedo da Honda, Gabriel Bruning e Bissinho Zavatti (Honda), os cinco primeiros. Com este resultado, Metge assume a liderança da cateogria.[foto1]Na Moto1 primeiro lugar também para Metge (líder), seguido popr Jean Azevedo da Honda, seu companheiro de equipe, Gregorio Caselani, Ricardo martins e Dimas Matto. Túlio venceu na Moto2 (lidera a categoria), com Bissinho em segundo, seguido por Vitor Siqueira e Guilherme Bissoto. Tiago Wernersbach (Honda) venceu na categoria Brasil, seguido pelo companheiro de equipe, Thiago Veloso, Marcos Vinicius, Adão Lemos e Leonardo Martins.Na categoria UTV vitória da dupla Bruno Varela e Ivo Mayer, com Denísio do Nascimento e Idali Bose em segundo, seguidos por Cristiano Batista e Robledo Nicoletti, Leonardo Castro e João Victor Ribeiro e João Valentim e Breno Rezende. Na classificação geral, liderança para Bruno e Ivo, com João e Breno em segundo.O Rally RN 1500 continua nesta sexta-feira (2/7), no trajeto entre Parelhas e Assú, no Rio Grande do Norte. Com largada a partir das 8h20, os competidores terão que percorrer 294,53 quilômetros, sendo 188 contra o relógio.CLASSIFICAÇÃO GERALGERAL MOTOS1º) Adrien Metge/Yamaha - 2h33m47s2º) Jean Azevedo/Honda – 2h37m34s (+3:46)3º) Túlio Malta/Yamaha – 2h40m17s (+6:29)4º) Ricardo Martins/Yamaha - 2h41m49s (+8:01)5º) Gabriel Bruning/Yamaha - 2h42m31s (+8:43)MOTO11º) Adrien Metge/Yamaha - 2h33m47s2º) Jean Azevedo/Honda – 2h37m34s3º) Ricardo Martins/Yamaha - 2h41m49sMOTO21º) Túlio Malta/Yamaha – 2h40m17s2º) Júlio Cesar Zavatti/Honda – 2h42m11s3º) Vitor Siqueira – 2h44m59sBRASIL1o) Tiago Wernersbach/Honda - 2h50m58s2o) Thiago Veloso/Honda - 2h54m14s3o) Leonardo Martins - 3h05m06s4o) Adão Lemos - 3h07m45s5o)Marcos Vinícius - 3h22m08

Mundial e AMA Motocross neste fim de semana

Moto 02/07/2021
Fim de semana com muito motocross, com a terceira etapa do Mundial de Motocross o circuito de Maggiora na Itália. Na principal categoria, Tim Gajser (Honda) lidera com Jeffrey Herlings (KTM) em segundo. Na MX2 o mais forte candidato ao título, Tom Vialle (KTM) se lesionou na prova passada e deve ficar fora das próximas etapas. O atual líder é Raul Fernandez (Honda), uma surpresa no campeonato.[foto1]Outra corrida neste sábado, é a quarta etapa do campeonato americano de motocross, desta vez no tradicional circuito de RedBud (MI). Na 450cc o "estreante" Dylan Ferrandis (Yamaha) mantém o primeiro lugar na tabela de pontos, com o experiente Ken Roczen (Honda) em segundo. Na 250MX, Jett Lawrence (Honda) é o líder com Justin Cooper (Yamaha) na sua cola.Não vão faltar grandes disputas no sábado com o AMA e no domingo com o Mundial. Fique ligado que vamos dar cobertura dos dois eventos, lembrando que a Band Sports transmite o Mundial, sendo que na programação do domingo consta transmissão às 8:00 e depois às 10:00h.

Mundial MX - GP Grã-Bretanha - Gajser vence 2a. bateria e Cairoli o GP

Moto 28/06/2021
Fim da segunda etapa do campeonato que rolou neste domingo (27/06) no circuito de Matterley Basin na Grã-Bretanha, e na segunda bateria da MXGP, Romain Febvre da Kawasaki liderava no início, seguido por Jorge Prado da KTM, Tim Gajser da Honda, Antonio Cairoli da KTM e seu companheiro de equipe Jeffrey Herlings na quinta posição. Na metade da prova, Fevbre liderava mas com Gajser pressionando, sendo que Cairoli vinha em terceiro, Herlings em quarto e Jeremy Seewer (Yamaha) em quinto. Bandeirada e vitória de Gajser, com Febvre em segundo, seguido por Cairoli, Herlings e Seewer. Com este resultado Cairoli vence o GP, com Gajser em segundo e Herlings em terceiro.[foto1]Na MX2, vitória de Mattia Guadagnini da KTM na segunda bateria, seguido por Maxime Renaux da Yamaha, Rene Hofer da KTM, Roan Van De Moosdjik da Kawasaki e Simon Laengenfelder da Gas Gas. Com este resultado, Renaux vence o GP, com Guadagnini em segundo e Ruben Fernandez da Honda na terceira posição, pilotos que subiram ao pódio no GP.Resultado da 2a. bateriaMXGP1-Tim Gajser/Honda2-Romain Fevbre/Kawasaki3-Antonio Cairoli.KTM4-Jeffrey Herlings/KTM5-Jeremy Seewer/YamahaMX21-Mattia Guadagnini/KTM2-Maxime Renaux/Yamaha3-Rene Hofer/KTM4-Roan Van De Moosdjik/Kawasaki5-Simon Laengenfelder/Gas Gas

Mundial de Enduro - Crivilin é oitavo neste domingo

Moto 28/06/2021
Neste domingo (27/06) aconteceu a segunda prova do Mundial de Enduro na Itália (segunda etapa do campeonato), e o brasileiro Bruno Crivilin da Honda conquistou a oitava posição na sua categoria, a Enduro 1, que foi vencida por Andrea Verona da Gas Gas, seguido por David Guarneri da Fantic, Antonine Magain, Samuele Bernardini e na quinta posição, Davide Soreca. Lembrando que o brasileiro ficou com a sexta posição na prova deste sábado. Crivilin competiu também na categoria principal, a EnduroGP e foi o 26o. colocado.[foto1]"Fim de mais uma etapa do EnduroGP. Feliz em estar aqui vivendo tudo isso, mas um pouco desapontado com o ritmo e condicionamento físico. É uma sensação ruim saber que você pode fazer mais, ser mais rápido, mas não ter isso o suficiente pra realmente fazer o que sou capaz de fazer. O que me motiva é que sei onde tenho que trabalhar pra melhorar e, com certeza, vou usar todo o tempo antes das próximas rodadas pra isso!!! Sobre a corrida foi realmente quase um passeio pelas especiais, não tinha força. Muito obrigado S2 Motorsport por todo apoio e incentivo durante o final de semana. E claro, obrigado a todos vocês que sempre estão acompanhando e mandando energias. Vamos pra luta!" disse Crivilin.Classe EnduroGP - O domínio de Freeman Depois de uma batalha incrivelmente disputada pela vitória no primeiro dia em Edolo entre Brad Freeman da Beta e Will Ruprecht da TM, todos os olhos estavam voltados para a dupla para ver quem teria a vantagem no domingo. Um Ruprecht de início rápido colocou seu TM na frente no teste de enduro do CAMPEÃO, mas Freeman então acertou seu passo, liderando os próximos três testes. Com nove segundos de vantagem, ele quebrou o ânimo do australiano e continuou aumentando sua vantagem. Conseguindo mais quatro vitórias em oito testes restantes, permitiu ao piloto Beta assumir o controle do processo e chegar ao pódio por 27 segundos.Embora provando ser super consistente, Ruprecht nunca teve a medida de Freeman à tarde e teve que se contentar com o resultado do vice-campeão. Mas com três resultados no pódio em quatro largadas após duas rodadas, o estreante da classe EnduroGP está certamente provando ser o verdadeiro negócio em 2021.Depois de uma decepcionante saída no primeiro dia para o oitavo lugar, Steve Holcombe (Beta) da Grã-Bretanha se reagrupou fortemente para o terceiro lugar geral. O campeão do EnduroGP parecia mal ontem devido a uma costela quebrada no último fim de semana em Portugal. Destacado por um melhor tempo no Teste Cruzado ACERBIS, Holcombe estava de volta ao ritmo.Procurando seu primeiro pódio do ano no EnduroGP, o italiano Andrea Verona (GASGAS) chegou perto, mas não o suficiente. Dois segundos atrás de Holcombe, ele perdeu sua chance de chegar ao pódio em casa com o quarto lugar após um erro no teste especial de encerramento do dia. Descendo duas posições na ordem por causa do resultado de sábado, o espanhol Josep Garcia (KTM) completou os cinco primeiros.“Foi brilhante conseguir uma vitória dupla neste fim de semana, não posso pedir mais do que isso!” disse Freeman. “Depois do esforço de ontem, eu sabia que outras quatro voltas hoje seriam um trabalho árduo. Eu rodei bem esta manhã e isso fez a diferença com certeza, consegui controlar as coisas a partir daí. ”Enduro1 - Verona faz o dobroEmbora um pódio do EnduroGP o iludisse, Verona fez valer a pena no Enduro1 ao conquistar sua segunda vitória no fim de semana. Dominando melhor o terreno técnico de Edolo na Itália, o piloto GASGAS controlou os procedimentos ao longo do dia. Vice-campeão pela segunda vez na Itália, Davide Guarneri do Fantic não conquistou a vitória em casa do GP que conquistou. Outra corrida consistente do belga Antoine Magain (Sherco) o viu completar o pódio com o terceiro lugar. Davide Soreca (Husqvarna) e Samuele Bernardini (Honda) garantiram à Itália quatro das cinco primeiras colocações do Enduro1.Enduro2 - Ruprecht lideraCom a vitória do EnduroGP escapando dele, Ruprecht aumentou sua contagem de vitórias no Enduro2 no dia dois. Mantendo a vantagem sobre seus colegas de classe, o australiano tinha as coisas sob controle com uma margem de vitória de 57 segundos. Sentindo-se mais acelerado do que no dia anterior, Holcombe terminou o dia em segundo, enquanto Garcia completou os três primeiros. Hamish MacDonald (Sherco) permaneceu sólido como sempre, conquistando o quarto lugar pela quarta vez, mas o piloto da Nova Zelândia deve estar procurando terminar no pódio na próxima vez. Depois de seu impressionante resultado nos três primeiros ontem, o especialista em Hard Enduro Billy Bolt (Husqvarna) garantiu o quinto lugar hoje.“Foi um fim de semana difícil”, disse Holcombe. “Na verdade, cheguei nesta corrida com uma costela quebrada depois de uma queda da última vez em Portugal, então foi uma luta para ser honesto. Faltou força na moto e isso mostrou ontem. Hoje aceitei a lesão e rodei para me divertir, o que definitivamente me ajudou a encontrar um ritmo melhor para o terceiro lugar. ”Enduro3 - Quarta vitória de FreemanComo sempre, Freeman governou supremo no Enduro3, garantindo sua quarta vitória em tantas corridas. Com mais uma varredura limpa de tempos de teste especiais, ele permanece imperturbável na classe. Atrás de Freeman, o espanhol Jaume Betriu (KTM) parece estar à altura de todos os outros, terminando em segundo pela quarta vez. Enquanto Freeman venceu por três minutos ontem, o espanhol reduziu essa diferença para pouco menos de dois minutos hoje. Daniel McCanney (Sherco) levou a melhor sobre seu irmão Jamie no dia dois para retornar ao pódio do Enduro3 com o terceiro lugar. Com os irmãos McCanney em terceiro e quarto lugar, Giacomo Redondi (GASGAS) ficou em quinto.Enduro Junior - Dupla vitória de PavoniA classe Enduro Junior viu Matteo Pavoni registrar uma dupla vitória em casa graças à sua vitória no domingo. Mas ele foi empurrado até o fim pelo companheiro de equipe Lorenzo Macoritto (TM). Preso em uma batalha durante grande parte do dia, Pavoni segurou a coragem para garantir a vitória por apenas dois segundos. Atrás da dupla italiana, o francês Leo Le Quere (Sherco) ficou em terceiro, com o finlandês Roni Kytonen (Honda) em quarto e Max Ahlin (Husqvarna) em quinto.“Foi um fim de semana fantástico. Vencer em casa é uma sensação incrível ”, disse Pavoni. “Foi uma grande batalha hoje com meu companheiro de equipe Lorenzo. Ele tinha ritmo no Teste de Enduro, mas acho que controlei melhor as coisas e fiz. ”Enduro Youth - Norrbin e Edmondson lideram o caminhoEstabelecendo uma tendência até agora em 2021, Albin Norrbin subiu ao topo do Enduro

Carlos Campano é campeão do Espanhol de Motocross

Moto 23/06/2021
O Campeonato Espanhol de Motocross teve sua etapa final neste domingo, 20, no circuito de La Salgada, em La Bañeza (León). Foi a sexta rodada da temporada, que teve um final emocionante, principalmente para o pentacampeão brasileiro de motocross, Carlos Campano, que conquistou o título do Espanhol na MX1 a bordo de sua Yamaha YZ450F.[foto1]Carlos Campano e Ander Valentín chegaram à final com diferença de apenas um ponto a favor de Campano. Experiente, Campano fez duas corridas conscientes para correr poucos riscos, finalizando ambas as corridas na segunda colocação, enquanto seu principal adversário na luta pelo título foi o terceiro.Assim, o piloto da Yamaha Monster Energy Geração agregou mais uma conquista no Espanhol depois de várias temporadas em que não pode brigar pelo título em sua Terra Natal porque as datas das etapas muitas vezes coincidiram com as do Brasileiro de Motocross, seu principal objetivo desde 2012.Em 2021, Campano volta ao Brasil para tentar o hexacampeonato. O piloto utilizou as corridas do campeonato espanhol como forma de preparação para a temporada brasileira, que começa em agosto. "Estou muito contente. Chegamos aqui liderando, então fiz uma corrida forte mas evitando problemas, controlando a situação. Terminei bem e muito feliz com o título. Ano passado já liderei o campeonato espanhol e não pude tentar o título até o fim porque as corridas no Brasil começaram. Este ano, consegui fazer todo campeonato e, mesmo com algumas lesões, conquistamos o título. Muito obrigado a todos da minha equipe e aos que torceram por mim. Agora é focar no Brasileiro de Motocross", afirmou Campano. Resultados da 6ª Rodada - Circuito La Salgada/La Bañeza:Primeira Bateria: 1º) José Antônio Butron 2º) Carlos Campano – Yamaha YZ450F 3º) Ander Valentin Segunda Bateria: 1º) José Antônio Butron 2º) Carlos Campano – Yamaha YZ450F 3º) Ander ValentinClassificação final do Campeonato Espanhol: 1º) Carlos Campano, 246 pontos 2º) Ander Valentin, 241 pontos 3º) José Antônio Butron, 230 pontos

Filipe Toledo supera Gabriel Medina e é campeão do Surf Ranch

Surf 21/06/2021
Brasileira Tatiana Weston-Webb terminou em 3º na disputa feminina. Yago e Mineirinho ficam em 5º  [foto1]Depois de bater na trave nas duas últimas edições, Filipe Toledo, enfim, conseguiu faturar o título do Surf Ranch. A 6ª etapa da Liga Mundial terminou neste domingo, em Lemoore (EUA), com mais uma decisão brasileira entre Filipinho e Gabriel Medina. Só que dessa vez o surfista de Ubatuba levou a melhor sobre o bicampeão da prova, por 17,94 a 10,60, para faturar o único evento da elite disputado em uma piscina de ondas.Com a vitória, Filipinho chegou a 32.065 pontos e assumiu a 3ª posição no ranking, logo atrás de Italo Ferreira, com 33.555. Gabriel Medina segue isolado na ponta, agora com 46.720, e já assegurou matematicamente a classificação para WSL Finals. A competição reunirá os 5 melhores dos rankings masculino e feminino para decidir o título mundial em Trestles (EUA), em setembro.- Nas duas últimas ,o Gabriel me venceu e ficou aquele gosto amargo. Significa muito para mim essa vitória. Não só pelo título e por estar mais próximo da WSL Finals, mas porque hoje é dia dos pais e minha família está toda aqui - comemorou Filipinho, que mora na Califórnia com a esposa, os dois filhos, os pais e os irmãos mais novos. No feminino, a francesa Johanne Defay foi a grande campeã. Ela conseguiu um total de 16,63 pontos na final, contra 16,23 da havaiana Carissa Moore. A brasileira Tatiana Weston-Webb terminou em terceiro na disputa e ocupa a quarta posição no ranking.O Circuito Mundial agora dá uma parada para a disputa dos Jogos Olímpicos de Tóquio, que começam no dia 23 de julho. A próxima etapa do tour começa dia 10 de agosto, no México. [foto2]Confira os 5 primeiros dos rankings: MASCULINO 1- Gabriel Medina (BRA) - 46.720 2 - Italo Ferreira (BRA) - 33.555 3 - Filipe Toledo (BRA) - 32.065 4 - Morgan Cibilic (AUS) - 24.610 5 - Griffin Colapinto (EUA) - 24.235 FEMININO 1 - Carissa Moore (HAV) - 43.855 2 - Johanne Defay (FRA) - 34.645 3 - Sally Fitzgibbons (AUS) - 34.270 4 - Tatiana Weston-Webb (BRA) - 33.625 5 - Stephanie Gilmore (AUS) - 29.390Brasil chega com 5 nas semisAs semifinais da competição reuniram os 8 melhores homens e as 4 melhores mulheres do qualificatório. Cada surfista teve 4 ondas (2 direitas e 2 esquerdas) para definir os 2 finalistas de cada categoria. No masculino, o Brasil tinha Filipe Toledo, Gabriel Medina, Yago Dora e Mineirinho, contra os americanos Kelly Slater e Griffin Colapinto, o japonês Kanoa Igarashi e o australiano Ethan Ewing.[foto3]Já no feminino Tatiana Weston-Webb decidiu com a havaiana Carissa Moore, a australiana Sally Fitzgibbons e a francesa Johanne Defay as duas vagas para a grande decisão. Depois de cometer falhas na finalização das duas primeiras ondas e começar em último nas semis, Tati veio com tudo na segunda chance, conseguiu um total de 15,77 pontos e pulou para segundo, atrás de Defay. Só que, em sua última onda, Carissa acabou ultrapassando a brasileira, que terminou na 3ª posição. No masculino, a disputa pelas duas vagas foi até as últimas ondas. O japonês Kanoa Igarashi conseguiu se meter entre os dois surfistas que dominaram os últimos 2 anos do Surf Ranch, liderando a disputa contra Filipe e Medina com um total de 16,93 pontos. Só que os brasileiros guardaram o melhor para o fim. Medina (18,10) e Filipe (17,74) brilharam nas últimas ondas, assumindo a primeira e a segunda posições, respectivamente, decidindo mais uma vez o Surf Ranch Pro.Na final, Filipinho conseguiu um 9,67 em um direita incrível e deixou Medina precisando de um 9,28 para virar em sua última onda. O bicampeão da prova acabou caindo em um aéreo, deixando o caminho livre para Toledo comemorar o seu primeiro título na piscina de ondas e 10º da carreira. Yago brilha, e Mineirinho é homenageadoUm dos grandes momentos do dia foi a apresentação do brasileiro Yago Dora para conseguir uma vaga nas semifinais. Depois de sair do top-8 e entrar na rodada de bônus tendo que melhorar as suas notas para se classificar, Yago não só conseguiu trocar as duas, como fez a maior nota do campeonato até então: 9,50. O brasileiro abriu a onda acertando uma aéreo reverse, conseguiu um belo layback e finalizou com mais um aéreo reverse muito alto para tirar a nota e se classificar com a terceira melhor apresentação da fase qualificatória (16 pontos), atrás apenas de Medina (17) e Filipinho (17,80).Nas semis, Yago mais uma vez conseguiu surpreender na esquerda, conseguindo acertar 3 aéreos reverses na onda e tirando a maior nota de todo o evento: 9,73. Apesar do notão, o catarinense acabou sendo eliminado porque não foi bem na direita e terminou na quinta posição. Com 20.215 pontos, Yago pulou para a 8ª posição no ranking e está a 4.020 da quinta colocação, que garante vaga na WSL Finals.Adriano de Souza também ficou em quinto em Lemoore e agora ocupa a 13ª posição no ranking, com 15.735 pontos. Em sua última temporada no tour, Mineirinho foi homenageado por todos os surfistas brasileiros e a pela lenda do esporte Kelly Slater, que competiram vestindo uma camisa de lycra com seu número 13 e o sobrenome "de Souza" nas costas..  

AMA Motocross - Tomac vence 2a. bateria em High Point e Ferrandis assume liderança

Moto 20/06/2021
Final da terceira etapa do campeonato americano de motocross que aconteceu neste sábado (19/06) no circuito de High Point, em Mt.Morris na Pensilvânia, com a segunda bateria da 450cc, sendo que no início da prova, Adam Cianaciarulo da Kawasaki, que venceu a primeira prova liderava, seguido pelo companheiro de equipe Eli Tomac, Dylan Ferrandis da Yamaha, Ken Roczen da Honda e seu companheiro de equipe Chase Sexton.[foto1]Na metade da prova, Tomac ultrapassa Cianciarulo e abre uma vantagem de mais de 3 segundos, sendo que as demais posições continuavam inalteradas, com Ferrandis em terceiro, Roczen em quarto e Sexton na quinta posição. Fim da segunda bateria do dia, e vitória de Tomac, com Ferrandis em segundo, que vence a etapa (Cianciarulo é segundo e Tomac o terceiro), seguido por Roczen, Cianciarulo e Sexton. Com este resultado, Ferrandis assume novamente a liderança da categoria, com 3 pontos de vantagem sobre o segundo colocado, Roczen. Será que o estreante da 450cc no motocross, Ferrandis, vai levar o título? Ainda é cedo para prever, mas ele está no caminho certo. Classificação geral4501.Dylan Ferrandis/Yamaha - 1332.Ken Roczen/Honda - 1303.Aaron Plessinger/Yamaha - 1034.Chase Sexton/Honda - 1015.Adam Cianciarulo/Kawasaki - 101

Rally Jalapão - Metge vence novamente e Bruno Pelizari é campeão na Geral Motos

Moto 20/06/2021
O percurso da quarta e última etapa do Rally Jalapão teve início em São Félix (TO) e contou com 469,93 km (212,40 deles de especiais). O piloto da Yamaha IMS, Adrien Metge venceu pela terceira vez consecutiva na categoria Motos, seguido por Gabriel Bruning, Ricardo Martins da Yamaha, Bissinho Zavatti da Honda e Túlio Malta da Yamaha.  [foto1]Com este resultado, o campeão do Jalapão na categoria Geral Motos foi Bruno Pelizari, com Metge em segundo e Bissinho em terceiro. Na categoria Moto 1 primeiro lugar para Metge nesta última etapa, sendo que ele venceu a categoria. Na Moto 2 vitória de Bissinho nesta final, que também garantiu o título da categoria. Tiago Wernersbach da Honda venceu esta quarta etapa na categoria Brasil, conquistando o título do Jalapão.Resultados 4ª etapa (extraoficiais) Geral Motos 1º Adrien Metge #4 – 01:33:12.0 2º Gabriel Bruning #35 – 01:36:36.3 3º Ricardo Martins #2 – 01:37:23.7 4º Bissinho Zavatti #6 - 01:37:35.7 5º Tulio Malta #5 – 01:37:41.8 Categoria Moto 1 1º Adrien Metge #4 – 01:33:12.02º Ricardo Martins #2 – 01:37:23.7 3º Jean Azevedo #3 – 01:38:26.14º Gregorio Caselani #7 – 01:46:25.3 5º Rodrigo Sallum #23 – 06:45:00.0 Categoria Moto 2 1º Bissinho Zavatti #6 – 01:37:35.7 2º Tulio Malta #5 – 01:37:41.8 3º Guilherme Bissoto #22 – 01:38:56.1 4º Vitor Siqueira #10 – 01:40:35.55º Bruno Leles #8 – 01:41:15.3 Categoria Brasil 1º Tiago Wernersbach #31 – 01:47:31.6 2º Thiago Veloso #25 – 01:49:24.8 3º Augusto Sartori #33 – 02:11:01.2 4º Adão Lemos #36 – 02:17:13.9Classificação final Geral Motos 1º Bruno Pelizari #32 – 11:11:48.7 2º Adrien Metge #4 – 11:14:14.4 3º Bissinho Zavatti #6 – 11:16:38.8 4º Vitor Siqueira #10 – 11:29:51.8 5º Gabriel Bruning #35 – 11:34:14.1 Categoria Moto 1 1º Adrien Metge #4 – 11:14:14.4 2º Ricardo Martins #2 – 11:37:46.2 3º Gregorio Caselani #7 - 11:51:52.6 4º Jean Azevedo #3 - 12:01:41.2 5º Rodrigo Sallum #23 – 17:51:01.7 Categoria Moto 2 1º Bissinho Zavatti #6 – 11:16:38.8 2º Vitor Siqueira #10 – 11:29:51.8 3º Tulio Malta #5 – 11:37:50.3 4º Guilherme Bissoto #22 – 14:29:07.1 5º Bruno Leles #8 – 14:31:28.1 Categoria Brasil 1º Tiago Wernersbach #31 – 12:01:07.8 2º Thiago Veloso #25 – 12:07:00.9 3º Augusto Sartori #33 – 13:37:36.3 4º Adão Lemos #36 – 15:12:25.5 

Mundial de Enduro - Freeman vence neste sábado e Crivilin é sétimo

Moto 20/06/2021
A ansiosamente aguardada série 2021 do BORILLI FIM EnduroGP começou a sério hoje (19/06), com a cidade-sede Marco de Canaveses em portugal, e sua área circundante produzindo um início de temporada difícil e exigente. Com todos os olhos voltados para a categoria EnduroGP, foi o britânico Joe Wootton (Husqvarna) quem foi o primeiro a liderar ao vencer o Super Teste AKRAPOVIC na noite de sexta-feira.[foto1]Mas lançando para o primeiro teste na manhã de sábado, Brad Freeman (Beta) foi rápido para começar a trabalhar, assumindo a liderança cedo e marcando o tempo mais rápido. Enquanto Freeman estava atualizado, o atual campeão do EnduroGP, Steve Holcombe (Beta) já estava em desvantagem, perdendo 42 segundos para seu rival após um erro caro.Enquanto Freeman controlava sua liderança na frente, Holcombe começou a se reagrupar e, a cada teste, subiu de volta na tabela de classificação. No meio do dia, Freeman tinha 15 segundos de vantagem sobre o australiano Will Ruprecht (TM) em segundo, com o espanhol Josep Garcia (KTM) em terceiro.À tarde, Freeman executou um dia perfeito e conquistou sua primeira vitória da temporada. Cavando fundo, Holcombe trabalhou duro para finalmente reclamar o resultado de vice-campeão, terminando seu dia 35 segundos atrás de seu companheiro de equipe Beta. Na luta pelo terceiro lugar, Garcia venceu Ruprecht para a etapa final do pódio.“Foi um bom dia, começando com a vitória no primeiro teste e fazendo uma volta de abertura forte”, disse Freeman. “Com uma boa vantagem no início, tentei equilibrar o quão forte forçar o resto do dia. Sinto que administrei bem minha liderança e permaneci forte e consistente o tempo todo, estou ansioso para amanhã agora. ”Enduro 1 - Verona em melhor formaNa classe Enduro1, foi o atual campeão Andrea Verona (GASGAS) quem definiu o ritmo com a vitória no primeiro dia. Davide Guarneri (Fantic) se manteve em contato para terminar 25 segundos atrás em segundo, enquanto o francês Christophe Charlier (Beta) segurou Davide Soreca (Husqvarna) para evitar um bloqueio do pódio italiano.O brasileiro Bruno Crivilin (Honda) que estreia na categoria conquistou um sétimo lugar (21o. na EnduroGP). "No primeiro dia fiquei contente, mas ao mesmo tempo um pouco desapontado. Uma queda muito forte na primeira especial e um dia longo e muito duro, o EnduroGP sempre vem com suas surpresas. Eu pensava que não iria me surpreender em questão de dificuldade de prova, mas uma vez mais está aí, o Mundial de Enduro. Andei forte em algumas especiais e bastante parte do dia, mas no final me faltou um pouco de força pra manter o ritmo, em especial na última volta. O bom é que deu pra ver que temos bom ritmo e podemos brigar por posições mais pra frente. Mas Mundial é assim mesmo, vamos descansar e vamos pra luta amanhã. Muito obrigado pelo apoio de todos." disse o brasileiro em seu instagram.Enduro 2 - Holcombe recupera para vencerJá parecendo ser a categoria mais disputada em 2021, Enduro2 foi uma batalha de titãs com Holcombe, Garcia e Ruprecht trocando de posições. Ruprecht foi o primeiro a definir o ritmo, antes de Garcia abrir caminho para a frente. Mas com Holcombe cobrando forte nos últimos estágios, foi o piloto da Beta quem finalmente conquistou as primeiras honras da E2 do ano.Enduro 3 - varredura limpa de FreemanNo topo da classificação geral, Freeman também garantiu a vitória do Enduro3 de forma confortável. Imbatível, o atual campeão do Enduro3 venceu todos os 13 testes para vencer por 92 segundos. A batalha pela segunda posição foi mais acirrada, com o espanhol Jaume Betriu (KTM) impedindo o britânico Danny McCanney (Sherco) pelo segundo lugar. Jamie McCanney (Husqvarna) voltou à série Borilli FIM EnduroGP com o quarto lugar no Enduro 3, enquanto o francês Antoine Basset (Beta) fechou os cinco primeiros.Enduro Feminino - Sanz volta a vencerFazendo sua primeira apresentação no Campeonato Mundial de Enduro desde 2017, Laia Sanz não perdeu tempo em ganhar velocidade. A piloto da GASGAS mostrou de imediato que almeja o sexto título mundial feminino de Enduro. Vencendo o Super Teste AKRAPOVIC, ela terminou o primeiro dia com uma margem de vitória de 50 segundos sobre a atual campeã Jane Daniels (Fantic). Atrás da dupla líder Mireia Badia (GASGAS) ficou em terceiro.“Parecia perfeito, mas eu não esperava um resultado tão forte como este”, explicou Sanz. “Acho que ainda estava dormindo esta manhã, batendo e lutando para ganhar velocidade, mas assim que me acomodei, tive um bom dia. Aquele foi definitivamente um enduro real hoje - exigindo testes que são duros e físicos. Acho que amanhã será ainda mais difícil! ”Enduro Junior - Itália brilhaNo Enduro Juniors, estava a dupla italiana de Lorenzo Macoritto e Matteo Pavoni na frente. Enquanto Pavoni manteve o seu compatriota honesto, Macoritto teve o suficiente para vencer. O finlandês Roni Kytonen (Honda) juntou-se a eles no pódio em terceiro.Enduro Youth - Fantic 1-2-3A categoria Enduro Youth viu uma batalha acirrada entre Harry Edmondson e o sueco Albin Norrbin (Fantic) pela vitória geral. Pescoço a pescoço durante os 13 testes especiais, Edmondson manteve seu companheiro de equipe por apenas seis segundos após mais de 73 minutos de corrida cronometrada para selar a vitória. Com um 1-2-3 fantástico no primeiro dia, Kevin Cristino juntou-se a eles no pódio em terceiro.

WSL: Filipinho é o lider no Surf Ranch e Medina também na Final

Surf 20/06/2021
Disputa é a única da liga mundial de surfe que acontece em piscina de ondas, que pertence a Kelly Slater[foto1]A 6ª etapa da Liga Mundial de Surfe começou nesta sexta-feira e já teve brasileiro com bons resultados. Filipe Toledo terminou a fase classificatória na 1ª colocação no geral, enquanto Miguel Pupo e Yago Dora terminaram no top 2 das suas baterias, garantindo vagas na segunda fase classificatória.Entre as mulheres, Tatiana Weston-Webb também terminou o dia na 1ª colocação após liderar a única bateria feminina da sexta-feira.Adriano de Souza, que foi homenageado pelos demais surfistas brasileiros, terminou na terceira colocação na sua bateria e na 5ª colocação geral. Deivid Silva e Peterson Crisanto ainda possuem chances matemáticas de avançar, mas precisarão contar com ajuda dos resultados deste sábado (19).Gabriel Medina e Ítalo Ferreira competirão nas últimas duas baterias da primeira fase, que acontecem neste sábado (19).A etapa de Surf Ranch é a única da liga mundial de surfe disputada em uma piscina de ondas, que pertence ao lendário Kelly Slater, que entrou na água após ficar de fora da perna australiana com lesões no quadril e tornozelo e terminou na 6ª colocação na classificação geralCada surfista tem duas chances em cada lado da piscina na primeira fase de classificação. O top 24 entre os homens e top 12 mulheres entre as mulheres vão para a segunda fase, que dá chance de melhorar as notas.Os oito primeiros colocados no geral entre os homens seguirão para a semifinal, assim como as quatro mulheres que terminarem com as melhores notas.Adriano de Souza e Yago Dora vieram em seguida na terceira bateria. Yago acumulou 14,37 (5,87 na direita e 8,50 na esquerda) e terminou na 1ª colocação, 3º no geral.Mineirinho fez 13,80 (7,83 na direita e 5,97 na esquerda) e foi o 3º na bateria e 5º no geral, precisando agora aguardar os resultados do sábado para saber se continua na competição.Na quarta bateria, última dos homens nesta sexta-feira, Filipe Toledo somou 17,80 (8,87 na direita e 8,93 na esquerda). Peterson Crisanto acumulou 11,07 (5,67 na direita e 5,40 na esquerda). A nota colocou Filipe na primeira colocação do geral. Peterson depende dos resultados de sábado para continuar vivo na etapa de Surf Ranch.

Campeonato Italiano De Motocross 2021 - AO VIVO

Moto 20/06/2021
Cobertura Campeonato Italiano De Motocross 2021 Prestige da Castellarano (RE) - AO VIVO no Velocross News e aqui no nosso site!!![foto1]

AO VIVO: Crankworx deuter Downhill Innsbruck

Bike 20/06/2021
Em 2021, o Crankworx Innsbruck comemora cinco anos como parte do Crankworx World Tour. São cinco anos compartilhando a magia das montanhas tirolesas com o mundo. Cinco anos hospedando momentos inspiradores no esporte. Cinco anos ajudando a fortalecer uma crescente comunidade local de mountain bike. E cinco anos atiçando o fogo na próxima geração de jovens imparáveis [foto1]

Rally Jalapão - Metge vence novamente

Moto 19/06/2021
O 7º Rally Jalapão está na reta final. E no terceiro dia de disputas, realizado nesta sexta-feira (18/6) na região de São Félix, no Tocantins, outra vitória do piloto da Yamaha IMS, Adrien Metge (primeiro na moto1), com Bruno Pelizari em segundo e Gabriel Bruning em terceiro. O piloto da equipe Honda, Bissinho Zavatti foi o quarto colocado na geral e primeiro na Moto 2, seguido pelo companheiro de Metge, Ricardo martins.[foto1]Na categoria Motos Brasil primeiro lugar para Tiago Wernersbach, seguido por Thiago Veloso. Na geral Motos liderança de Bruno Pelizari, seguido por Bissinho e Metge, nove minutos atrás do líder. Na categoria UTV primeiro lugar para Cristiano Baptista e Robledo Nicoletti, seguido pelas duplas, Fábio Ruediger/Eduardo Bampi e Gabriel Varela/Felipe Bianchini.Resultado da 3a. etapaGeral Motos1º Adrien Metge #4 – 04:09:35.42º Bruno Pelizari #32 – 04:13:29.93º Gabriel Bruning #35 – 04:15:40.04º Bissinho Zavatti #6 - 04:16:04.75º Ricardo Martins #2 – 04:16:11.1Categoria Moto 1 1º Adrien Metge #4 – 04:09:35.4 2º Ricardo Martins #2 – 04:16:11.1 3º Jean Azevedo #3 – 04:18:40.9 4º Gregorio Caselani #7 – 04:27:33.8 5º Rodrigo Sallum #23 – 04:45:25.2 Categoria Moto 2 1º Bissinho Zavatti #6 – 04:16:04.7 2º Tulio Malta #5 – 04:16:38.8 3º Vitor Siqueira #10 – 04:20:09.9 4º Guilherme Bissoto #22 – 04:25:53.8Categoria Brasil 1º Tiago Wernersbach #31 – 04:34:21.1 2º Thiago Veloso #25 – 04:34:24.7 3º Augusto Sartori #33 – 05:05:30.7 4º Adão Lemos #36 – 05:17:31.1ATV 1º - Cristiano Baptista/Robledo Nicoletti - 4h14min32s2º - Fábio Ruediger/Eduardo Bampi - 4h16min54s3º - Gabriel Varela/Filipe Bianchini - 4h19min41s4º - João Franciosi/Cesar Valandro - 4h19min51s5º - Denísio do Nascimento/Idali Bosse - 4h20min34s Classificação geral Geral Motos 1º Bruno Pelizari #32 – 09:32:18.1 2º Bissinho Zavatti #6 – 09:39:03.1 3º Adrien Metge #4 – 09:41:02.4 4º Vitor Siqueira #10 – 09:46:16.3 5º Gabriel Bruning #35 – 09:57:37.8 Categoria Moto 1 1º Adrien Metge #4 – 09:41:02.4 2º Ricardo Martins #2 – 10:00:22.5 3º Gregorio Caselani #7 - 10:05:27.3 4º Jean Azevedo #3 - 10:23:15.1 5º Rodrigo Sallum #23 – 11:07:01.7 Categoria Moto 2 1º Bissinho Zavatti #6 – 09:39:03.1 2º Vitor Siqueira #10 – 09:46:16.3 3º Tulio Malta #5 – 10:00:08.5 4º Guilherme Bissoto #22 – 12:50:11.0 Categoria Brasil 1º Tiago Wernersbach #31 – 10:13:36.2 2º Thiago Veloso #25 - 10:17:36.1 3º Augusto Sartori #33 – 11:26:35.2 4º Adão Lemos #36 – 12:55:11.6ATV1º - Cristiano Batista/Robledo Nicoletti - 9h34min50s2º - Gabriel Varela/Filipe Bianchini - 9h35min00s3º - Fábio Ruediger/Eduardo Bampi - 9h36min02s4º - Tomas Luza/Robson Schuinka - 9h42min14s5º - Gabriel Cestari/Jhonatan Ardigo - 9h46min22s

Surf Ranch Pro AO VIVO no Cross Racing Overall - Confira a programação

Surf 19/06/2021
WSL divulga horário exato de cada bateria do Surf Ranch Pro, neste Domingo 20 na califórnia (EUA) CONFIRA A TRANSMISSÃO AO VIVO NO CROSS RACING OVERALL [foto1]Domingo, 20 de JunhoRodada Bônus Feminina13:23 - 14:11Rodada Bônus Masculina14:11 - 15:47Semifinal Feminina16:39 - 17:43Semifinal Masculina17:43 - 19:51Final Feminina19:51 - 20:23Final Masculina20:23 - 20:55Transmissão de hoje:

AMA Motocross - Cianciarulo vence 1a. bateria em High Point

Moto 19/06/2021
Neste sábado (19/06) está rolando mais uma etapa do campeonato americano de motocross, no circuito de High Point, em MT. Morris, na Pensilvânia, e o grande vencedor da primeira bateria na 450cc foi Adam Cianciarulo (Kawasaki), seguido por Dylan Ferrandis (Yamaha), Ken Roczen (Honda), Chase Sexton (Honda) e fechando os cinco primeiros, Aaron Plessinger (Yamaha).  [foto1]Vale destacar que no salto da chegada, Cianciarulo bateu em um piloto caído levando um tombo, mas levantou-se rapidamente e recebeu a bandeirada em primeiro.Na 250cc, vitória de Jack Swoll da Husqvarna, sua primeira na carreira profissional, seguido por Colt Nicholls (Yamaha), Jett Lawrence (Honda), Jo Shimoda (kawasaki) e Justin Cooper (Yamaha). O brasileiro Ramyller Alves (Gas Gas) ficou na 16a. posição.

AMA Motocross - Justin Cooper vence 2a. bateria em High Point

Moto 19/06/2021
Continua rolando a terceira etapa do campeonato americano de motocross, que acontece em High Point em Mt.Morris na Pensilvânia. Justin Cooper da Yamaha foi o grande vencedor da segunda bateria da 250cc, seguido por Jett Lawrence da Honda, Jalek Swoll da Husqvarna, Garrett Marchbanks da Kawasaki e Colt Nichols da Yamaha, os cinco primeiros. [foto1]O brasileiro Ramyller Alves da Gas Gas finalizou a prova na 15a. posição nesta segunda prova do dia. Na geral do dia, primeiro lugar para Swoll, seguido por Lawrence, que mantém a liderança da categoria.

Rally Jalapão - Metge vence segundo dia

Moto 17/06/2021
Os competidores do Rally Jalapão / Sertões Series estão em solo tocantinense. Correspondente à segunda etapa, este trajeto teve uma especial curta de 186 quilômetros, 100% inédito, com largada e retorno a São Félix do Tocantins (TO). O terreno arenoso e o calor foram os maiores desafios da etapa e as trilhas variaram constantemente na especial cronometrada que requereu uma atenção redobrada, pois a passagem foi pelo deserto do Jalapão (TO). [foto1]Adrien Metge (Yamaha), atual campeão do Rally Jalapão, venceu a etapa entre as motos. “É muito arenoso, cansativo. É um lugar que desgasta também muito o equipamento, mas a WR 450F funcionou perfeitamente. Ótimo resultado hoje, amanhã tem mais!”, explica o piloto francês.Entre os UTVs, Denisio Casarini e Ivo Mayer, UTV Can-Am AM X3, garantiram o melhor tempo e levaram a vantagem para a disputa da especial desta sexta-feira. Gabriel Varela / Filipe Bianchini, Can-Am Maverick X3, completaram em segundo lugar e assumiram a liderança na geral."Hoje deu tudo certo e rasgamos o Jalapão”, disse Denisio Casarini. “Essa prova estava difícil demais, bem exigente. Sem dúvida, a concentração foi um diferencial. O primeiro lugar em um roteiro como este é sempre especial", comemorou o navegador Ivo Mayer.[foto2]O grid é composto por 99 máquinas, entre carros, motos, quadriciclos e UTVs. Após quatro etapas serão percorridos um total de 1.400 quilômetros. As equipes partirão nesta sexta-feira (18) às 7 horas para 298 quilômetros de percurso cronometrado. A prova terá a linha de chegada novamente em São Félix. Já neste sábado, 19, ocorrerá a quarta e última etapa com largada em São Félix e chegada a Vila Panambí (TO) e a cerimônia de premiação está prevista para as 15 horas.O Rally Jalapão / Sertões Series é uma realização de Arena Promoções e Eventos e Dunas Race, tem patrocínio da C6 Bank, Can-Am, CBMM, Honda, Motul e Mitsubishi Motors, e apoio da Prefeitura Municipal de Luís Eduardo Magalhães e da Prefeitura Municipal de São Félix do Tocantins. A supervisão é da CBM - Confederação Brasileira de Motociclismo e CBA – Confederação Brasileira de Automobilismo.Resultado da etapa 2, primeiros colocados: MOTOS1) #04 Adrien Metge, Yamaha WR 450F, (1)MT1, 02h12min33s92) #32 Bruno Pelizari, Honda CRF 450RX, Moto Pinga Rally Team, (1)MT3, 02h16min48s93) #08 Bruno Leles, Yamaha WR 450f, Use Motos Rally Team, (1)MT2, 02h19min24s74) #05 Tulio Malta, Yamaha WR 450F, (3)MT2, 02:20:22.85) #10 Vitor Siqueira, KTM EXCF 450 2019, Multracing, (4)MT2, 02h20min32s5 QUADRICICLOS1) #39 Marcelo Medeiros, Yamaha 700 Raptor, Taguatur Racing, 02h39min19s6 UTVs1) #108 Denisio Casarini/Ivo Mayer, Can-Am, (1)UT1, 02h12min05s12) #109 Gabriel Varela/Filipe Bianchini, Can-Am, Varela Monster Energy, (2) UT1, 2h14min24s93) #134 Leonardo Castro/Joao Vitor Ribeiro, Can-Am, (1)UT2, 02h14min41s24) #110 Cristiano Batista/Robledo Nicoletti, Can-Am, (1)UOP, 02h16min38s75) #128 Paulo Closs/Vitor Closs, Can-Am, (1)UT3, 02h17min14s5 Classificação acumulada (Etapas 1 e 2) MOTOS1) #32 Bruno Pelizari, Honda CRF 450RX, Moto Pinga Rally Team, (1)MT3, 05h18min48s22) #08 Bruno Leles, Yamaha WR 450f, Use Motos Rally Team, (1)MT2, 05h20min12s83) #06 Júlio Cesar Zavatti, Honda CRF 450RX, Honda Racing Rally, (2)MT2, 05h22min58s44) #10 Vitor Siqueira, KTM EXCF 450 2019, Multracing, (4)MT2, 05h26min06s55) #04 Adrien Metge, Yamaha WR 450F, (1)MT1, 05h31min27s0 QUADRICICLOS1) #39 Marcelo Medeiros, Yamaha 700 Raptor, Taguatur Racing, 05h55min19s0 UTVs1) #109 Gabriel Varela/Filipe Bianchini, Can-Am, Varela Monster Energy, (1) UT1, 05h15min19s32) #117 Tomas Luza/Robson Schuinka, Can-Am X3, Cotton Racing, (1)UT2, 05h18min0263) #115 Fabio Ruediger/Eduardo Bampi, Can-Am, Rato Racing, (2)UT2, 05h19min08s44) #105 Richard Fliter/André Munhoz, Can-Am, Johnnys Jos Rally Team, (2)UT1, 05h20min06s55) #110 Cristiano Batista/Robledo Nicoletti, Can-Am, (1)UOP, 05h20min18s2 Programação do 7º Rally Jalapão/Sertões Series: Sexta-feira, 18/06 - São Félix (TO) / São Félix (TO)DI – 0,00 kmTE – 298,50 kmDF – 0,00 kmTOTAL – 298,50 km 07h00 – Largada – Motos, Quadris e UTVs – Parque de Apoio10h00 – Largada Carros – Parque de Apoio19h00 – Briefing CBM e CBA – Centro de Eventos de São Félix Sábado, 19/06- São Félix (TO) / Vila Panambí (TO)DI – 0,00 kmTE – 212,44DF – 256,86 kmTOTAL – 469,93 kmTOTAL GERAL – 1.423,23 km 06h00 – Largada - Motos, Quadris e UTVs - Parque de Apoio09h00 - Largada - Carros - Parque de Apoio15h00 - PremiaçãoLocal – Vila Panambí, próximo de Mateiros/TO*Informações sujeita a alteração.

Osborne fora do AMA Motocross

Moto 17/06/2021
A Rockstar Energy Husqvarna Factory Racing Team anunciou hoje que o atual campeão 450MX Zach Osborne perderá o restante do 2021 AMA Pro Motocross Championship para se recuperar totalmente de uma lesão nas costas. [foto1]Osborne, que sofreu uma lesão nas costas no meio do AMA Supercross neste ano, trabalhou duro para se preparar para a primeira rodada da temporada do motocross, mas infelizmente ele se machucou novamente na segunda rodada no Colorado. Após uma análise mais aprofundada com a equipe, Osborne tomou a difícil decisão de ficar de fora pelo resto da temporada para se recuperar totalmente em 2022. “Estou chateado para dizer o mínimo. Esta lesão foi um grande revés sem um caminho claro para 100%, mas sinto que estou no bom caminho agora e só preciso dar ao meu corpo tempo para se curar. Eu mesmo, junto com a equipe, tomamos a decisão de puxar o plugue e estar pronto para 2022. Foi uma decisão difícil em um ano já difícil, mas acredito que posso voltar à forma de 2020 com este tempo para curar. Obrigado ao meu time e fãs pelo apoio através disso! ” disse Osborne.

Convocação oficial TEAM BRASIL: Motocross das Nações 2021

Moto 16/06/2021
Enzo Lopes, Fábio Santos, Hector Assunção e Gustavo Pessoa são chamados para representar o Brasil no MXON 2021 [foto1]A Comissão Nacional de Motocross da Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM) divulga nesta quarta-feira (16/06) a relação dos atletas convocados para o MXON - Motocross das Nações 2021. Considerada a "Copa do Mundo" da modalidade, um dos mais maiores eventos off-roads do mundo acontece nos dias 25 e 26 de setembro, em Ímola, palco de grandes provas do esporte na Itália. O evento promovido pela Federação Internacional de Motociclismo (FIM) está em sua 74ª edição. Se confirmados, Enzo Lopes, Fábio Santos, Hector Assunção e Gustavo Pessoa formam o Team Brazil. Todos são, hoje, destaque nas classes que correm. A expectativa é de que, com o nível técnico apresentado por estes atletas nos últimos anos, a Seleção Canarinho, como é carinhosamente apelidada, coloque o país entre os melhores do mundo. "A experiência mesclada com o momento que eles estão vivendo no esporte formam uma grande promessa para o Brasil", fala Wesley Magalhães, diretor de modalidade CBM.  [foto2]Até o momento foram 18 participações do país na competição, entre os anos de 1997 a 2019, com um hiato entre os anos de 2002 e 2016. Em 2018 Enzo Lopes, Gustavo Pessoa e Fábio Santos levaram o Brasil para a final da edição realizada nos Estados Unidos, o que não acontecia desde 2010. Os dois primeiros possuem uma participação cada, contra quatro de Fábio. Hector também teve uma experiência, em 2013, na Alemanha. A melhor marca da Seleção é o 14º lugar, conquistado nos anos de 2008 e 2009. Os pilotos têm o prazo de até vinte dias para confirmar suas participações à entidade desportiva nacional. Caso haja recusa, outros atletas são convocados sucessivamente. 

Bruno Crivilin no Mundial de Enduro

Moto 15/06/2021
O piloto brasileiro Bruno Crivilin inicia neste fim de semana (19 e 20/6) a temporada 2021 do Campeonato Mundial de Enduro, em Marco de Canaveses, Portugal. Com apoio da Honda Brasil pelo segundo ano consecutivo, o capixaba de 24 anos é o representante do país na competição que reúne os melhores do mundo. Serão ao todo seis etapas com sedes também na Itália, Estônia, Suécia, Alemanha e França. [foto1] Medalhista de bronze no ano passado, na classe J1 (para pilotos até 23 anos e com motos até 250cc), com a moto CRF 250RX, Crivilin encara neste ano, com esse mesmo modelo, um novo e difícil desafio na categoria E1 (para pilotos com motos até 250cc). Agora, ele passa a integrar também a Enduro GP, ranking geral com os competidores das principais classes. O brasileiro continua na equipe S2 Motorsport, liderada pelo italiano e campeão mundial Alex Salvini. “Enfim chegou a primeira etapa do Mundial. Semana que vem já tem o GP da Itália, então será uma rodada dupla. Estou bem confiante e me preparei bastante. Confesso que estou um pouquinho ansioso, mas isso faz parte. Com certeza darei meu máximo. Com a categoria nova, a E1, cheia de campeões e pilotos de ponta, faço parte da Enduro GP agora, o que será mais difícil que no ano passado, mas é assim que eu gosto e que a gente evolui”, compara o piloto que é o atual tricampeão brasileiro de enduro nas categorias Enduro GP e E1. O local escolhido para a abertura da temporada 2021 não poderia ser mais significativo para Bruno Crivilin. Foi em Marco de Canaveses que no ano passado ele obteve um feito histórico ao faturar sua primeira vitória na competição, na penúltima etapa, e levar o Brasil ao lugar mais alto do pódio. Lá também os competidores disputaram a final, na qual Crivilin conquistou a inédita medalha de bronze. “Como a primeira prova deste ano será na mesma cidade das duas últimas etapas do ano passado, isso me passa mais confiança por já conhecer o local e o terreno. A previsão é de chuva, o que deve deixar a disputa mais desafiadora. Espero que não esteja tão frio. Sei que o local do Extreme Teste será o mesmo, embora a especial não seja igual. Foi um dos lugares mais difíceis que andei. Portugal é dos meus lugares preferidos, porque consigo imprimir um bom ritmo e me dar bem. Espero que isso se repita nesta semana”, completa Crivilin. A prova em Marco de Canaveses terá um percurso de 60 quilômetros, divididos em três especiais (trechos cronometrados), sendo um Enduro Teste, um Cross Teste e um Extreme Teste. Os pilotos devem fazer três voltas no sábado (19/6) e três no domingo (20/6). Em ambos os dias, a largada está prevista para as 5h da manhã. Na sexta-feira (18/6) será realizado um Super Teste, às 16h. Todos os horários são de Brasília. Programação* 1ª etapa do Mundial de Enduro 2021 Marco de Canaveses (Portugal) – Horários de Brasília18/6 – Sexta-feira 16h – Super Teste 19/6 – Sábado 5h – Largada do primeiro piloto 20/6 – Domingo 5h – Largada do primeiro piloto *A programação é fornecida pela organização do evento e está sujeita a alterações. Calendário do Mundial de Enduro 2021 1ª etapa – 18 a 20 de junho – Marco de Canaveses – Portugal 2ª etapa – 25 a 27 de junho – Edolo – Itália 3ª etapa – 16 a 18 de julho – Saaremaa – Estônia 4ª etapa – 22 a 24 de julho – Skovde – Suécia 5ª etapa – 8 a 10 de outubro – Zschopau – Alemanha 6ª etapa – 15 a 17 de outubro – Langeac – França

Brasileiro de Enduro - 2a. Etapa - Resultados

Moto 14/06/2021
Pedras, poeira e percurso de alto nível técnico. Esses foram os principais desafios para os pilotos do Campeonato Brasileiro de Enduro na segunda prova do calendário 2021, encerrada neste domingo (13/6), após dois dias de atividades. Entre os destaques das disputas, que colocaram em jogo pontos valiosos para 13 categorias, estão os pilotos Loandro Anton (equipe Pro Tork) e Vinícius Calafati (Honda Racing), vencedores das classes E1 e E2, respectivamente.  [foto1]“Foi um desafio e tanto, exigiu muito preparo físico e também técnica. Desde o início, foquei em não errar, preferi tirar a mão. Estou feliz com o resultado, por assumir o primeiro lugar na classificação. Agora é seguir com o trabalho”, afirmou Lolo, líder da categoria E1. “Comecei o dia bem e mantive uma regularidade no início. Consegui impor um pouco mais de ritmo e forçar no final. Não deixei o cansaço tomar conta. Um dos pontos mais difíceis desta prova foi o deslocamento pesado e longo, o que desgastou bastante a gente. Esse tipo de prova é o verdadeiro enduro”, disse Calafati.[foto2]“A prova foi realizada plenamente. Na parte técnica, estava perfeita, e tudo também foi muito bem executado com relação às medidas preventivas ao coronavírus”, relata Maurício Brandão, promotor do evento. “Criamos uma ‘bolha’, testando todos os participantes. Foram realizados mais de 600 testes de coronavírus, com preços subsidiados, para garantir que todos os envolvidos não apresentassem riscos de contaminação. Desta forma, trouxemos segurança para o Brasileiro de Enduro e para a população de Patrocínio. Isso foi muito importante, a nossa grande prioridade.” Esta foi a 16ª vez que a cidade recebeu uma prova do campeonato nacional da modalidade. “As trilhas de Patrocínio, mais uma vez, possibilitaram a realização de uma prova de alto nível técnico. As especiais (trechos cronometrados) foram bem diversificadas, e o percurso foi montado de forma muito profissional e competente”, continua Brandão. A prova contou com trajeto de 42 quilômetros, com três especiais, sendo que os competidores completaram três voltas no circuito por dia. [foto3] O evento também somou pontos para o Campeonato Mineiro. Foram inscritos 142 pilotos no total, e cada um deles doou um pacote de fraldas para a Casa de Repouso Asilo São Vicente – ação beneficente já tradicional na prova de Patrocínio. O próximo desafio do calendário do Brasileiro de Enduro 2021 está marcado para os dias 10 e 11 de julho, em Novo Horizonte (SC), novamente com rodada dupla. Comentários dos vencedores: Loandro Anton (equipe Pro Tork, vencedor da categoria E1) – “Foi um fim de semana muito bom. O terreno daqui é bem diferente do da minha região, em Santa Catarina. Venci a categoria E1 nos dois dias de prova e os resultados foram ótimos.” Vinicius Calafati (equipe Honda Racing, vencedor da E2) – “A prova foi dura, as especiais estavam muito boas e os deslocamentos, bem pesados e longos, o que desgastou bastante os pilotos. Foi uma verdadeira prova de enduro e estou feliz com a vitória.” Vitor Garcia (equipe TM & IRP Team, vencedor da E3) – “Foi bom demais. Correr em casa é sempre uma pressão grande, mas eu gosto muito e me divirto. A prova foi a mais dura do campeonato até agora. Consegui andar em um ritmo bom e sair com a vitória.” Luciano Rocha (vencedor da EJ) – “Foi muito gratificante conquistar a minha primeira vitória. Trabalhei muito para isso e tive a oportunidade hoje. Tive alguns problemas com a moto, mas não deixei isso me abalar e fiz o meu melhor.” Alexandre Valadares (equipe Q4, vencedor da E4) – “Teve bastante pedra e poeira, o tipo de terreno característico da região. Foi uma prova dura e muito boa. A categoria E4 está muito disputada, a gente briga por cada segundo.” Aloizio de Assis Filho (equipe Q4, vencedor da E35) – “A prova foi bem técnica, difícil e com bastante pedra - o pessoal sofreu bastante principalmente por isso. Como a nossa equipe é de Minas Gerais, estamos acostumados com as pedras e os resultados foram muitos bons.” Adriano de Ávila (equipe Q4, vencedor da E40) – “O terreno de Patrocínio é bem parecido com o da nossa região, em Belo Horizonte (MG), assim como o clima, e isso facilita bastante para toda a equipe Q4. Foi a etapa mais dura dos últimos dois anos de Campeonato Brasileiro, tanto nas especiais, quanto nos deslocamentos e na parte física.” Frederico Garcia (equipe Q4, vencedor da E45) – “Foi uma prova além do esperado, com relação às exigências físicas e técnicas. Patrocínio é famosa por ter provas muito bem elaboradas nas trilhas e especiais, e nesse ano não foi diferente. Todo mundo elogiou e disse que a prova foi um verdadeiro enduro. Fiquei muito feliz com os resultados, foi muito bom.” Laurindo Zatorski Filho (vencedor da E50) – “Patrocínio sempre é uma prova técnica, dura e bem desafiadora. Foi bastante disputado e gratificante conquistar o primeiro lugar.” Manoel Simas (vencedor da E55) – “A prova foi dura, pesada, bem montada e muito boa. Para vencer, foi preciso muito treino e perseverança.” Jonas Sawan (vencedor da EAmador Nacional) – “A categoria foi muito disputada durante todo o fim de semana. Comecei um pouco mal nesse segundo dia de prova, mas virei o jogo e venci, depois de ter ganhado o primeiro dia. Vou em busca do título do campeonato.” Maurício de Quadros (vencedor da EAmador Importada) – “O terreno típico de Patrocínio, com muita pedra solta e cascalho, é bem diferente do da região Sul, de onde venho. A prova foi muito bem organizada e valeu a pena ter vindo competir.” Jean Zandonadi (vencedor da Youth) – “Essa prova de Patrocínio, em especial, foi mais complicada. O clima é mais quente e com bastante pedra, mas foi uma prova boa e consegui me manter líder do campeonato. Estou muito feliz com isso.” O Campeonato Brasileiro de Enduro 2021 é patrocinado por Honda, copatrocinado por TM Racing, DYVA e KTM e tem o apoio de Motorex, Edgers, Tech Ride, Airoh Helmet, MR Pro Braces, Borilli Racing, Race Tech, Parts 57, Sig Visual, BMP, BMS Racing, Soul MX Trilha, America Sports, Motofire, Dica, MCorse, Bamba Racing, Freeride Spirit, Jeri Adventure Ride, AdvenTour Brasil, Brasil Moto Tour, Café 3Z e Federação dos Cafeicultores do Cerrado. A prova de Patrocínio (MG) contou com o apoio da Prefeitura Municipal, Prol Tendas, Alemão Suspensões, Prime, Moto Center Reis, Top Automóveis, Brabus Suspensões, Federação de Motociclismo do Estado de Minas Gerais (FMEMG), Use Motos, Racing Blue, Moto Clube do Cerrado, Ouro Cerrado Hotel, Ouro Minas Hotel e Clube da Trilha. Campeonato Brasileiro de Enduro 2021 Classificação após duas provas (três primeiros) E1 1º – Loandro Anton – 94 pontos 2º – Fernando Juruna – 84 pontos 3º – Luciano Paiva – 74 pontos E2 1º – Vinicius Calafati – 100 pontos 2º – Rômulo Bottrel – 88 pontos 3º – Ian Salazar – 78 pontos E3 1º – Vitor Garcia – 90 pontos 2º – Nicolas Rodriguez – 78 pontos 3º – Lucas Dunka – 50 pontos EJ 1º – Luciano Rocha – 89 pontos 2º – Patrik Capila – 89 pontos 3º – João Pedro Martini – 69 pontos E4 1º – Alexandre Valadares – 85 pontos 2º – Pedro Bessa – 77 pontos 3º – Flávio Volpi – 75 pontos E35 1º – Aloizio de Assis Filho – 80 pontos 2º – Felipe Wermuth – 79 pontos 3º – Phabulo Calheiros – 76 pontos E40 1º – Adriano de Ávila – 97 pontos 2º – Rodrigo da Silva – 91 pontos 3º – Luciano de Menezes – 73 pontos E45 1º – Frederico Garcia – 89 pontos 2º – Márcio Tazinazzo – 76 pontos 3º – Orlei Brazaca – 50 pontos E50 1º – Laurindo Zatorski Filho – 100 pontos 2º – Levi Tesch – 77 pontos 3º – Júlio César Pereira – 54 pontos E55 1º – Manoel Simas – 100 pontos 2º – Maricelio – 42 pontos 3º – Xavier Legarreia – 42 pontos EF 1º – Bárbara Neves – 50 pontos 2º – Líbera Costabeber – 22 pontos EAmador Nacional 1º – Jonas Sawan – 92 pontos 2º – Leandro Dias – 72 pontos 3º – Paulo Augusto Israel – 72 pontos EAmador Importada 1º – Maurício de Quadros – 97 pontos 2º – Jonathan Araújo – 86 pontos 3º – Claudiney Couto – 72 pontos Youth 1º – Jean Zandonadi – 100 pontos 2º – Vinícius Aguilar – 80 pontos 3º – Bruno Massa – 60 pontos Infantil 1º – Pedro Henrique Spindler – 47 pontos 2º – João Victor Legarrea – 47 pontos 3º – João Pedro Gruli – 40 pontos Cadete 1º – Estevão Rangel – 50 pontos 2º – Mateus Antunes – 44 pontos 3º – Felipe Oliveira – 40 pontos Juvenil 1º – Danilo Sfalsim – 50 pontos 2º – Pedro Ferro – 44 pontos 3º – Gabriel Kons – 40 pontos Feminina (Kids) 1º – Kamile Martins – 47 pontos 2º – Gabriela Azevedo – 47 pontos 3º – Lara Gabriela – 40 pontos Resultados (três primeiros) / 2ª prova – Patrocínio (MG) E1 1º – Loandro Anton – 50 pontos 2º – Fernando Juruna – 44 pontos 3º – Luciano Paiva – 40 pontos E2 1º – Vinicius Calafati – 50 pontos 2º – Rômulo Bottrel – 44 pontos 3º – Júlio Ferreira – 38 pontos E3 1º – Vitor Garcia – 50 pontos 2º – Nicolas Rodriguez – 44 pontos EJ 1º – Luciano Rocha – 47 pontos 2º – Patrik Capila – 39 pontos 3º – Gabriel Mattos – 34 pontos E4 1º – Alexandre Valadares – 47 pontos 2º – Ithalo Nogueira – 40 pontos 3º – Felipe Legarrea – 38 pontos E35 1º – Aloizio de Assis Filho – 44 pontos 2º – Gianino Coscarelli – 38 pontos 3º – Phabulo Calheiros – 36 pontos E40 1º – Adriano de Ávila – 50 pontos 2º – Rodrigo da Silva – 44 pontos 3º – Ewserson Araújo – 38 pontos E45 1º – Frederico Garcia – 47 pontos 2º – Márcio Tazinazzo – 38 pontos 3º – Fernando Spindler – 38 pontos E50 1º – Laurindo Zatorski Filho – 50 pontos 2º – Levi Tesch – 44 pontos 3º – Júlio César Pereira – 20 pontos E55 1º – Manoel Simas – 50 pontos 2º – Fábio Filipponi – 22 pontos EAmador Nacional 1º – Jonas Sawan – 50 pontos 2º – Uiter Dias – 44 pontos 3º – Paulo Augusto Israel – 36 pontos EAmador Importada 1º – Maurício de Quadros – 50 pontos 2º – Jonathan Araújo – 44 pontos 3º – Claudiney Couto – 40 pontos Youth 1º – Jean Zandonadi – 50 pontos 2º – Vinícius Aguilar – 44 pontos 3º – Bernardo Tiburcio – 38 pontos

Yamaha IMS Rally Team no Rally Jalapão

Moto 14/06/2021
Vai começar a temporada 2021 do Brasileiro de Rally, e a primeira prova será na próxima semana, entre os dias 15 e 19 de junho, com o 7º Rally Jalapão/Sertões Séries. Para os pilotos da Yamaha IMS Rally Team, o objetivo é começar o ano com o bicampeonato. Adrien Metge venceu em 2020, com Ricardo Martins fazendo a dobradinha na segunda colocação e Túlio Malta finalizando em quinto, colocando as três motos no Top 5 da prova.[foto1]Ricardo Martins aliás, tem bom retrospecto na prova de abertura. O “Rei do Jalapão” finalizou todas as seis edições no pódio, vencendo a metade delas. Com as três vitórias, o catarinense é o maior vencedor do Rally. Animado também está o francês Adrien Metge. Com a experiência de cinco Rally Dakar no currículo, o piloto quer levar sua WR450F mais uma vez à vitória. Túlio Malta também tem motivos de sobra para estar confiante, já que na última edição foi o campeão na categoria Moto 2 e ali começou a trajetória em busca do título brasileiro.Serão quatro dias de disputas, nos quais os pilotos terão que acelerar por 1.447 quilômetros em estradas de areia e trechos de trial, em paisagens deslumbrantes, segundo a organização. Na terça-feira (15) serão as vistorias e o briefing da prova. Na quarta-feira, os pilotos esquentam as máquinas na primeira etapa, saindo de Luiz Eduardo Magalhães (BA) com destino a São Félix do Tocantins (TO), onde na quinta e na sexta-feira disputam a segunda e terceira etapas. No sábado (19), acontece a etapa final, com os competidores retornando a Luis Eduardo Magalhães.Programação15/06 - Terça feira - Bahia Farm Show08hs às 17hs Secretaria de prova.08hs às 11hs - Vistorias - Motos, quadris e utv’s17hs - Briefing - Equipes de apoio19hs - Briefing - CBA/CBM16/06 - Quarta-feira - LEM -BA / SÃO FÉLIX -TO5hs - Largada Motos Quadris e UTV’s –Parque de apoio20hs - Briefing CBA/CBM Centro de Eventos de São Félix.17/06 - Quinta-feira SÃO FELIX -TO/ SÃO FELIX -TO08hs -Largada Motos, Quadris e UTV’s20hs -Briefing CBA –CBM Centro de Eventos de São Félix18/06 - Sexta-feira SÃO FELIX –TO / SÃO FELIX -TO07hs - Largada Motos, Quadris e UTV’s20hs -Briefing CBA/CBM Centro de Eventos de São Félix19/06 - Sábado SÃO FELIX -TO/VILA PANAMBÍ–TO06hs - Largada motos,quadris e Utv’s18hs – Premiação – Vila Panambí

Mundial de Motocross - 1a. etapa - Gajser e Vialle vencem na Rússia

Moto 13/06/2021
Fim da primeira etapa do campeonato Mundial de Motocross, que aconteceu na Rússia neste final de semana (12 e 13/06) e na segunda bateria da MX2 vitória novamente do atual campeão, o Tom Vialle da KTM, com Mathys Boisrame (Kawasaki) em segundo e Ruben Fernandez (Honda) em terceiro. Na geral primeiro lugar para Vialle, seguido por Fernandez e Boisrame.[foto1]Na segunda bateria da MXGP Antonio Cairoli (KTM) começou liderando, seguido por Tim Gajser (Honda). Jeffrey Herlings (KTM), Pauls Jonass (Gas Gas) e Jeremy Seewer (Yamaha) com Jorge Prado (KTM) na sétima posição. Mas Cairoli cometeu um erro cai e ficou para trás, com Gajser liderando seguido por Herlings, Jonass, Alessandro Lupino (KTM) e Seewer. Bandeira e vitória de Gajser que sai da Rússia como líder da categoria, com Herlings em segundo e Jonass em terceiro. Na geral primeiro lugar para Gajser, seguido por Herlings e Romain Febvre (Kawasaki).[foto2]Classificação geralMXGP1-Tim Gajser/Honda - 502-Jeffrey Herlings/KTM - 403-Romain Febvre/Kawasaki - 374-Alessandro Lupino/KTM - 345-Jeremy Seewer/Yamaha - 31MX21-Tom Vialle/KTM - 502-Raul Fernandez/Honda - 423-Mathys Boisrane/Kawasaki - 404-Roan Van De Moosdjik/Kawasaki - 365-Rene Hofer/KTM - 34

Mundial de Motocross 2021- 1a. etapa - Vídeo

Moto 13/06/2021
Confira neste vídeo resumo da primeira etapa do Mundial na Rússia, com as vitórias de Tim Gajser (Honda) na MXGP e de Tom Vialle (KTM) na MX2. [foto1]

COPA DO MUNDO DE DOWNHILL 2021 ROUND #1 - TROY BROSNAN E CAMILA BALANCHE TRIUNFAM

Bike 13/06/2021
Em prova dura, com condições mudando e muitas valas a precisão falou mais alto [foto1]A lista de Leogang tem se tornado um dos pontos fortes do calendários, várias vezes sendo chamada de muito fácil ou muito “Bikepark”, desde o ano passado a pista se tornou mais natural e dura, principalmente na chuva como vimos no Campeonato Mundial 2020 de MTB Downhill. Esse ano as mesmas condições se repetiram durante os treinos, mas o sol deu as caras para as finais, secando a parte superior e tornando a lama da temida seção das árvores em uma mata chefia de barro grudento e valas profundas. Um desafio extra que fez várias vítimas. A pista é dividida em quatro partes majoritárias, o topo natural em pasto aberto, com off cambeis e um treco do tocos com raízes de assustar; a seção de alta velocidade e grandes saltos conhecida como highway; o trecho da mata que é extremamente inclinado, de solo frágil e inúmeras raízes e o trecho final, todo cascalhado com grandes saltos para o público. [foto2]Downhill - Elite FemininoPara a corrida da elite feminina a pista já apresentava pontos mais secos, com até certos pontos de poeira, mas a seção da mata ainda apresentava raízes molhadas, piso com barro grudento e temidas valas. Essas valas fizeram vários vítimas durante a prova, incluíndo grandes nomes como Mirian Nicole, ou mesmo Tahnee Seagreva que lutou para conseguir fluir nesse seção e ainda garantiu o quinto lugar no podium. Cabirou e Hrastnik também sofreram na mata, ambas vinham com bons tempos na parte superior da pista, mas não conseguiram manter a boa condição até o final, fechando na terceira e segunda colocações respectivamente.A grande favorita, Vali Holl, que também havia conseguido o melhor tempo no qualify, acabou vendo suas esperanças de uma vitória expressiva com um tombo na penúltima última curva da pista. Uma pequena escorregada da roda dianteira viu a sua vantagem de maus de 3 segundos se tornar em pouco mais de 1 segundo de desvantagem para a atual Campeã Mundial, nada mal para sua primeira participação na Copa do Mundo como Elite.Camile Balanche conquistou o título de Campeã Mundial nessa mesma pista em 2020 em uma das corridas mais difíceis da história. A chuva, lama, valas e as inúmeras raízes foram um grande desafio ano passado e igualmente nesse ano. A francesa fez uma volta limpa, passando toda a mata sem ao menos desclipar os pés dos pedais e esse comprometimento se pagou com uma bela vitória. Resultado Downhill - Elite Feminino 1- Camille Balanche - Dorval AM Commencal - 4:07.850 2- Vali Holl - Rockshox Trek Race Team - 4:09.262 3- Monika Hrastnik - Dorval AM Commencal - 4:09.321 4- Marine Cabirou - Scott Downhill Factory - 4:13.728 5- Tahnee Seagrave - Canyon Collective FMD - 4:16.530 Downhill - Elite MasculinoGrandes nomes não resistiram ao trecho da floresta, Aaron Gwin foi um deles, com uma performance notável no topo e uma com sua bike visivelmente mais rápida lhe conferindo uma crescente vantagem no trecho da highway , o americano não conseguiu manter a tradição de excelentes performances na pista de Leogang, terminando a prova apenas em vigésimo segundo.Nomes como Loic Bruni, Greg Minnaar, Gee Atherton entre outros tiverem o mesmo destino, andando bem no topo e se atrapalhando na mata. Já Joris Vergier vinha muito forte na largada, mas na seção dos tocos ele teve um pneu furado em sua Trek Session, ainda vai levar certo tempo a ele se acostumar com o equipamento novo, visto que mudou tudo, pneus, bike, transmissão, freios, suspensões e até o fornecedor der seu uniforme com a sua mudança de equipe saindo da Santa Cruz para a Trek. Um nome que todos tinham grandes expectativas era Brook Macdonald, após seu grave lesão na coluna no mundial de 2019 ele volta com a mesma postura de ataque na pista, mas teve certo azar, perdendo a frente em um tombo bobo na penúltima curva da pista austríaca, no mesmo lugar de Vali Holl. Benoit Coulanges foi um dos últimos a descer, depois de um qualify fortíssimo, fez uma descida limpa, mas faltou um pouco de agressividade na mata e de controle na highway para fazer um tempo ainda melhor, assim fechando o dia em quinto. Recce Wilson, o atual campeão mundial fez uma descida muito forte, composta e no controle, fazendo um topo até um pouco conservador e dominando a temida seção das árvores com mestria, conquistando a segunda melhor parcial nesse seção e garantindo seu quarto lugar do podium. [foto3] Amaury Pierron fez uma descida fantástica, andando muito forte em todas as seções e assumindo riscos, como entrar saltando nas raízes da seção da mata. O risco valeu a pena e ele ficou no Hot Seat por muito tempo, até ser desbancado pelo seu companheiro de equipe, Thibault Daprela. Daprela foi incrivelmente agressivo em toda a sua descida Sendo um dos discípulos do lendário Nicolas Vouilloz, não poupou nada e usou cada centímetro da pista ao seu favor fazendo uma estonteante prova que levou o público a loucura e ele ao segundo lugar do dia. Para fechar, o melhor tempo no qualify de ontem, Troy Brosnan. Conhecido como “O Senhor Consistência” por sua enorme lista de podiuns, principalmente em segundo lugar, ele enfim desencantou e consegui uma vitória, fato que ele não consumava desde 2017. Sua descida foi incrivelmente limpa e controlada. Ele até chegou a perder cerca de 1 segundo no final do trecho da highway visto seu peso pena de meros 65 kg, mas quando entrou na mata o pouco peso o ajudou a fluir como ninguém nessa seção e abrir vantagem para Daprela. O pequeno Troy cruzou a linha e encontro seus concorrentes e o público em festa com sua vitória. A equipe Canyon Collective invadiu a pista e a festa tomou conta. Resultado Downhill - Elite Masculino 1- Troy Brosnan - Canyon Collective factory Team - 3:26.019 2- Thibault Daprela - Commencal/Muc Off - 3:27.254 3- Amaury Pierron - Commencal/Muc Off - 3:27.497 4- Recce Wilson - Trek Factory Team - 3:27.917 5- Benoit Coulanges - Dorval AM Commencal - 3:28.253 Confira o resultado completo no site da UCI. No domingo tem mais Copa do Mundo de MTB aqui no Pedal.com.br, acompanhem a cobertura da prova de Cross Country Olímpico.

Brasileiro de Enduro em Patrocínio (MG)

Moto 11/06/2021
O Campeonato Brasileiro de Enduro realiza uma das principais provas da temporada 2021 neste fim de semana, dias 12 e 13 de junho, em Patrocínio (MG), respeitando os protocolos de prevenção ao coronavírus designados pelos órgãos responsáveis. A segunda etapa, que tem como base o Cristo Redentor de Patrocínio, será em um percurso de aproximadamente 42 quilômetros, com três especiais (trechos cronometrados). Os pilotos completarão três voltas no circuito no sábado e mais três no domingo. A exemplo da abertura, em Itapema (SC), as disputas valem como rodada dupla na tabela.[foto1]O Enduro Teste KTM terá 5,1 km de extensão e será 100% trilha, bem diversificada, com cascalho, pedras, valetas e estradas abandonadas. Já outro Enduro Teste, com 6,9 km, é um trecho tradicional no nacional, trazendo áreas de pasto e altas velocidades. E o último Enduro Teste, de 5,2 km, será em local de terra, em meio a uma área de cerrado bem solta, com trecho de Hard Enduro.A equipe Honda conta com Vinícius Calafati, líder da categoria E2, e Bárbara Neves, que encara desafio inédito entre os homens da E1. “É uma prova que eu gosto muito e costumo me dar bem lá. As especiais são geralmente mais técnicas, mais duras, com um maior nível de dificuldade e deslocamento com bastante pedra. Estou motivado. Venho de uma semana boa de treinamento, aprimorei os pontos nos quais estava com déficit e estou pronto para fazer um grande resultado”, conta Calafatti. “Como nesta etapa não haverá disputas da EF, que volta na prova de Aracruz (ES), em agosto, vou correr com os meninos na classe E1, com a moto CRF 250RX. É um desafio muito maior, tenho treinado bastante e me sinto preparada para isso”, destaca Bárbara. [foto2]Bruno Crivilin da Honda não participa da prova em Patrocínio, porque está na Itália na reta final de preparação. Neste ano, o capixaba de 24 anos disputará a categoria E1, com a CRF 250RX - mesmo modelo com o qual conquistou a medalha de bronze em 2020 no Mundial da classe J1 (para pilotos até 23 anos e com motos até 250cc). No Campeonato Brasileiro, Crivilin lidera até então a classe E1, com 50 pontos. Atual campeão brasileiro de Enduro na categoria E2, Gabriel Soares (Honda), que neste ano está na classe EJ, se recupera de cirurgia para tratar uma lesão no ombro esquerdo, após uma queda durante a etapa de Itapema. Com isso, ele também não participa da prova deste fim de semana. A equipe Honda Racing de Enduro é patrocinada por Pro Honda, ASW, Borilli Racing, Alpinestars, DID e Seguros Honda.A Pro Tork também marcará presença com Lolo Anton e Romulo Bottrel, que estão em segundo lugar na classificação das categorias E1 e E2, respectivamente. Lolo e Romulo investiram em uma preparação especial. “É um desafio e tanto, exige técnica devido ao tipo de terreno e também muito preparo físico pelo calor típico da região”, afirma Lolo. “Sou mineiro de Belo Horizonte, estou familiarizado com o local, mesmo assim, será difícil. Estou treinando muito para buscar um bom resultado para a equipe”, destaca Romulo. Os pilotos Pro Tork têm o apoio da NOS Energy Drink e Sportbay. Campeonato Brasileiro de Enduro 2021 2ª prova - Itapema (SC) Programação* 11/6 (Sexta-feira) Das 14h às 18h - Funcionamento da secretaria de prova 12/6 (Sábado) Das 8h às 9h50 - Condução das motos vistoriadas ao Parque Fechado 9h30 - Briefing 10h - Largada dos dois primeiros pilotos 16h - Pre-finish 16h20 - Condução das motos ao Parque Fechado 20h - Divulgação dos resultados oficiais 13/6 (Domingo) 8h - Largada dos dois primeiros pilotos 14h - Condução das motos ao Parque Fechado 16h30 - Divulgação dos resultados oficiais *A programação é fornecida pela organização do evento e está sujeita a alterações.

Cairoli se prepara para a abertura do Mundial MX

Moto 11/06/2021
Estamos próximo da abertura do Mundial de Motocross, marcado para 13 de junho na Rússia. Muitos pilotos estão participando de provas nacionais para se prepararem para a primeira etapa do mundial. E um desses pilotos é o supercampeão, o italiano da KTM, Antonio Cairoli.[foto1]Neste último final de semana ele decidiu competir na quarta etapa do campeonato italiano marcando a pole e vencendo a primeira bateria. Mas decidiu desistir da segunda prova em virtude de uma lesão na mão. "Não corria desde novembro e estava certo voltar à corrida antes da etapa de abertura do Campeonato do Mundo, no próximo domingo na Rússia, e surgiu a oportunidade com esta corrida do Italiano, um campeonato que atingiu um nível excelente. Além disso, esta pista tem características semelhantes à pista do Mar Negro, tanto em termos de terreno como de conformação. Infelizmente cheguei aqui a com problemas de uma mão, onde na sexta-feira causei um corte, porém marquei pole na qualificação e na corrida fiz uma boa largada, peguei uma boa folga e na final consegui a vantagem. A mão na final começou a me incomodar um pouco e preferi não correr na corrida dois, já que faltam apenas alguns dias para a primeira rodada do Campeonato Mundial MXGP. " afirmou Cairoli.

Mundial de Motocross - Vai ser dada a largada esta preparado?

Moto 11/06/2021
Neste final de semana (12 e 13/06) acontece a esperada abertura do Mundial de Motocross, na Rússia. O atual campeão Tim Gajser da Honda vem para defender o título, lembrando que o seu grande adversário, Jeffrey Herlings da KTM retorna depois de abandonar o campeonato no ano passada em virtude de uma lesão ainda no início da temporada. [foto1]Gajser ainda tem que enfrentar o experiente Antonio Cairoli também da KTM, e a surpresa da temporada passada, o companheiro de Cairoli, Jorge Prado. O ano promete, e a Band Sports vai transmitir ao vivo as baterias a partir das 15 horas no domingo.

Jason Anderson fora do AMA Motocross

Moto 10/06/2021
Jason Anderson foi rápido na abertura da temporada da Fox Raceway e parecia que tinha grande potencial para terminar no pódio em breve. Seu 10º lugar na primeira moto não refletiu a velocidade que vimos dele durante os treinos, mas seu quarto lugar na Moto 2 mostrou que Jason veio para brigar neste verão.  [foto1]Infelizmente, a corrente de Jason quebrou na quinta-feira durante a preparação para a segunda etapa do AMA Nationals em Thunder Valley e fez com que ele quebrasse a mão e perdesse alguns dentes. “Fico triste em dizer que não vou conseguir neste fim de semana competir. Comecei minha primeira Moto esta manhã no treino e com um salto minha corrente quebrou, algo completamente fora do meu controle. Quebrei a mão e quebrei alguns dentes. Tenho que cuidar de tudo na segunda-feira e voltarei a correr no final da temporada. Sinto muito a minha equipe e todos os apoiadores, mas 2021 foi um ano difícil para mim!" disse Anderson.

AMA Motocross - Roczen vence em Thunder Valley

Moto 10/06/2021
A segunda etapa do campeonato americano de motocross aconteceu neste sábado (05/06) em Thunder Valley no Colorado, e na segunda bateria da 450 Ken Roczen (Honda) inicia liderando com Justin Barcia (Gas Gas) em segundo, Dylan Ferrandis (Yamaha) em terceiro, Aaron Plessinger (Yamaha) em quarto e Adam Cianciarulo (Kawasaki) em quinto. Bandeirada e vitória de Roczen, seguido por Ferrandis, Barcia, Plessinger e Chase Sexton (Honda). Roczen assume a liderança da catdegoria com apenas um ponto de vantagem de Ferrandis. [foto1]Jett Lawrence da Honda liderava a segunda bateria da 250 no início da prova, com Justin Cooper da Yamaha em segundo, Hunter Lawrence da Honda em terceiro, Jarret Frye da Yamaha em quarto e Jalek Swoll da Husqvarna em quinto. O vencedor da primeira bateria, Jeremy Martin da Yamaha abandonou a corrida. O brasileiro Ramyller Alves vinha na 19a. posição. Fim de prova e vitória de Lawrence, seguido pot Cooper, Hunter, Jo Shimoda da Kawasaki e Colt Nicholls da Yamaha fechando os cinco primeiros. Na geral do dia primeiro lugar para Cooper, com Jett em segundo e mantendo a liderança da categoria. Ramyller finalizou na 18a. posição na prova. [foto2]

Suzuki 2022

Moto 10/06/2021
A Suzuki apresentou sua linha 2022 de motocross, e apesar da expectativa em apresentar alguma grande novidade, como a partida elétrica, nada foi alterada na sua nova versão. [foto1]Os três modelos (RM-Z450, RM-Z250 e RM85) são todos idênticos aos modelos 2021. A Suzuki continua sendo a única marca que ainda não aderiu a esse sistema, lembrando que as outras marcas inclusive já oferecem outros atributos como a embreagem hidráulica (Honda, Husqvarna, Kawasaki e KTM) ou a ajustes por smartphone (Husqvarna, KTM e Yamaha).

Balbi completa 40 anos

Moto 10/06/2021
Uma das maiores lendas do motocross nacional, Antonio Jorge Balbi Jr. comemora hoje 40 anos. Sua carreira foi marcada por inúmeras conquistas nacionais, além de grandes atuações no exterior, principalmente no AMA Motocross, onde conquistou resultados importantes para o Brasil. Foi também um dos grandes representantes da equipe brasileira no Motocross das Nações e responsável por diversas classificações do Brasil no evento.  [foto1]Sua irmã, Mariana Balbi também é destaque nacional e internacional, tendo conquistado títulos brasileiros e grandes resultados nos dois grandes campeonatos de motocross do planeta, o Mundial e o AMA Motocross.Outro grande desafio do Balbi foi sua lesão anos atrás no Arena Cross, que lhe custou cirurgias, muitas semanas hospitalizado e momentos tensos, justamente quando nascia seu primeiro filho. Balbi superou esse momento e atualmente é chefe da equipe Pro Tork KTM Racing, que na temporada passada conquistou títulos nacionais e nesta temporada conta com o piloto Anthony Rodriguez na MX1, forte candidato à títulos. Parabéns Balbi, você merece tudo o que conquistou!

CALOI ELITE CARBON FS - FULL SUSPENSION É APRESENTADA OFICIALMENTE

Bike 10/06/2021
Como já tínhamos antecipado aqui no Pedal, a equipe Caloi já tinha aparecido com protótipo de quadro full suspension. Agora a marca anuncia a bike completa que será vendida ao público. Confira abaixo. [foto1] Relase de Imprensa São Paulo, 10 de junho de 2021 – Inovar para surpreender nas pistas, superar desafios e entregar qualidade a mais ciclistas. A Caloi pensou em cada detalhe na concepção da Caloi Elite Carbon FS, nova máquina de cross country da marca, já à venda nos principais bike shops do País. O modelo se destaca pelo quadro de carbono full suspension – testado e utilizado pela equipe Caloi Henrique Avancini Racing – superleve, rígido e construído nos princípios de geometria “Horst Link” –, também conhecida como “4bar”. Esse tipo de amortecimento fornece mais controle e firmeza na pedalada, proporcionando maior sensibilidade e estabilidade ao ciclista. Toda a geometria do quadro foi desenhada pensando em maximizar a responsividade nas subidas e nas descidas, bem como na realização de curvas e saltos em alta velocidade. A Caloi Elite Carbon FS tem Stack e Reach mais curtos seguindo a tendência global e as necessidades de quem pedala no terreno acidentado do Brasil. Os Chainstays também estão mais curtos, o que aumenta a rigidez e permite maior transferência de potência aos pedais, facilitando a superação de obstáculos tanto nas subidas quanto nas descidas. A caixa de direção é outro diferencial do produto. Ela é tapered (cônica) e tem movimento de direção integrado, o que proporciona maior durabilidade, estabilidade e precisão nas curvas. “A Caloi Elite Carbon FS é com certeza uma das bicicletas mais agressivas já concebidas pela Caloi. Além dos detalhes das ligas de carbono e da geometria para a construção do quadro, cada equipamento que acoplamos a ela contribui para um mesmo objetivo: criar uma bicicleta rápida, estável e segura para que o ciclista se aventure em qualquer que seja o terreno da trilha escolhida”, explica Marcos Ribeiro, gerente de produtos da Caloi. A Caloi Elite Carbon FS é equipada com componentes de qualidade para o ciclista de alta performance. Destaque para o grupo Shimano SLX de 12 velocidades, que garante trocas de marcha mais precisas, para o cockpit FSA, marca referência mundial em componentes, e para o canote retrátil FSA Flowtron, que proporciona um pedal muito mais divertido e versátil ao ciclista. Outro diferencial está na suspensão RockShox Reba 100mm e nos pneus Schwalbe Racing Ray e Racing Ralph. A Caloi Elite Carbon FS tem quadro compatível com pneus de até 2.4 polegadas, o que possibilita a utilização de menor pressão nos pneus para maior aderência. “Eu me adaptei rapidamente a essa nova bike full suspension da Caloi. No momento que ela fica rígida, ela responde muito bem, e quando é preciso que ela amorteça melhor, ela também entrega. A geometria está impressionante, com muitos ganhos nas subidas e nas descidas. Tem sido muito mais fácil subir partes técnicas e tenho feito curvas de forma mais rápida. É uma bike completa”, diz Marcela Lima, atleta da equipe Caloi Henrique Avancini Racing e que é a atual campeã brasileira da categoria sub-23.E o discurso da ciclista é encorpado por Ulan Galinski, outro atleta da equipe Caloi Henrique Avancini Racing que se destacou no cenário do mountain bike ano passado. Ele ficou em 14º lugar no Mundial Sub-23 de Cross Country. “A nova bike full suspension da Caloi está bem firme, não perdeu em performance para o modelo hardtail. Pelo contrário: consegui bater alguns dos meus tempos com ela. É mais uma mountain bike da Caloi que chega como opção para os ciclistas que querem superar seus limites e novos desafios”, completa Ulan.FICHA TÉCNICA - Caloi Elite Carbon FS Quadro: Quadro de carbono importado, suporte para freio a disco post mount, thru axel 148mm/boost e cabeçote tapered Suspensão: RockShox Reba 100mm Amortecedor traseiro: Rock Shox Monarch - RL com 100mm de curso Relação 1X12: Câmbio traseiro: Shimano SLX M7100 Cassete: Shimano SLX M7100 12v – 10-51D Pedivela: Shimano SLX M7100 – 170mm (P) e 175mm (M, G) – 32D Trocadores: Shimano SLX M7100 Canote: FSA Flowtron retrátil – 31.6 x 350mm - 125mm de curso – acionamento no guidão Guidão: FSA Comet 31.8X740MM - Flat Bar Suporte do guidão: FSA Drop – 70mm – 20° negativos Cubos: Shimano - MT410-B Boost Freios: Shimano - M4100 - Rotores de 180mm (D) e 160mm (T) Pneus: Schwalbe Racing Ray e Racing Ralph – 29x2,25 Aros: Stan's NoTubes ARCH R29 - 25C - 32 Furos Manoplas: Velo (Espuma de alta densidade) com Clamp Raios: Inox 14G Double butted Movimento Central: FSA Press Fit Selim: Fabric Scoop Shallow Corrente: Shimano Deore - M6100 Movimento de direção: FSA 1.1/8X1.5 Tapered Preço sugerido: R$ 23.299,99

Surf: Etapa de Saquarema (RJ) do mundial é cancelada por causa da Covid-19

Surf 10/06/2021
A etapa de Saquarema do Circuito Mundial de Surfe, inicialmente prevista para ser realizada em agosto, está cancelada. A informação foi publicada nesta quinta-feira (10), pelo jornal O Globo. A Word Surf League (WSL), que organiza o campeonato, confirmou a medida, tomada por causa da pandemia de Covid-19, em comunicado.[foto1]"O Oi Rio Pro havia sido adiado de junho para agosto na esperança de que o evento fosse realizado com segurança. A WSL seguiu monitorando a situação e decidiu cancelar o evento de 2021 por precaução pela segurança de atletas, staff e comunidade local. A WSL está ansiosa para retornar a Saquarema com os melhores surfistas do mundo em 2022", disse a nota oficial divulgada pela entidade.  Os rumores de que o evento não aconteceria foram fortes nas últimas semanas, especialmente quando a esposa de Filipe Toledo, Ananda Marçal, anunciou o cancelamento nas redes. A etapa já havia sido adiada de junho para a gosto por necessidade de prevenção da Covid-19. Marcado para os dias 5 a 15 de julho, o torneio do México foi adiado. Será realizado após os Jogos Olímpicos, em agosto. A próxima etapa do circuito mundial será o Surf Ranch Pro, de 18 a 20 de junho, na piscina de ondas de Lemoore, na Califórnia. O brasileiro Gabriel Medina lidera a competição. Ítalo Ferreira é o segundo e Filipe Toledo está em quarto. No feminino, a liderança é da havaiana Carissa Moore. Tatiana Weston-Webb está em terceiro.

Skate: Rayssa Leal, de 13 anos, fatura bronze no Mundial de Street

Skate 10/06/2021
A skatista maranhense Rayssa Leal, de 13 anos, foi a única brasileira a subir ao pódio do Mundial de Skate Street, neste domingo (6), em Roma (Itália). Com nota13.47, a atleta faturou o bronze. O ouro e a prata ficaram, respectivamente, com as japonesas Aori Nishimura (14.73)  e de Momij Nishiya (14.17). [foto1]“Estou muito feliz porque eu tentei duas manobras, caí, mas consegui voltar e estar no pódio. Fico muito feliz que o nível do skate feminino está aumentando cada vez mais. Isso me motiva em todas as sessões a estar cada dia melhor. Sempre foi um sonho estar nas Olimpíadas e agora eu vou poder realizar ele no próximo mês”, disse a skatista em depoimento à Confederação Brasileira de Skate (CBSK).[foto2]Natural de Imperatriz (MA), a skatista Rayssa Leal representará o Brasil nos Jogos de Tóquio no estilo street, junto com Rayssa Leal, Leticia Bufoni, Kelvin Hoefler, Felipe Gustavo e Giovanni Vianna – Julio Detefon/CBSK/Direitos ReservadosAs finais do Mundial contaram ainda com outros brasileiros, também já assegurados nos Jogos de Tôquio: Pâmela Rosa (quarta colocada, com 13.44) e Letícia Bufoni (quinta, com 13.36).No masculino, Kevin Hoefler, ficou em quinto lugar (33.71). O ouro ficou com o japonês Yuto Horigome (33.75) e a prata com o norte-americano Nyjah Huston (35.75).As finais da competição seguiram o formato olímpico: duas voltas de 45 segundos e cínico tentativas de manobra. A pontuação é somatória das quatro maiores notas.Tóquio 2020O skate estreia como modalidade na Olímpíada em Tóquio 2020. O Brasil será representado por 12 atletas, o total máximo permitido por país.No estilo street, a seleção brasileira contará com  Pâmela Rosa, Rayssa Leal, Leticia Bufoni, Kelvin Hoefler, Felipe Gustavo e Giovanni Vianna.No park, a delegação nacional terá Luiz Francisco, Pedro Barros, Pedro Quintas, Dora Varella, Isadora Pacheco e Yndiara Asp.Fonte: Agencia Brasil

Herlings volta às competições

Moto 02/06/2021
O piloto holandês Jeffrey Herlings, da equipe oficial KTM Red Bull, retornou às competições neste fim de semana, participando da segunda etapa do campeonato britânico de motocross. Ele competiu pela última vez em setembro do ano passado no GP de Faenza, e teve que abandonar o Mundial em virtude de uma lesão nas costas decorrente de uma forte queda. [foto1] Na corrida ele fez um segundo lugar depois de tentar ultrapassar o vencedor da primeira bateria, Ben Watson da Yamaha. Na segunda bateria ele disputou novamente a liderança com Watson, mas desta vez conseguiu ultrapassar o piloto da Yamaha, passando na bandeira com um pouco mais de 1 segundo sobre Watson. Herlings venceu na geral com Watson em segundo. Na terceira posição da prova e na geral ficou o britânico Tom Searle da Honda.Ele se prepara para o retorno ao Mundial que está programado para o dia 13 de junho na Rússia, na busca pelo seu quinto título no Mundial de Motocross, acumulando até o momento três na MX2 e um na MXGP.

Primeira etapa do campeonato americano de motocross - AMA MX

Moto 02/06/2021
Primeira etapa do campeonato americano de motocross que aconteceu neste sábado (29/05) no circuito de Fox Raceway na Califórnia. Depois da largada liderança de Ken Roczen (Honda), seguido por Aaron Plessinger (Yamaha), Adam Cianciarulo (Kawasaki), Zach Osborne (Husqvarna) e Justin Barcia (Gas Gas) os cinco primeiros. Dylan Ferrandis (Yamaha) que venceu a primeira bateria, aparecia na oitava posição neste início de prova. [foto1] Na metade da prova Plessinger pressionava Roczen pela liderança, com o terceiro colocado, Barcia distante dessa batalha. Mas na reta final da prova, parece que Roczen encontrou o seu ritmo novamente e voltou a abrir, cruzando a bandeirada com a vitória nesta segunda bateria, seguido por Plessinger, Ferranids, Jason Anderson (Husqvarna) e Osborne. Eli Tomac (Kawasaki) finalizou esta prova na oitava posição, bem abaixo das expectativas, assim como Cooper Webb (KTM) atual campeão do supercross que ficou na 11a. posição nesta segunda bateria. Com este resultado, Ferrandis sai desta primeira etapa como líder da categoria. [foto2]Categoria 250 da primeira etapa do campeonato americano de motocross que acontece neste sábado (29/05) no circuito de Fox Raceway na Califórnia, e liderança para Justin Cooper (Yamaha) no início da prova, seguido por Jeremy Martin (Yamaha), Jett Lawrence (Honda), Maximus Vohland (KTM) e Michael Mosiman (Gas Gas), com o brasileiro Ramyller Alves (Gas Gas) na 23a. posição. Mas na metade da prova as posições mudaram e Lawrence assumiu a liderança com Martin em segundo, seguido por Cooper, Mosiman e Austin Forkner (Kawasaki). Bandeirada e vitória de Lawrence, que com este resultado vence na geral da primeira etapa da categoria 250. Martin ficou com o segundo lugar (mesma posição na geral), seguido por Copper, Mosiman e Hunter Lawrence (Honda), os cinco primeiros, sendo que Ramyller finalizou a prova na 21a. posição. Lawrence sai desta primeira etapa como líder na categoria, mas empatado com Martin. Classificação geral 2501-Jett Lawrence/Honda – 472-Jeremy Martin/Yamaha – 473-Justin Cooper/Yamaha – 364-Michael Mosiman/Gas Gas – 365-RJ Hampshire/Husqvarna – 3226-Ramyller Alves/Gas Gas  4501-Dylan Ferrandis/Yamaha – 452-Ken Roczen/Honda – 403-Aaron Plessinger/Yamaha – 404-Justin Barcia/Gas Gas – 35 5-Chase Sexton/Honda - 33

AMA Supercross - Final - Brasileiro Enzo vence Last Chance.

Moto 02/05/2021
O piloto brasileiro Enzo Lopes da Honda Phoenix venceu a prova de última chance da 250SX e garantiu vaga para a final do campeonato que acontece neste sábado (01/05), na cidade de Salt Lake City em Utah. Ramyller Alves da Husqvarna ficou na 20a. posição (abandonou a prova antes da final) e está fora da final. [foto1][foto2]

AMA Supercross Final - Vencedores da temporada 2021 - Yamaha domina a 250SX e Webb é campeão da 450SX

Moto 02/05/2021
Última etapa do campeonato aconteceu neste sábado (01/05), na cidade de Salt Lake City em Utah, sendo que o líder da 450SX, Cooper Webb da KTM chegou nesta final com uma vantagem de mais de 20 pontos sobre o segundo colocado, Ken Roczen da Honda, e esta seria a batalha final entre esses dois pilotos. E na proval Roczen liderava no início, seguido por Webb, Chase Sexton da Honda, Marvin Musquin da KTM e Aaron Plessinger da Yamaha, sendo que o atual campeão da categoria Eli Tomac da Kawasaki vinha na 15a. posição. [foto1]Durante a prova, Roczen vinha sendo pressionado por Webb que também recebia pressão do companheiro de Roczen, Sexton, que na quarta volta assumiu o segundo lugar e encostou no líder, roubando também a posição. Na metade da prova Sexton liderava, com Roczen em segundo e Webb em terceiro, que já garantia o título, recebendo pressão do companheiro Musquin. Webb e Musquin ultrapassaram Roczen na reta final da corrida. O piloto da Honda parecia que perdeu o foco e foi perdendo posições, com Dylan Ferrandis e Malcolm Stewart, ambos da Yamaha ultrapassando-o.  [foto2]Faltando quatro minutos para o término da prova, Webb encostou no líder, Sexton, pressionando para fechar a temporada com o título e uma vitória. E foi exatamente isso que o piloto da KTM fez, roubou a primeira posição recebendo a bandeirada em primeiro, com Musquin em segundo, Sexton em terceiro, Ferrandis em quarto e Stewart em quinto, sendo que Roczen finalizou na 10a. posição e Tomac em nono. Com este resultado Webb conquista seu segundo título na categoria, sendo que o primeiro foi em 2019, quando estreou na equipe KTM, e na temporada passada, uma lesão o tirou da disputa do título.  [foto3]Na final da categoria 250SX, com o confronto das duas regiões, Colt Nichols da Yamaha, líder da costa Leste, começou liderando, seguido por Seth Hammaker da Kawasaki, Jett Lawrence da Honda, seu irmão e companheiro de equipe Hunter e Cameron Mcadoo, sendo que o líder da costa Oeste, Justin Cooper da Yamaha vinha na nona posição.[foto4] [foto5] Resultados:250sx [foto6] [foto7]450sx[foto8]O brasileiro Enzo Lopes da Honda Phoenix vinha na 11a. posição, sendo que na metade da prova, as posições se mantinha inalteradas com Nichols liderando garantindo o título da sua região, enquanto seu companheiro de equipe, Cooper se mantinha na nona posição, o que também lhe garantia o título. Final de prova e Jett ultrapassa Nichols vencendo a última etapa que acompanhou o domínio da Yamaha na categoria, com Nichols conquistando o campeonato assim como Cooper (ficou na na nona posição nesta prova), sendo que Enzo finalizou a corrida na 12a. posição, sendo que na tabela de pontos marcou o 16o. lugar, mesmo perdendo três etapas em virtude de lesão, enquanto Ramyller Alves da Husqvarna ficou na 19a. posição na classificação geral.[foto9] [foto10] 

Bruno Crivilin no italiano de Enduro

Moto 27/04/2021
O Campeonato Mundial de Enduro começa em junho, mas os principais competidores da modalidade de vários países utilizam as etapas do Italiano de Enduro como preparação. Quem também entrou para essa lista no último fim de semana (24 e 25/4) foi o brasileiro Bruno Crivilin, piloto da Honda S2 Motorsport, que encarou a terceira rodada, realizada em Piediluco, na região de Terni. [foto1] Como é um campeonato nacional, todos os pilotos não italianos são colocados em uma categoria exclusiva denominada “Estrangeiro”, independente do modelo da motocicleta. Dos cerca de cem pilotos do total de inscritos na etapa, um terço era de fora do país, o que eleva o nível da disputa e deixa a competição com jeito de Mundial. Sem acelerar em uma prova oficial desde dezembro do ano passado, Bruno Crivilin conta que o Italiano de Enduro é uma preparação intensa para o Mundial. “Foi muito bom ter voltado a competir depois de quase cinco meses. Minha última corrida até então foi a final do Brasileiro de Enduro. Como vim para a abertura da temporada no Brasil, que acabou não acontecendo por causa do agravamento da pandemia, não pude participar das duas primeiras etapas do Italiano. Aí perdi um pouco do ritmo de competição”, conta o capixaba. Aos 24 anos, tricampeão brasileiro de enduro nas categorias E1 e Enduro GP e com uma medalha de bronze do Mundial de Enduro de 2020 na categoria J1, para pilotos até 23 anos e com motocicletas até 250 cilindradas, Crivilin foi o único representante latino-americano na etapa de Piediluco do Italiano de Enduro. No sábado (24/5), ele completou o dia na 12ª colocação na classe Estrangeiro e na 27ª, na geral. Já no domingo (25/4), o resultado foi o 15º lugar na Estrangeiro e o 30º na geral. “Foi uma boa experiência para começar a minha temporada, mas esperava andar melhor, em um ritmo mais forte. Até tentei crescer durante a prova, mas acredito que posso evoluir mais. Não cometi erros, estava em uma margem de segurança boa. Talvez precise ajustar essa margem. Não foi o resultado que esperava, porém estou contente em voltar a competir. A equipe trabalhou bem e a moto, a CRF 250RX, está perfeita”, completa o brasileiro. Bruno Crivilin permanece na Itália e disputa no dia 16 de maio mais uma etapa do Campeonato Italiano de Enduro, em Fabriano, na região de Marche. Resultados 3ª rodada Italiano de Enduro – Piediluco (Cinco primeiros) Sábado (24/4)Categoria Estrangeiro 1º Brad Freeman #2 (GBR) 2º Antoine Magain #126 (BEL) 3º Daniel Mccanney #43 (GBR) 4º Hamish Macdonald #76 (AUS) 5º Theo Espinasse #17 (FRA) 12º Bruno Crivilin #105 (BRA) – Honda S2 Motorsport Geral 1º Brad Freeman #2 (GBR) 2º Thomas Oldrati #22 (ITA) 3º Andrea Verona #99 (ITA) 4º Antoine Magain #126 (BEL) 5º Matteo Cavallo #25 (ITA) 27º Bruno Crivilin #105 (BRA) – Honda S2 Motorsport Domingo (25/4) Categoria Estrangeiro 1º Wil Paul Ruprecht #57 (AUS) 2º Brad Freeman #2 (GBR) 3º Antoine Magain #126 (BEL) 4º Daniel Mccanney #43 (GBR) 5º Joe Wootton #3 (GBR) 15º Bruno Crivilin #105 (BRA) – Honda S2 Motorsport Geral 1º Wil Paul Ruprecht #57 (AUS) 2º Matteo Cavallo #25 (ITA) 3º Brad Freeman #2 (GBR) 4º Andrea Verona #99 (ITA) 5º Antoine Magain #126 (BEL) 30º Bruno Crivilin #105 (BRA) – Honda S2 Motorsport Calendário completo - Campeonato Italiano de Enduro 1ª etapa – 7 de março – Passirano 2ª e 3ª etapas – 27 e 28 de março – Custonaci 4ª e 5ª etapas – 24 e 25 de abril – Piediluco 6ª etapa – 16 de maio – Fabriano 7ª etapa – 6 de junho – Sarnico 8ª e 9ª etapas – 25 e 26 de setembro – Fanna

AMA Supercross - 16a. Etapa - Shimoda e Musquin vencem

Moto 26/04/2021
A 16a. etapa do campeonato acontece neste sábado (24/04) acontece a penúltima etapa do campeonato americano de supercross, em Salt Lake City, na final da categoria 250SX, grande vitória de Jo Shimada da Kawasaki, que apesar da pressão de Jett Lawrence da Honda manteve o primeiro lugar e garantiu sua primeira vitória no campeonato. Lawrence ficou em segundo, seguido pelo líder da categoria Colt Nichols da Yamaha, que abre uma vantagem de 23 pontos sobre Shimoda, novo vice-líder da categoria. Michael Mosiman da Gas Gas foi quarto e fechando os cinco primeiros Thomas Do da KTM.[foto2]E na final da categoria 450SX, Ken Roczen da Honda larga na ponta, seguido por Marvin Musquin da KTM, Joey Savagty, Dylan Ferrandis da Yamaha e Jason Anderson da Husqvarna, com o líder Cooper Webb da KTM em sexto. O atual campeão Eli Tomac da Kawasaki fechou a primeira volta na nona posição.[foto1]Durante a prova, Roczen manteve a primeira posição, sendo que na metade da corrida, Musquin era segundo, Anderson terceiro e Webb quarto, com Malcolm Stewart da Yamaha em quinto pressionando o piloto da KTM. Faltando seis minutos para terminar a prova, Roczen erra e cai, com Musquin assumindo a liderança e com Webb em segundo, Stewart em terceiro, Sexton em quarto e Roczen em quinto. Na reta final, Roczen caiu para a sexta posição. Final de prova, vitória de Musquin com Webb em segundo, Stewart em terceiro, Dylan Ferrandis da Yamaha em quarto e Chase Sexton da Honda em quinto, e Roczen em 6°.

Equipe Pro Tork é destaque na abertura do Paranaense de Motocross

Moto 26/04/2021
A Pro Tork conquistou seis vitórias na abertura do Paranaense de Motocross, campeonato que também conta com o patrocínio da maior fabricante de motopeças da América Latina. A disputa aconteceu no fim de semana, dias 24 e 25 de abril, em Cascavel, com um rígido protocolo sanitário diante da pandemia de Covid-19. [foto1]O destaque foi a Pro Tork KTM Racing Team, que em fase de preparação para o Brasileiro, resolveu alinhar no gate. Anthony Rodriguez venceu a categoria Elite, além de ser o segundo colocado na MX1, enquanto que Mariana Balbi ganhou a MXF, Franco Iavecchia foi o primeiro na MX2 Jr e Fredy Spagnol o terceiro na MX2.Para Anthony, foi uma excelente estreia pela equipe. “Estou muito feliz por começar com este resultado. A pista era bem diferente do que estou acostumado, foi difícil no começo, mas fizemos um bom acerto na motocicleta, mudei um pouco meu estilo de pilotagem, e no fim deu tudo certo”, explica o venezuelano.As demais vitórias da Pro Tork vieram com Willian Guimarães na MX45 e MX4, piloto que também somou um segundo na MX3, e Rodrigo Taborda na MX3 Nacional, que ainda foi o terceiro na MX3 e o quarto na Força Livre Nacional. Já Fabio Brito subiu ao pódio com um terceiro lugar na MX3 Nacional.Os pilotos Pro Tork têm o apoio da NOS Energy Drink e Sportbay.

1ª etapa do Paranaense de MX AO VIVO | Cascavel PR

Moto 25/04/2021
Aqueçam os motores! a abertura do Campeonato Pro Tork Paranaense de Motocross, neste fim de semana, dias 24 e 25 de abril, na cidade de Cascavel. O evento será restrito a equipes e seguirá um rígido protocolo sanitário diante da pandemia de Covid-19.[foto1]

Apresentação da Pro Tork KTM Racing Team 2021

Moto 21/04/2021
A Pro Tork KTM Racing Team tem planos traçados para a temporada 2021: conquistar os títulos das principais categorias do Campeonato Brasileiro de Motocross e Arena Cross. Para isso, o chefe de equipe Antonio Jorge Balbi Júnior escalou alguns dos grandes nomes do esporte, entre eles, uma novidade, Anthony Rodriguez. [foto1]O venezuelano de 26 anos estreou no país no ano passado integrando outro time, com o qual conquistou o vice na Elite e a terceira posição na MX1. Agora, correndo de KTM, a expectativa é de ser campeão. Vale lembrar que ele possui ampla experiência internacional, com participações no AMA e também no Mundial.“Estou muito feliz em voltar ao Brasil e seguir fazendo o que tanto gasto, o motocross é parte da minha vida. Trabalhar com o Balbi e com todos os demais pilotos está sendo muito gratificante, temos um verdadeiro time, excelente estrutura e suporte, vamos buscar os resultados”, conta Anthony.Em seu segundo ano, o grupo segue com os atuais campeões Mariana Balbi e Gabriel Andrigo. Mari permanece entre as mulheres da MXF, enquanto Gabi sobe da MX2JR para a MX2. Ele vem com tudo após fazer sua pré temporada nos Estados Unidos, onde venceu o tradicional Ricky Carmichael Daytona Amateur Supercross.Ainda continuam com a Pro Tork KTM os atletas Franco Iavecchia na MX2JR e Fredy Spagnol na MX2. Fredy é uma das grandes apostas, ele imprimiu os melhores tempos em sua classe em 2020 e adquiriu a experiência que precisava para neste ano colocar as mãos na taça. Kevin de Pinho na 65cc e Aninha Feltz na MXF serão apoiados.O chefe de equipe, que despensa apresentações, se mostra otimista. “Contamos com pilotos e motos extremamente competitivas, estou realmente animado. Mais do que buscar um título na categoria principal, Rodriguez chegou e se mostrou um verdadeiro capitão. Estamos trabalhando juntos, confiantes”, afirma.A Pro Tork se orgulha em fazer parte do projeto com a KTM, investindo forte em infraestrutura e equipamentos para a melhor performance nas pistas. Para Balbi, o cenário é perfeito. “É incrível a oportunidade de representar estas duas gigantes, sou grato pela confiança”, finaliza.Assista ao vídeo de lançamento: https://youtu.be/ZpTYXjqq9y4Sobre a KTMA KTM é líder mundial no mercado de motocicletas esportivas off road, além de já ter conquistado mais de 270 títulos de campeonatos mundiais. O espírito “Ready to Race” retrata o próprio DNA de competições da marca e assina toda a gama de modelos. São produtos de ponta, projetados para gerar uma experiência incomparável e emocionante aos seus usuários. Além da forte expressão no mercado europeu e norte americano, a KTM também abriu recentemente três novas joint ventures completas em São Paulo, através da Factory Powersports, em Dubai e nas Filipinas. Estes empreendimentos reconhecem a importância dos mercados emergentes dinâmicos destes países e enfatizam o firme compromisso da KTM de aumentar sua presença no mercado internacional.Sobre a Pro TorkA Pro Tork é a maior fábrica de peças e acessórios para motocicletas da América Latina e também a líder mundial em capacetes, tendo em seu catálogo mais de 40.000 itens de fabricação própria no Brasil. Localizada na cidade de Siqueira Campos, ao norte do estado do Paraná, a empresa negocia com mais de 60 países. Sua história teve início em 1987 com a fabricação de escapamentos de forma artesanal e hoje serve de referência para o todo mercado.

Gabriel Medina é campeão em Narrabeen; Tati Weston-Webb leva o vice

Surf 21/04/2021
Bicampeão mundial faz uma final perfeita com aéreos, bate o americano Conner Coffin e leva primeiro troféu na temporada. Brasileira cai para Caroline Marks e soma seu melhor resultado[foto1]Enfim, o título. Depois de bater na trave nas duas primeiras etapas do Circuito Mundial, quando caiu na decisão, Gabriel Medina enfileirou vitórias e conquistou o troféu da etapa de Narrabeen, na Austrália. O brasileiro derrotou o americano Conner Coffin na final e garantiu o triunfo na disputa, que invadiu a madrugada desta terça-feira (horário de Brasília). E por pouco o Brasil não teve uma dobradinha. Entre as mulheres, Tatiana Weston-Webb perdeu na final para a americana Caroline Marks e ficou com o vice.Com a vitória, Medina desbancou Ítalo Ferreira e assumiu a liderança no ranking. O bicampeão mundial já havia garantido o topo da lista ao se classificar para as quartas de final. Nesta segunda, passou por Morgan Cibilic e Frederico Morais até chegar à decisão. O maior show, porém, foi justamente na final. Com dois aéreos, ignorou qualquer chance de queda diante de Coffin.- Eu me sinto muito bem, ainda bem que as ondas apareceram na final - disse Medina, que dedicou a vitória à mulher, Yasmin Brunet.Em sua final, Tati começou bem, mas não conseguiu reagir depois que Caroline Marks encaixou uma boa onda. O segundo lugar, porém, é o melhor resultado da brasileira na temporada. Antes, havia terminado em terceiro lugar em Pipeline e em nono em Newcastle antes do título em Narrabeen. Agora, a brasileira vai tentar manter a boa forma em Margaret River, a partir do dia 2 de maio, na terceira das quatro etapas da perna australiana.As finais em NarrabeenDurante todo o dia, Medina não teve pressa. Na decisão, Coffin tentou pressionar o brasileiro no início da bateria com a primeira nota mediana da bateria, um 5,33. Mas o brasileiro pouco se importou. Em sua primeira boa onda, brilhou com um aéreo e arrancou um 9,27 dos juízes. O bicampeão mundial, no entanto, quis mais. Pouco depois, foi além com mais um aéreo e somou 9,50, na maior nota do campeonato. O americano não teve mais como reagir. Medina ainda somou mais um 8,67. Nem precisava: a festa brasileira já estava garantida. No fim, vitória por 18,77 a 14,10. [foto2]Na decisão contra Caroline Marks, Tati começou agressiva. Logo de cara, somou duas ondas que a levaram à liderança, com 6,67 e 4,67. A 20 minutos do fim da bateria, a americana tentou reagir. Conseguiu uma boa sequência de quatro manobras e arrancou 7,27 dos juízes, pressionando a brasileira na liderança. Na sequência, Caroline somou mais 4,93 e virou a disputa, com 11,34 no somatório. Tati buscou a onda de recuperação, mas pareceu sentir o peso da ansiedade. A brasileira ainda tentou, mas não conseguiu reverter o resultado: 12,57 x 11,37 para a americana.O caminho até as finaisO dia começou com as mulheres na água. Tatiana Weston-Webb foi ao mar na segunda bateria da manhã. Até largou atrás da australiana Sally Fitzgibbons. Não demorou, porém, para que a brasileira tomasse a dianteira com duas boas ondas em sequência. A rival tentou algumas manobras na reta final, mas não conseguiu um somatório suficiente para desbancar Tati: 11,90 contra 10,40. Além dela, Carissa Moore, Caroline Marks e Courtney Conlogue.Gabriel Medina foi à água na segunda bateria das quartas e não demorou a buscar suas primeiras ondas. Conseguiu um 5,83 e pulou para a dianteira. Cibilic, por sua vez, ficou à espera. E valeu a pena. Em uma das melhores ondas da etapa, o australiano conseguiu um belo tubo, somou mais algumas manobras e arrancou 8,67 dos juízes.O tempo foi passando – e as ondas não vinham. Mas, em uma secundária, Medina conseguiu arrancar três boas manobras, o suficiente para tomar de volta a dianteira. Cibilic respondeu da mesma forma, conseguindo tomar a frente com uma nota 4,00. Só que Medina ainda estava no páreo. Com um bom aéreo, conseguiu a virada a menos de três minutos do fim, com 6,27. O brasileiro, porém, não ficou satisfeito. Em sua última onda, arrancou 9,30 dos juízes e garantiu a classificação: 15,97 contra 12,67. De quebra, repetiu o resultado das quartas em Newcastle, quando também bateu Cibilic.Na última bateria das quartas de final, Yago Dora não conseguiu superar o americano Griffin Colapinto. O brasileiro até saiu na frente, mas viu o rival conseguir um 8,5 e pular para a dianteira da série. Dora tentou a reação ao arrancar um 7,0 dos juízes. Mas as ondas sumiram, e o brasileiro não conseguiu buscar a diferença, caindo nas quartas de final. [foto3]Medina e Tati avançam à finalNa primeira semifinal feminina, Tatiana Weston-Webb brilhou. A brasileira não tomou conhecimento da havaiana Carissa Moore, atual campeã mundial e líder do ranking, para avançar à final da disputa. Tati conseguiu duas belas ondas, com um belo tubo e uma sequência de manobras, e despachou a rival rumo à decisão: 13,90 contra 10,80.Pouco depois, entre os homens, Frederico Morais tentou pressionar Medina no início da bateria. Com manobras verticais, somou 9,67 em suas duas primeiras ondas. O brasileiro somou notas parecidas, com uma diferença baixa – 9,64 no somatório. Durante boa parte da disputa, Medina buscou uma onda que o levasse à dianteira. Tanto tentou que conseguiu: conseguiu uma nota 5,70 e tomou a frente com 10,87 de pontuação a dez minutos do fim.Na reta final, Medina aumentou a diferença e até tentou algumas manobras mais complicadas. Frederico Morais ficou com a prioridade durante boa parte do tempo, mas não conseguiu encontrar nenhuma onda que o levasse à liderança. No fim, 12,50 contra 11,70 e vaga na decisão. [foto4]Final - Homens1. Gabriel Medina (BRA) 18,77 x Conner Coffin (EUA) 14,10Final - Mulheres1. Caroline Marks (EUA) 12,57 x Tatiana Weston-Webb (BRA) 11,37Semifinais - Mulheres1. Carissa Moore (HAV) 10,80 x Tatiana Weston-Webb (BRA) 13,90 2. Caroline Marks (EUA) 13,60 x Courtney Conlogue (EUA) 13,57Semifinais - Homens:1. Frederico Morais (POR) 11,70 x Gabriel Medina (BRA) 12,50 2. Conner Coffin (EUA) 13,83 x Griffin Colapinto (EUA) 11,03Quartas de final - Homens1. Frederico Morais (POR) 13,84 x Ethan Ewing (AUS) 11,33 2. Gabriel Medina (BRA) 15,97 x Morgan Cibilic (AUS) 12,67 3. Conner Coffin (EUA) 11,06 x Kanoa Igarashi (JAP) 0,80 4. Yago Dora (BRA) 12,00 x Griffin Colapinto (EUA) 12,50Quartas de final - Mulheres1. Carissa Moore (HAV) 12,94 x Keely Andrew (AUS) 10,16 2. Sally Fitzgibbons (AUS) 10,40 x Tatiana Weston-Webb (BRA) 11,90 3. Caroline Marks (EUA) 12,50 x Johanne Defay (FRA) 10,46 4. Stephanie Gilmore (AUS) 9,17 x Courtney Conlogue (EUA) 12,16RANKING MASCULINO APÓS TRÊS ETAPAS 1- Gabriel Medina (BRA) – 25.600 pontos 2- Ítalo Ferreira (BRA) – 19.405 3- John John Florence (HAV) – 14.650 4- Kanoa Igarashi (JPN) – 12.810 4- Conner Coffin (EUA) – 12.810 6- Morgan Cibilic (AUS) – 12.160 7- Jordy Smith (AFS) – 11.385 8- Filipe Toledo (BRA) – 10.735 8- Griffin Colapinto (EUA) –10.735 8- Frederico Morais (POR) – 10.735 11- Yago Dora (BRA) – 9.395 13- Caio Ibelli (BRA) – 7.970 15- Deivid Silva (BRA) – 7.405 18- Jadson André (BRA) – 6.905 20- Adriano de Souza (BRA) – 6.340 22- Peterson Crisanto (BRA) – 5.980 22- Miguel Pupo (BRA) – 5.980 32- Alex Ribeiro (BRA) – 2.925

AMA Supercross - Webb e Thrasher vencem em Atlanta III

Moto 18/04/2021
A 15a. etapa do AMA SX, novamente em Atlanta e o brasileiro Enzo Lopes da Honda conquistou uma vaga para a final com o seu segundo lugar na prova de última chance. Na 250SX Justin Cooper da Yamaha larga na ponta, seguido pelo companheiro de equipes Nate Thrasher e Seth Hammaker da Kawasaki, com o brasileiro Enzo Lopes da Honda na oitava posição. [foto1]Na metade da prova, Thrasher lidera com Cooper em segundo e Hammaker em terceiro, sendo que Lopes sobe para a sexta posição, mas acabou sendo ultrapassado por Hunter Lawrence da Honda, que acabou caindo durante a prova. O brasileiro Ramyller Alves da Husqvarna vinha na 16a. posição. Final de prova e vitória de Thrusher, sua segunda na temporada. Cooper ficou em segundo, com Hammaker em terceiro. Enzo finalizou na sétima posição, com Ramyller em 16o. [foto2]E Aaron Plessinger da Yamaha larga em primeiro, seguido por Ken Roczen da Honda, Jason Anderson da Husqvarna, que ainda na primeira volta acaba caindo, e Cooper Webb da KTM, sendo que Eli Tomac da Kawasaki vinha em sétimo. Na metade da prova, Webb conquista o segundo lugar, seguido por Plessinger e Tomac.Na reta final, Roczen lidera com Webb em segundo com Plessinger próximo e um pouco atrás Tomac. Na reta final da prova, Roczen chegou a cair mas retornou rapidamente para a prova mantendo a liderança, mas Webb encostou, enquanto Tomac assumia a terceira posição. Faltando três voltas Webb ultrapassou Roczen e venceu mais uma prova, com Roczen em segundo e Tomac em terceiro. Comeste resultado, Webb amplia sua vantagem para Roczen de 16 pontos e restam somente duas etapas para o término do campeonato.Classificação1-Cooper Webb/KTM - 3392-Ken Roczen/Honda - 3233-Eli Tomac/Kawasaki - 2994-Justin Barcia/Gas Gas - 2645-Aaron Plessinger/Yamaha- 2341-Justin Cooper/Yamaha - 1802-Hunter Lawrence/Honda - 1603-Cameron Mcadoo/Kawasaki - 1584-Seth Hammaker/Kawasaki - 1425-Jalek Swoll/Husqvarna - 138

Team Husqvarna Brasil?

Moto 15/04/2021
Isso mesmo! O campeonato brasileiro de motocross 2021 vai contar com uma nova equipe, a Husqvarna. Apesar da marca não emitir nota oficial, nesta semana o piloto Humberto "Machito" divulgou em seu instagram a chegada da sua nova motocicleta, a Husqvarna FC 450 Rockstar Edition, versão limitada da marca com acessórios especiais.[foto1]Já existiam comentários nas redes sociais sobre a nova equipe e esta Live do Machito deu uma força aos boatos. Com certeza em breve vamos ter alguma notícia oficial sobre a equipe, por parte do representante da marca no Brasil, a 2W & Fernandes Group.

AMA Suprecross - Atlanta II - Roczen vence 450SX

Moto 14/04/2021
Final da 14a. Etapa do campeonato americano de supercross que aconteceu nesta terça-feira (13/04) em Atlanta e na final da 450X Ken Roczen da Honda dispara na ponta, seguido por Cooper Webb da KTM, Chase Sexton da Honda, Marvin Musquin da KTM e Dean Wilson da Husqvarna, sendo que o atual campeão Eli Tomac da Kawasaki em nono.[foto1]Na metade da prova, Roczen liderava com Sexton em segundo, seguido por Justin Barcia da Gas Gas, Jason Anderson da Husqvarna e Webb, que parecia não estar à vontade na prova perdendo muitas posições, e ainda acabou caindo quando restavam 3 voltas para a final, retornando na sexta posição. [foto3]Final de prova e vitória de Roczen, com seu companheiro de equipe Sexton em segundo e Anderson em terceiro. Webb finalizou a prova no sexto lugar, sendo que o Tomac ficou na quinta posição. Com este resultado, Roczen tirou alguns pontos de Webb, que agora tem 13 pontos de vantagem, e como restam 3 etapas para a final, o piloto da Honda ainda tem tempo para tentar uma recuperação.[foto2]e na final da 250X a prova foi interrompida na segunda volta em virtude da forte queda de Cameron Mcadoo da Kawasaki, e no retorno ele largou bem entre os ponteiros mas acabou sendo apertado pelos pilotos da Yamaha. Justin Cooper da Yamaha largou na ponta, seguido por Nate Thrasher, Garrett Marchbanks e Macadoo,que fez uma incrível prova e conquistou a segunda posição mas com uma desvantagem de Cooper de mais dequatro segundos.Final de prova e vitória de Cooper que amplia sua vantagem para Mcadoo que merece todos os méritos pela sua determinação em voltar à prova depois da forte queda conquistando o terceiro lugar na prova, depois de perder a segunda posição para Hunter Lawrence da Honda, sendo que Thrasher foi quarto e Marchbanks o quinto. O brasileiro Ramyller Alves da Husqvarna ficou na 14a.posição,enquanto Enzo Lopes da Honda garantiu a 17a. colocação. Com este resultado Cooper abriu uma vantagem de 9 pontos para Cameron.VÍDEOS - Melhores Momentos450sx250sx

Gajser vence na Itália

Moto 13/04/2021
O piloto da HRC Tim Gajser voltou a competir neste final de semana. Ele participou de uma prova na Itália, em Maggoria e venceu as duas baterias da categoria MX1. No segundo lugar ficou Jeremy Van Horebeek da Beta, com seus segundo e terceiro lugares, sendo que o terceiro colocado foi o ex-campeão mundial de MX1, David Philippaerts com dois quarto lugares.[foto1]"Estou feliz por estar aqui em Maggiora e por levar a vitória. Foi bom começar a correr de novo e ter a sensação de estar atrás do gate, porque esta foi minha primeira corrida desde que os MXGPs terminaram em novembro passado, e eu preciso de algumas corridas para encontrar meu ritmo. Não consegui largar bem na primeira corrida, mas ainda fui capaz de cortar por dentro e sair com o holeshot e tentar empurrar para obter uma boa liderança e não cometer erros nas condições lamacentas. Tive uma largada muito melhor na corrida dois e novamente tive o holeshot. No geral, foi um bom dia e foi ótimo ver Maggiora segurando novamente as corridas de motocross e com uma aparência muito boa. Eu realmente espero que possamos voltar aqui em julho para a rodada do MXGP e dedos cruzados para que o tempo esteja mais agradável." afirmou Gajser.Os pilotos do Mundial de Motocross estão participando de provas na Itália para se prepararem para a abertura do mundial, que está marcada para acontecer em junho na Rússia (se não houver outra mudança no calendário). Pilotos como Romain Febvre da Kawasaki, Jorge Prado da KTM e Glenn Coldenhoff da Yamaha, já participaram de outro campeoanto italiano, sendo que Febvre conquistou o título.

AMA Supercross - Tomac vence em Atlanta

Moto 11/04/2021
Depois de uma folga de duas semanas, o campeonato americano de supercross voltou a acontecer e e neste sábado (10/04) rolou a 13a. etapa em Atlanta e o vencedor da categoria 450SX foi o atual campeão, Eli Tomac da Kawasaki, seguido por Chase Sexton da Honda, Cooper Webb da KTM, líder da categoria, Jason Anderson da Husqvarna e Dylan Ferrandis da Yamaha. O segundo colocado na tabela de pontos, Ken Roczen da Honda finalizou na nona posição. Com este resultado, Webb amplia sua vantagem para Roczen de 20 pontos.[foto1]Na 250SX, vitória de Nate Thrasher da Yamaha que conquistou sua primeira vitória no AMA SX, seguido por Justin Cooper da Yamaha, Cameron Mcadoo da Kawasaki, Seth Hammaker da Kawasaki e fechando os cinco primeiros, Kyle Peters da Honda. Com este resultado, Cooper lidera com uma vantagem de apenas 4 pontos sobre Mcadoo.  [foto2] [foto3]Nate Thrasher da Yamaha que conquistou sua primeira vitória no AMA SXClassificação450SX1-Cooper Webb/KTM - 2962-Ken Roczen/Honda - 2743-Eli Tomac/Kawasaki - 2604-Justin Barcia/Gas Gas - 2275-Aaron Plessinger/Yamaha - 200250SX1-Justin Cooper/Yamaha - 1312-Cameron Mcadoo/Kawasaki - 1273-hunter Lawrence/Honda - 1184-Jalek Swoll - 1085-Seth Hammaker/Kawasaki - 107

Italo Ferreira bate Gabriel Medina na final de Newcastle e é o novo líder do Circuito Mundial

Surf 10/04/2021
Em decisão dramática, potiguar supera o paulista por 14.94 a 13.27 e assume a lycra amarela, deixando o compatriota com a vice-liderança. Próxima etapa começa na quinta em Narrabeen[foto1]O Brasil está de volta ao topo do Circuito Mundial de surfe. E com direito a dobradinha nas duas primeiras posições. Nesta sexta, Italo Ferreira e Gabriel Medina fizeram a decisão em Newcastle num confronto direto pelo posto de número 1 do mundo. Ao final dos 40 minutos de bateria, quem sorriu foi Italo, que desbancou o compatriota por 14.94 a 13.27, sacramentando o título da etapa. O potiguar lidera o ranking com 16.085 pontos. Medina está em segundo com 15.600.]Final com muitas viradasA decisão brasileira teve um início eletrizante. Gabriel largou na frente com um 3.50. Italo respondeu num 2.83. Aos nove minutos, o potiguar pegou uma onda de 6.33. O paulista não deixou por menos, retomando a liderança após um 8.60, melhor nota da bateria. Italo virou na sequência com uma onda de 7.17. Aproveitando o bom momento, o potiguar trocou de nota com um 7.77 minutos depois.Precisando de 6.34 para virar, Gabriel viu o tempo passar e a maré foi enchendo. Marcando bem o rival, Italo perdeu a prioridade a cinco minutos do fim ao entrar em uma onda que quebrou. Medina, por sua vez, também desperdiçou a sua prioridade numa onda imperfeita a dois minutos do término. Melhor para Italo, que segurou o resultado, garantindo o título. [foto2]Medina brilha na semiGabriel Medina chegou à final ao derrotar o local Morgan Cibilic, sensação da etapa. O brasileiro saiu na frente com um 5.23. Empurrado pela torcida, o australiano respondeu com um 7.00. O brasileiro não se abateu, voltando a retomar a liderança após um 6.07. Aos 10 minutos, veio o ápice do dia. Em um lindo aéreo, com direito a uma rodada espetacular no ar, Gabriel levou 9.70, levantando o público. Precisando de 8.78 para virar, Cibilic achou um tubo a 11 minutos do fim, recebendo 7.07. A partir de então, os dois surfistas foram reduzindo o ímpeto, e a vitória ficou mesmo com Medina. [foto4]Italo elimina Filipe ToledoItalo Ferreira, por sua vez, teve como adversário Filipe Toledo. Filipinho abriu a bateria com uma onda de 6.50. Já Italo iniciou sua pontuação com ondas de 3.17 e 1.83, totalizando 5.00 de somatório. A 19 minutos do fim, Filipe conseguiu sua segunda nota, um 4.83. Três minutos depois, Italo surfou para um 7.60, ficando a um 3.97 da virada. Aos 12 do término, Italo achou um 5.60, assumindo a liderança. Três minutos depois, o potiguar pegou uma linda onda de 8.50, encaminhando a vitória. Precisando de 9.60 para virar, Filipe Toledo acabou eliminado por 16.10 a 15.77. [foto3]Resultados da semifinal1. Gabriel Medina (BRA) 15.77 x 14.07 Morgan Cibilic (AUS) 2. Italo Ferreira (BRA) 16.10 x 11.57 Filipe Toledo (BRA)Resultado da final 1. Gabriel Medina (BRA) 13.23 x 14.94 Italo Ferreira (BRA)https://twitter.com/WSLBrasil/status/1380733950906277889?s=20

Team Kawasaki - Mundial MX - VÍDEO

Moto 05/04/2021
Neste vídeo apresentação da equipe Kawasaki para o Mundial de Motocross, que conta com os pilotos Roamin Febvre e Ivo Monticelli na categoria MXGP.[foto1]

AMA Supercross - Atlanta

Moto 31/03/2021
O campeonato americano de supercross deu uma folga e retorna no dia 10 de abril em Atlanta, onde serão realizadas mais duas etapas, no dia 13 e 17 de abril, sendo que esta será uma semana decisiva para o campeonato, talvez não ganho, mas com certeza, Cooper Webb amplia sua vantagem ou Ken Roczen revida.  [foto1]A pista será construída dentro do autódromo da cidade, como em Daytona, utilizando o gramado do Pit. Depois de Atlanta o circuito parte para Salt lake City (UT) com as duas últimas etapas, no dia 24 de abril e 01 de maio.

GIUGIU MORGEN SUPERA PROBLEMAS E CONQUISTA VITÓRIA EM NOVA IGUAÇU (RJ)

Bike 31/03/2021
Circuito Tchotchomere viu a jovem ciclista se recupera de problema mecânico para subir no lugar mais alto do pódio em sua primeira etapaUma semana depois de conquistar a vitória na Maratona Grangiro MTB, a petropolitana Giuliana Morgen mais uma vez mostrou que, apesar do pequeno número de competições, sua preparação em 2021 segue com força total. No último domingo, dia 22 de março, a jovem atleta da Júnior venceu a primeira etapa do Circuito Tchotchomere de MTB, competição de Maratona (XCM) realizada em Nova Iguaçu, Rio de Janeiro.  [foto1]“Para uma atleta de alto rendimento, as competições são tão importantes quanto os treinos”, explicou Giugiu. “Para manter o ritmo de prova, entrei em contato com a organização e resolvi participar. A competição foi muito legal e fiquei bastante satisfeita com os protocolos de segurança contra a Covid. No fim, foi um dia para treinar as pernas e a cabeça”, complementou. Treino físico e mental A primeira etapa do Circuito Tchotchomere foi realizada debaixo de muito sol, em um trajeto que totalizou 33 km, em duas voltas de 16.5 Km. No percurso plano e de alta velocidade, a atleta acabou sofrendo problemas mecânicos. Porém, mesmo tendo que parar algumas vezes, ela ainda foi a mais rápida do dia, terminando a competição com o tempo de 1:32:29 - cerca de 4 minutos mais veloz do que a segunda colocada.  “A palavra do dia foi persistência!" As mulheres largaram por último e, depois da largada, fui acelerando e buscando os competidores que estavam na frente. Na segunda volta tive um problema na bike que me obrigou a parar algumas vezes, mas mesmo assim consegui manter a tranquilidade para vencer”, explicou Giugiu. “Dias assim são bons porque, além do treino em ritmo de competição, a dificuldade adicional ajuda a manter a garra e a resiliência, e isso também é muito importante. No mundial do ano passado em Leogang, por exemplo, a lama foi uma grande dificuldade, e a resiliência ajudou demais”, completou. Foco no mundial e esperança de fronteiras abertas Assim como aconteceu no ano passado, o principal objetivo de Giugiu para esta temporada é o Campeonato Mundial de MTB Cross-Country Olímpico (XCO), competição que segue confirmada para Agosto, em Val di Sole, na Itália.   Para isso, a atleta pretende seguir seu planejamento original que, desde o ano passado, aposta em participar de competições da Copa do Mundo de MTB (UCI Junior Series), para entrar no ritmo das atletas da Europa - para isso, as fronteiras precisam ser abertas para atletas brasileiros.  “Estou esperando ansiosamente para ver se seremos liberados para competir lá fora. Eu quero correr algumas etapas da Copa do Mundo”, finalizou Giugiu.

Skatista Rony Gomes relembra desafios na carreira e projeta conquista de título no X Games: "É um sonho de criança"

Skate 31/03/2021
Profissional já foi campeão de diversos torneios, mas ainda não levantou a taça de uma das competições mais tradicionais da modalidade [foto1]É muito comum vermos nas ruas crianças se aventurando em cima de um skate e fazendo manobras nos parques e nas praças, mas assim como qualquer outro esporte no Brasil, o skate também tem seus desafios para quem está iniciando.Imaginar uma carreira e viver disso é algo que passa longe da realidade de muitos esportistas do país, que sabem que terão um árduo caminho pela frente se quiserem se tornar referências na modalidade.No entanto, nesses casos o importante é sempre começar. Não importa se seu skate é improvisado e você não tem acesso a uma pista daquelas profissionais, é justamente o contrário, é de muitos lugares assim que saíram os principais nomes do esporte no mundo todo.Sobre isso, o SportBuzz conversou com exclusividade com o skatista profissionalRony Gomes, que relembrou seu início de carreira na pista que ficava perto da Anchieta, as comparações com o astro Bob Burnquist e seus desejos para o futuro. Confira:Tudo começou na rua do bairro residencial que Rony morou quando criança. O skatista contou que como tinha bastante liberdade para brincar fora de casa, ele e os amigos sempre estavam jogando bola, andando de bicicleta e um certo dia um deles apareceu com um skate e foi como amor a primeira manobra."Como a gente era muito novo, aos finais de semana nossos pais levavam a gente para algumas pistas e uma vez a gente conheceu uma pista que era no começo da Anchieta onde tinha bastante rampa e eu acho que aí foi onde eu meio que vi que tinha um caminho a ser seguido que eu podia seguir uma carreira de repente virar uma skatista porque nessa pista à noite andavam alguns skatistas profissionais e o skate de transição, de rampa foi o que mais chamou atenção por a galera poder voar poder enfim sair da rampa e voltar, um negócio que me deixou bem impressionado, então aos poucos eu comecei a focar mais ainda no skate mesmo", disse.Junto com o interesse pelo esporte veio a responsabilidade. Rony sabia que para atingir seu objetivo maior teria que se esforçar e por conta disso passou a ficar horas treinando manobras e novos jeitos de andar de skate na pista."Meu pai começou além de final de semana depois que eu ia pra escola durante a semana, meu pai me levava até a pista, me deixava lá e me buscava à noite, então eu comecei a evoluir cada vez mais e aos poucos conforme você vai frequentando essas pistas, você começa a descobrir campeonatinhos amadores aí começa ir pessoal lá pra tirar foto, começa a filmar aí você começa aparecer na mídia ainda pequeno como um futuro né do esporte", contou.Depois de tanto esforço, o momento da decisão chegou e Rony precisava escolher entre se aventurar no mundo do skate como profissional ou deixar a modalidade apenas como um hobby."Quando chegou a época de optar por ser skatista profissional ou seguir carreira em alguma outra opção, eu já estava formado já tinha é alguns patrocinadores muito bons foi o que me fez seguir carreira aí no esporte", lembrou.Ainda na pista onde tudo começou, Rony contou que passou a ser comparado com um dos maiores skatistas de todos os tempos,BobBurnquist.O jeito como andava e até mesmo o seu corte de cabelo lembravam o craque, mas apesar de se sentir honrado com as comparações, ele sabia que chegaria o momento em que teria que encontrar a sua própria personalidade."Eu acho que na época até me incentivava assim né porque eu ia pra pista pequenininho ‘É o menino que parece o Bob e manda umas manobras e tal’, Então acabava me puxando por causa disso, mas chegou uma fase que eu tive que mostrar realmente quem eu era e a minha personalidade, as minhas manobras então eu acho que conforme eu fui crescendo e conforme eu fui mostrando meu skate, a galera meio que viu que ‘Ah não é mais o Rony que é parecido com o Bob, é o Rony mesmo e ele mostrou para que ele veio e tudo que ele vem fazendo’ então foi bem legal essa fase aí mas, foi muito foi muito legal também essa transição onde eu pude mostrar que eu era de verdade", contou.Em sua carreira até aqui, Rony Gomes já conquistou diversos títulos importantes, sendo campeão mundial em 2009 e brasileiro em 2008. No entanto, apesar de ter a sala de troféus cheia, o skatista ainda tem sonhos para realizar."Ainda não foi campeão de nenhum X Games, é um sonho de criança. Quando eu comecei a andar de skate, que eu tava ali no meu sofá, eu assisti o pessoal competir nos games e achava realmente muito legal então acho que um dos meus sonhos é talvez um dia conquistar uma X Games", revelou.Porém, o desejo de carreira do esportista não fica apenas em cima do skate. Rony contou que pretende investir para levar o skate para outras crianças e mostrar como o esporte pode mudar a vida de alguém.[foto2]"Hoje em dia já estou um pouco mais velho, também já vivi bastante coisas, é tentar levar o skate para outras crianças, tentar mostrar um caminho para essa molecada que está vindo agora entendeu, se você souber fazer as escolhas certas, dá para viver super bem do skate, enfim seguir carreira com isso né então acho que um dos meus sonhos hoje em dia também formar outros atletas", disse.Além de destacar a importância da dedicação, dos patrocínios e do incentivo para que sonhos se tornem realidade, Rony ainda reforçou que antes de tudo isso, é muito importante ser uma pessoa humilde e honesta, caminho seguido por ele e que abriu diversas portas na carreira."Meu pai na época me ensinou muito a ser responsável, humilde, honesto, então quando você for andar de skate tem que ser isso entendeu tem que levar em conta a parceria com os amigos, enfim ajudar o outro, eu acho que você sendo um cara legal, um cara gente fina, você só tende a crescer no esporte só tem de aprender mais manobras só tem de andar em mais lugares, então é difícil falar de mim mesmo, mas pô, eu vou em vários lugares no mundo inteiro, sou super bem recebido pelas pessoas das melhores formas possíveis, então essa é uma dica que eu dou aí pra galera, ser humilde ser responsável e atrás dos seus sem passar por cima de ninguém", finalizou.  

Vice-campeão Ubatubense por dois anos, Maike Finesse é morto por raio

Surf 31/03/2021
Maike Finesse, 39 anos, longboarder de Ubatuba, vice-campeão do Circuito Ubatubense em 2016 e 2019, foi atingido por uma descarga elétrica, na madrugada de terça, 30, enquanto voltava de uma sessão de pescaria na Ilha Comprida, região norte de Ubatuba. Maike estava com dois amigos próximo à Ilha das Couves, quando o raio atingiu a embarcação. Finesse faleceu no local, foi a única vítima fatal do acidente.[foto1]Maike Finesse em uma das suas últimas sessões no mar. Foto Marcelo Esposito / @foto_espositoMuito querido pela comunidade do surfe, Maike era conhecido por seu estilo polido e caráter destemido ao enfrentar ondas grandes. Poucos longboarders encaravam as ondas da Laje do Patieiro como ele.[foto2]Maike era conhecido pelo belo estilo a bordo de seu long. Foto Foto Marcelo Esposito / @foto_esposito [foto3]Maike Finesse. Reprodução Facebook.

Honda Racing apresenta equipes, patrocínios e estratégias para 2021

Moto 24/03/2021
Projetos internacionais, novos pilotos e fortalecimento na formação de base estão entre os destaques da temporada, marcada pelos 5[foto1]A Honda Racing Brasil anunciou os pilotos, patrocínios e estratégias de competições para 2021, nesta quarta-feira (24/3), por meio de vídeo no YouTube (Honda Motos Brasil) e Facebook (Honda Racing Brasil) -o vídeo permanece disponível para acesso-. Em temporada marcada pelos 50 anos da Honda no Brasil, a empresa, que é a maior patrocinadora do motociclismo nacional há mais de quatro décadas, reforçou o compromisso com as modalidades Motocross, Enduro, Rally, Enduro de Regularidade e Motovelocidade. Entre os destaques deste ano está o projeto de intercâmbios internacionais. A novidade será a estreia do piloto paulista Eric Granado no Espanhol de Superbike – um dos principais campeonatos do cenário da Motovelocidade. Com patrocínio da Honda Brasil, Granado competirá pela equipe Honda Laglisse acelerando a nova CBR 1000RR-R Fireblade SP, modelo previsto para ser lançado no mercado brasileiro em 2021.  O projeto de patrocínios internacionais da Honda Brasil também contempla o segundo ano consecutivo de Bruno Crivilin no Mundial de Enduro. Em 2020, ele fez história ao levar o Brasil ao lugar mais alto do pódio em uma das etapas, além de trazer ao país a medalha de bronze na classe J1, para pilotos até 23 anos e com motocicleta até 250 cilindradas. Em 2021, Crivilin sobe para a categoria E1, com a mesma moto, a CRF 250RX, e continua na equipe Honda S2 Motorsport, liderada pelo italiano campeão mundial Alex Salvini. Para Alexandre Cury, diretor comercial da Honda Motos, as iniciativas de patrocínio trarão inúmeros benefícios aos atletas e ao motociclismo brasileiro. “As participações dos nossos pilotos em provas internacionais são importantíssimas para o desenvolvimento do esporte no Brasil. É uma oportunidade única de atuarem ao lado dos principais pilotos mundiais, nos padrões globais de organização, com acesso ao que existe de melhor em termos de recursos técnicos e humanos. Esses intercâmbios são fundamentais para que os pilotos atinjam seu potencial máximo de desempenho, e para elevar o patamar do esporte no Brasil.”   O executivo continua: “Em 2021 teremos uma data especial para celebrar na nossa história, os 50 anos da Honda no Brasil. É meio século de muito trabalho e dedicação, tanto na produção das motocicletas quanto nos investimentos que movem este mercado. As competições fazem parte do universo das duas rodas e estão no DNA da empresa. Afinal, como disse nosso fundador Soichiro Honda, ‘sem competições, não há Honda’”.  Equipes 2021 - Comandados pelo multicampeão Felipe Zanol, a equipe de Enduro contará com o quarteto 100% vitorioso na última temporada: Bruno Crivilin (classe E1), com a CRF 250RX; Vinicius Calafati (E2) e Gabriel Soares (EJ), que encaram novas categorias em 2021 com a CRF 450RX; e Bárbara Neves, representante da equipe na classe EF, exclusiva para as mulheres, com a moto nacional Honda CRF 250F. O time de Rally também continua com grandes campeões. Jean Azevedo, dono de dez títulos na geral do Brasileiro de Rally Cross Country e de sete taças na geral das motos no Sertões, representa o esquadrão vermelho na categoria Moto 1, ao lado de Gregorio Caselani, bicampeão brasileiro da modalidade e campeão do Sertões. Bissinho Zavatti vai acelerar na Moto 2. Os três utilizarão a CRF 450RX em 2021. Já Thiago Veloso segue na missão de representar o time na classe Brasil, destinada às motocicletas nacionais, com a CRF 250F. A novidade é a chegada de Tiago Wernersbach à equipe de Rally, também com o modelo nacional da Honda, na categoria Brasil. Ele é tricampeão brasileiro de enduro e, nos últimos anos, integrou equipes satélites da Honda.  [foto3]Além de ser chefe da equipe de Rally, o experiente Dário Júlio representa a Honda Racing como piloto em competições de Enduro de Regularidade, pela categoria Over 40. Thiago Veloso e Tiago Wernersbach competem na categoria Brasil e Bárbara Neves, na Júnior. Os quatro utilizam nos desafios a motocicleta Honda CRF 250F. Outro piloto que encara provas de Enduro de Regularidade é Gabriel Soares, na classe Sênior, com a CRF 450RX.      No Motocross, a equipe oficial conta com os campeões Hector Assunção e Jetro Salazar na MX1, com a CRF 450R. Na MX2, com a CRF 250R, Leonardo Souza terá a companhia de Henrique Henicka, selecionado por meio do Honda Talent Test (HTT), programa direcionado aos novos talentos do motociclismo. O chefe do time é o Cale Neto. A modalidade também terá a equipe satélite FK Racing Team, chefiada por Franki Galvão. O time conta com os pilotos Gustavo Pessoa (MX1), Renato Paz “Muguinho” (MX2), Gabe Gutierres (MX2) e Mateus Oliveira (MX2 Jr).  Mais do que equipes e pilotos, a Honda patrocina as principais competições e provas do motociclismo nacional, como o Sertões, Campeonato Brasileiro de Motocross, Arena Cross, Campeonato Brasileiro de Enduro, Rally Piocerá/Cerapió, Enduro da Independência e SuperBike Brasil. Investimento na formação de base - Com as novas estratégias de incentivo à Motovelocidade, o foco da Honda no SuperBike Brasil em 2021 será totalmente direcionado para as categorias de formação de novos pilotos: a Honda Junior Cup e a Copa Pro Honda CBR 650R. A ida de Granado para o Campeonato Espanhol e a despedida da equipe oficial da principal classe do SuperBike Brasil, a SuperBike Pro, abrem ainda mais espaço para as categorias de base. [foto2] Assim, o chefe de equipe Reinaldo Campos assume o cargo de responsável técnico da Honda Junior Cup, que completa nove temporadas de sucesso. Ele também será o coordenador técnico da Copa Pro Honda CBR 650R. A competição estreou em 2020 e o embaixador da categoria e da Honda Junior Cup continua sendo o piloto Rafael Paschoalin. Outro piloto que terá novamente o apoio da Honda neste ano é Fred Kyrillos. Um dos principais nomes do Freestyle Motocross, ele já faturou em 2021 o Duelo de Motos e vai representar o Brasil no Mundial da modalidade, que tem etapa prevista no país em outubro. Patrocinadores - Pelo terceiro ano consecutivo, o Óleo Pro Honda será patrocinador das equipes Honda Racing. DID Correntes e Honda Seguros estarão também com todos os times oficiais. No Motocross, a Fox retorna como fornecedora dos equipamentos e a equipe segue com o apoio da Zeta. Já no Enduro e Rally, o parceiro dos uniformes é a ASW. As botas serão novamente da Alpinestars. Mesmo em um período marcado por dificuldades em função da pandemia de coronavírus, a Honda reforçou o compromisso com o esporte e trouxe parceiros que compartilham dessa mesma filosofia, como mostra Odair Dedicação Junior, gerente de marketing da Honda Motos. “Assim como em 2020, não teremos um ano fácil em 2021, por isso agradeço todos os parceiros. Estamos na expectativa de que toda essa situação de pandemia melhore. Para esta temporada, ajustamos e distribuímos os investimentos conforme as metas de cada modalidade, sempre com o objetivo de incentivar o esporte sobre duas rodas no Brasil”, finaliza.  [foto4] Confira as equipes e pilotos oficiais da Honda Racing Brasil 2021: MOTOVELOCIDADE Eric Granado #51 - Campeonato Espanhol de SuperBike – CBR 1000RR-R Fireblade SP ENDURO Bruno Crivilin #1 – E1 e Mundial de Enduro – CRF 250RX Vinicius Calafati #32 – E2 – CRF 450RX Gabriel Soares #7 – EJ – CRF 450RX Bárbara Neves #116 – EF – CRF 250F Chefe de equipe: Felipe Zanol RALLY Jean Azevedo #3 – Moto 1 – CRF 450RX Gregorio Caselani #7 – Moto 1 – CRF 450RX Bissinho Zavatti #6 – Moto 2 – CRF 450RX Thiago Veloso #25 – Brasil  – CRF 250F Tiago Wernersbach #41 – Brasil  – CRF 250F Chefe de equipe: Dário Júlio ENDURO DE REGULARIDADE Dário Júlio – Over 40 – CRF 250F Thiago Veloso – Brasil – CRF 250F Tiago Wernersbach – Brasil – CRF 250F Gabriel Soares – Sênior – CRF 450RX Bárbara Neves – Júnior – CRF 250F Chefe de equipe: Dário Júlio MOTOCROSS Hector Assunção #30 – MX1 – CRF 450R Jetro Salazar #60 – MX1 – CRF 450R Leonardo Souza #45 – MX2 – CRF 250R Henrique Henicka #75 – MX2 – CRF 250R Chefe de equipe: Cale Neto Reportagem: Mundo Press

AMA SX - Arlington III - Outra vitória de Webb

Moto 21/03/2021
A 12a. etapa do campeonato americano de @supercrosslive rolou neste sábado (20/03) em Arlington no Texas, Ken Roczen da Honda lidera nas primeiras voltas, seguido por Cooper Webb da KTM, Eli Tomac da Kawasaki, Justin Barcia da Gas Gas e Jason Anderson da Husqvarna. [foto1]Faltando poucas voltas para terminar a prova, Webb ultrapassa Roczen. Final da corrida e vitória de webb. com Roczen em segundo, Tomac em terceiro, Barcia em quarto e fechando os cinco primeiros, Anderson.[foto2]Na 250SX vitória de Justin Cooper da Yamaha, que assume a liderança da categoria, com Cameron Mcadoo da Kawasaki em segundo, seu companheiro de equipe, Seth Hammaker em terceiro, Jolek Swoll da Husqvarna em quarto e fechando os cinco primeiros, Hunter Lawrence da Honda, que acabou caindo durante a prova e perdeu posições. O brasileiro da Honda Phoenix, Enzo Lopes garantiu a 16a. posição na prova.  [foto3]

AMA SX - 12a. Etapa - Vídeo

Moto 21/03/2021
Neste sábado (20/03) aconteceu a 12a. etapa novamente em Arlington (TX) e contou com a vitória de Cooper Webb da KTM na 450SX e de Justin Cooper da Yamaha na 250SX.450SX250SX

Brasileiro de Motocross 2021 - Abertura adiada

Moto 18/03/2021
A Confederação Brasileira de Motocross (CBM) divulgou em março o adiamento da abertura do Brasileiro de Motocross. Segundo a entidade com a pandemia da Covid-19 que ainda assola o país e o mundo no ano de 2021, ela optou por adiar a abertura do campeonato deste ano, que aconteceria no dia 16 de maio, em Fagundes Varela (RS). A nova data prevista é 15 de agosto e a cidade-sede permanece a mesma. A ideia é de que, com o período maior para o início da competição, a situação possa estar normalizada e as etapas aconteçam sem interrupções.  [foto1]Etapa mineira aconteceu no último final de semana, na região do aeroporto de Confins (Idário Café/Mundo Press)O adiamento foi uma decisão conjunta entre presidência e diretoria da modalidade, que optaram por prezar pela saúde de todos que costumam estar envolvidos no evento, como organização, pilotos e suas equipes, imprensa e o público, responsável por tornar o espetáculo ainda mais bonito. "Claro que estamos ansiosos para o começo do campeonato, mas sabemos que temos que esperar. Até lá, traçaremos melhorias para fazer uma abertura digna, do jeito que o Campeonato Brasileiro de Motocross merece", diz Wesley "Pakito", diretor de Motocross da CBM. Ele afirma que o aviso dado com antecedência também permite que os pilotos e suas equipes possam se preparar sabendo o período de início das provas, com relação a treinos e logística. "Nisso eles fazem seus trabalhos da maneira como acham que devem ser feitos até agosto", fala. A ideia, segundo a entidade, é de que pelo menos sete etapas sejam realizadas, como prevê o Regulamento do Campeonato Brasileiro de Motocross 2021. [foto2]Foto: (Idário Café/Mundo Press)Além disso, o mês marca o fim do inverno, período mais propício para a propagação de vírus que causam doenças respiratórias, de acordo com estudos científicos como o do The Centre for Evidence-Based Medicine (CEBM), da Universidade de Oxford.

AMA SUPERCROSS - Mcadoo penalizado

Moto 18/03/2021
A 11a. etapa do campeonato americano de supercross, aconteceu nesta última terça-feira (16/03) novamente em Arlington (TX)[foto1]Na categoria 250SX, o então líder da categoria, Cameron Mcadoo da Kawasaki Monster Energy caiu nos whoops durante a prova mas retornou à pista e finalizou a prova na sétima posição. Contudo, logo após o término na corrida, ele foi penalizado em três posições, pois acabou cortando parte da pista ao retornar, com isso ele perdeu a liderança do campeonato, e agora está na segunda posição com 1 ponto de desvantagem do primeiro colocado, Hunter Lawrence da Honda.

AMA SX - 11a. Etapa Arlington (TEXAS) - Vitória do líder Cooper Webb

Moto 17/03/2021
A 11a. etapa do campeonato americano de supercross, aconteceu nesta teça-feira (16/03) novamente em Arlington (TX) e foi marcada por mais uma vitória do líder da categoria 450SX, Cooper Webb da KTM, com Eli Tomac da Kawasaki em segundo, Ken Roczen da Honda em terceiro, Justin Barcia da Gas Gas em quarto e fechando os cinco primeiros, Chase Sexton da Honda.[foto1]Líder Cooper Webb 450SXNa 250SX, vitória de Hunter Lawrence da Honda, seguido por Jolek Sowll da Husqvarna e Kyler Peters em terceiro. O líder da categoria, Cameron McAdoo da Kawsaki caiu forte nos whoops e finalizou a prova na sétima colocação, sendo que seu maior adversário, Justin Cooper da Yamaha também errou mas conseguiu garantir a sexta colocação. Os brasileiros Enzo Lopes da Honda e Ramyller Alves da Husqvarna conquistaram a 16a e 20a. posições respectivamente.[foto2]Enzo Lopes 16a Posição 250SX [foto3]Ramyller Alves da Husqvarna 20a Posição 250SX

CIRCUITO GRANGIRO 2021 #1 - BÚZIOS - AVANCINI E GIULIANA MORGEN VENCEM

Bike 16/03/2021
Evento aconteceu neste domingo, em Búzios, seguindo todos os protocolos sanitários vigentes [foto1]O Circuito Grangiro fez a sua estreia neste domingo, dia 14/03, em Búzios com uma prova de mountain bike. Promovido pela Effect Sport e com patrocínio da Enel Distribuição Rio, via lei de incentivo do governo do estado, e da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude do Rio de Janeiro, a disputa seguiu todos os protocolos sanitários vigentes. [foto2]Com atletas de diferentes estados, os participantes competiram em dois percursos, o “Esporte”, com 40 km e o percurso “Pro”, com 60km e trechos mais técnicos, ambos com a chancela da equipe Caloi Henrique Avancini Racing, responsável por assinar a direção técnica da prova. O grande destaque desta etapa foi a presença de Henrique Avancini, atual campeão mundial da modalidade, que garantiu o lugar mais alto do pódio na categoria “Pro”. “O Circuito está aprovado, gostei bastante do percurso e da distribuição dos trechos. O começo foi duro, com algumas subidas curtas e íngremes. Depois tivemos uma parte que foi a mais divertida, sem dúvida nenhuma. Passamos pela praia do Peró, que foi uma sensação bem legal, um trecho mais veloz e o final, talvez a parte mais dura da prova. Deu para explorar quase todas as características do mountain bike em 60 km”, explica Henrique Avancini. Sobre as dificuldades da prova, ele destaca uma em especial. “O calor foi um dos grandes desafios da prova, estou agradecido que largamos às 7h”, completa Avancini. Já na categoria “Esporte”, Hugo Amaral foi o primeiro colocado após completar os 40km. Aos 34 anos, o atleta elogiou o trajeto e falou sobre os principais desafios da etapa. “Mesmo o trecho sendo mais curto, passamos por vários trechos muito legais, enfrentamos obstáculos desafiadores, single track na mata Atlântica e conseguimos ver a praia. O principal desafio foi acompanhar o pessoal, o nível estava bem alto e me desgastei um pouco para chegar junto do pelotão principal, mas consegui”, afirma Hugo. Já entre as mulheres, Giuliana Morgen foi a vencedora na categoria “Pro” e terminou os 60km em 2h24m05. “Foi um percurso muito legal e bem bolado. O trajeto tinha poucas subidas, mas foi uma prova rápida e divertida. Para mim, o maior desafio foi o vento, que em algumas partes estava contra e eu não estou tão acostumada com essa característica, mas eu curti bastante. Além de poder competir em uma prova desse nível, fico muito feliz em ganhar uma prova em Búzios, uma cidade tão especial para mim.”, completa Giuliana. Paola Chermon foi a campeã feminina na categoria “Esporte”. Após 40km, ela comemorou a vitória e ainda incentivou os ciclistas a competirem no circuito. “O trajeto foi muito maravilhoso, foi uma prova técnica, mas que dá para qualquer pessoa fazer, foi muito divertido.  [foto3] Tivemos trechos de asfalto, areia, estrada, single track tudo diante de uma paisagem linda dentro de Búzios. É muito rejuvenescedor fazer uma prova dessa, conseguir completar e ainda garantir lugar no pódio”, explica a campeã. Além da prova, o Circuito Grangiro também desenvolve ações sociais nos locais em que organiza as competições. Comprometido com os objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU, o evento plantou 500 mudas de árvores em Búzios, com o apoio da Prima Ambiental, contribuindo para o reflorestamento da Mata Atlântica, o bioma mais ameaçado do Brasil. Além da preocupação com o meio ambiente, o Circuito também abraça a causa da mobilidade e geração de emprego e renda. Uma parceria com a ONG Transporte Ativo ofereceu oficinas para jovens e adultos de Búzios que estiverem interessados em aprender mais sobre o ciclismo como negócio. Ao todo, 12 participantes estiveram nas oficinas que aconteceram sexta (12/03) e sábado (13/03) e foram ministradas por Eduardo Bernhardt e Fabio Nazareth, especialistas em mecânica “on the go“, ou seja, solucionar problemas no caminho. Os dois profissionais têm experiência de anos viajando de bicicleta de forma autônoma fazendo a mecânica de suas bikes e de terceiros. O objetivo é fomentar o empreendedorismo no segmento do ciclismo através da preparação de novos mecânicos de bike. Classificação FinalPercurso “Esporte” [foto4]Masculino rcuito Grangiro 2021 1 – Hugo Amaral – 1h24m39s 2- Marcello Goyanes – 1h30m30s 3 – Luiz Gustavo Maciel – 1h31m57s 4 – Bernardo Magalhães – 1h33m05s 5 – Alexandre Augusto Geraldo – 1h33m56s  [foto5] Feminino 1 – Paola Chermon – 1h46m05s 2 – Alini Portela – 1h47m27s 3 – Bruna Ramos – 1h53m08s 4 – Mikaela Nunes – 1h56m55s 5 – Monica Bernardes – 2h01m41s Percurso “Pro”Masculino[foto6]1 – Henrique Avancini – 1h58m47s 2 – Guilherme Muller – 1h58m48s 3 – Edson Junior -2h0m44s 4 – Halysson Ferreira – 2h3m51s 5 – Wolfgang Olsen – 2h06m41s  [foto7] Feminino 1 – Giuliana Morgen – 2h24m05s 2 – Franciele Batista – 2h33m10s 3 – Marcela Matos – 2h54m13s 4 – Ana Paula – 2h58m12s 5 – Ana Claudia de Melo – 2h59m20s

Romain Febvre da Kawasaki vence na Itália

Moto 15/03/2021
Romain Febvre da Kawasaki venceu neste domingo (14/03) prova realizada na Itália, em Mantova, o Italian International Super Champion. O campeão mundial da MXGP de 2015 garantiu a vitória com Jeremy Van Horebeek da Beta no segundo lugar, seguido pelo companheiro de Febvre, Ivo Monticelli.  [foto1]Foto: Ray Archer/ Romain Febvre.O piloto espanhol Jorge Prado da KTM participou da prova mas acabou caindo e finalizou na 25a. posição. Na MX2 primeiro lugar para Nicholas Lapucci da Fantic com Road Van De Moosdijk da Kawasaki em segundo.

AMA Supercross - Webb vence em Arlington Texas e assume liderança

Moto 14/03/2021
A décima etapa do campeonato americano de supercross aconteceu neste sábado (13/03) em Arlington no Texas e na categoria 450SX, Cooper Webb da KTM lidera no início da prova, seguido por Justin Barcia da Gas Gas, Jason Anderson da Husqvarna, Chase Sexton da Honda e Aaron Plessinger da Yamaha, fechando os cinco primeiros.  [foto1]O então líder da categoria, Ken Roczen da Honda vinha na sétima posição e Eli Tomac da Kawasaki em décimo. Final de prova, vitória de Webb que assume a liderança do campeonato. Barcia ficou com a segunda posição e Jason Anderson da Husqvarna em terceiro. Roczen finalizou a prova na sexta posição e Tomac na nona. Webb tem uma vantagem de sete pontos para Roczen.[foto2]Na 250SX vitória do piloto da Kawasaki, Seth Hammaker, seguido por Hunter Lawrence da Honda, o líder da categoria, Cameron McAdoo da Kawasaki, Justin Cooper da Yamaha e seu companheiro de equipe Garret Marchbanck. Com este resultado McAdoo lidera com uma vantagem de 6 pontos para Cooper e 12 para Lawrence. O brasileiro Ramyller Alves da Husqvarna finalizou a prova na 13a. posição e está na 17a. colocação na tabela de pontos.

Charlie Saldanha deixa de ser o treinador de Gabriel Medina.

Surf 14/03/2021
Após 16 anos de trabalho e muitas conquistas Charlie Saldanha deixa de ser treinador do bicampeão mundial de surf Gabriel Medina[foto1]Todos imaginamos que Gabriel Medina iria com seu treinador e padrasto Charlie para o mundial de surf na perna australiana, porém isso não aconteceu.A história de Gabriel e Charlie é bem conhecida. A mãe de Gabriel e o pai biológico se separaram quando ele era jovem. A mãe de Gabriel então se casou novamente com Charles Saldanha Rodrigues, que era um surfista ávido e dono de uma loja de surf.Como forma de se relacionar com seu novo enteado, Charlie ensinou Gabriel a surfar. Quando Charlie viu como Gabriel era naturalmente talentoso na água, ele investiu a maior parte de seu tempo e energia preparando-o para ser um surfista de elite mundial de surf.[foto2]Medina se tornou mundialmente reconhecida e venceu o Quiksilver King of the Groms aos 15 anos, com uma final de 20 perfeitos. Ele então venceu um grande evento QS no Brasil aos 16 anos e se classificou para o CT aos 17, vencendo dois eventos em seu primeiro semestre no Tour.Em 2014, Medina de 20 anos ganhou seu primeiro título mundial (tornando-se o segundo surfista mais jovem a fazê-lo, apenas alguns meses atrás de Kelly Slater). Em 2018, ele ganhou o número dois. Charlie estava lá a cada passo do caminho, geralmente com sapatos encharcados.O homem estava tão empenhado no sucesso de Gabriel que ocasionalmente se pegava passando pela linha da água no meio da bateria, com a esperança de que sua proximidade física com Gabriel geraria o resultado desejado.[foto3]Charlie foi até suspenso pela WSL por expressar suas emoções de uma forma que eles consideraram inadequada. Mas sua marca d’água como treinador de surf veio no último dia do Pipeline Masters de 2019, quando Charlie um aparente gênio da matemática gritou para Gabriel fazer uma interferência em Caio Ibelli, no minutos finais de uma bateria.Confiando plenamente no treinador, Gabriel obedeceu e foi um movimento brilhante, embora sem dúvida antidesportivo, e Charlie era o gênio louco por trás disso. [foto4]Desde então, uma nova regra foi implementada para deter essas táticas, mas naquele momento já era tarde demais. Charlie havia feito seu trabalho e bem.O que está acontecendo agora? Apesar da devoção desenfreada de Charlie por Gabriel, ou talvez por causa dela, seus laços treinador-atleta foram oficialmente rompidos.Em entrevista Medina disse:“Vai ser um ano diferente para mim. É a minha primeira vez sem Charlie. Nos últimos 16 anos, ele me preparou para o período em que seria independente.Agora Charlie vai direcionar seu foco para o surfe de Sofia [minha irmã], ele tem trabalhado com ela de perto. ”já estou me preparado para o Tour da Austrália, que sempre foi um desafio para mim.Ainda não vou divulgar quem vai me acompanhar, porque ainda estou trabalhando nisso, mas pretendo fazer um anúncio sobre meu novo treinador em breve.Segundo a STAB Medina passou a explicar que com a pandemia tudo mudou. Ele aprendeu a desfrutar de prazeres simples, como ficar em casa com sua agora esposa, Yasmin Brunet, longe da vida festiva e da atenção da mídia.Disse Medina:Nessa época de pandemia aprendi a tocar violão, joguei videogame e se senti uma pessoa normal, o que foi bom para mim”.Esta notícia apareceu primeiro no site STab.Agora Gabriel já está na perna australiana em quarentena com sua esposa e a LivreSurf deseja uma boa sorte ao atleta no circuito mundial de surf.

COPA INTERNACIONAL DE MTB 2021 #1 - ADIADA CLÁSSICA ETAPA DE ARAXÁ

Bike 13/03/2021
Com fechamento temporário do Tauá Grande Hotel, CIMTB Michelin adia etapa de AraxáDevido ao agravamento da pandemia em Minas Gerais, o Tauá Grande Hotel Thermas de Araxá, onde seria realizada a primeira etapa da temporada 2021 da Copa Internacional Michelin de Mountain Bike (CIMTB Michelin), fechará temporariamente as portas, pelo menos até julho. Sem o apoio proporcionado pelo hotel, a organização da CIMTB Michelin decidiu adiar para o segundo semestre a etapa de Araxá para realizar um evento com mais segurança e qualidade. [foto1]Araxá foi uma das 27 cidades do Triângulo Mineiro incluídas na onda roxa, do programa Minas Consciente do Governo Estadual, que determina uma série de medidas restritivas contra a pandemia. Entre as ações estão o toque de recolher, fechamento dos serviços não essenciais, a proibição de eventos públicos, entre outras. A decisão passou a valer neste domingo (7) e durará 15 dias, quando o governo reavaliará a situação de cada município.“Devido às restrições impostas pela onda roxa em nossa região teremos que nos reprogramar. Conto com a CIMTB Michelin para que, no segundo semestre, com tudo resolvido, a gente possa fazer um evento maravilhoso, na grandeza que ele é. Será um grande prazer, como sempre, receber atletas e equipes do mundo todo em nossa cidade. Agora é hora de todos se cuidarem”, disse Juliano Cesar da Silva, Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo de Araxá.Por conta da onda roxa e a situação da região, a Rede Tauá de Hotéis preferiu paralisar as atividades em Araxá a perder a qualidade no serviço. “Com a pandemia, a gente não consegue atender o cliente da forma que a gente gostaria. Além disso, a região acaba de entrar na onda roxa, e a cidade está perdendo muita circulação. Tudo isso vai minando as condições de atendimento mínimas ”, explica Lizete Ribeiro, diretora comercial da Rede Tauá de Hotéis.“É uma responsabilidade muito grande para nós recebermos eventos como a CIMTB Michelin. É uma decisão muito triste, mas que estabelecimentos do mundo inteiro estão tendo que tomar. Mas, no segundo semestre estamos nos programando para fazer uma grande etapa. Inclusive, vamos garantir as reservas de todos que já estavam com quartos reservados para abril, no segundo semestre”, completa Ribeiro.“Estávamos confiantes na realização do evento, mas com o agravamento da pandemia na região e sem a estrutura do Tauá Grande Hotel com hospedagem, salões, restaurantes, bares, termas, nós perdemos o maior diferencial de Araxá que é a união do ambiente espetacular do Tauá Grande Hotel com uma pista reconhecida nacional e internacionalmente”, lamenta Rogério Bernardes, organizador do evento.A CIMTB Michelin, juntamente com a Prefeitura Municipal de Araxá e Tauá Grande Hotel definirão, em breve, uma nova data para as provas no local. A decisão será tomada depois de analisar criteriosamente os calendários de competições nacionais e internacionais além dos eventos da cidade. “A etapa de Araxá é muito relevante no cenário brasileiro e mundial do mountain bike. São 18 anos com enorme volume de pontos válidos pelos rankings oficiais, que são muito importantes para atletas de todo o mundo e a visão global é fundamental para atendê-los e, também, ao mercado brasileiro”, avalia Rogério.

AMA Supercross - Enzo Lopes retorna no próxima terça-feira dia 16

Moto 12/03/2021
O piloto brasileiro Enzo Lopes, que nesta temporada participa do campeonato americano de supercross pela equipe Phoenix Honda, retorna nesta terça-feira (16/03) na etapa em Arlington 2 no Texas.  [foto1]Ele se lesionou na abertura da sua região, passou por cirurgia e volta às competições. Apesar de ter retornado aos treinos, acredito que ele não deve estar 100% recuperado, então sua participação na prova não será fácil, mas vamos torcer para que ele possa obter um bom resultado, lembrando que na temporada passada, competindo pela Yamaha ClubMX, ele finalizou o campeonato na quinta posição.

Atletas são reconhecidos e skate vira profissão em semana que a CBSk comemora aniversário de 22 anos

Skate 12/03/2021
Na semana em que completa 22 anos - 6 de março - em prol do skate, a Confederação Brasileira de Skate (CBSk) celebra a histórica entrada da categoria Atleta de Skate na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO).  [foto1]Desde 25 de fevereiro, tornou-se possível o registro em carteira profissional (CTPS - Carteira de Trabalho e Previdência Social) como Atleta de Skate, permitindo o recolhimento de contribuição junto ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e aposentadoria como skatista. A vitória é fruto de pedido realizado pela CBSk em outubro de 2020 para o Ministério do Trabalho e Emprego."Esse aniversário será com certeza emblemático na história da CBSk. Além de uma conquista para as gerações do presente e do futuro, a entrada dos skatistas no rol de profissões do Brasil é um passo importante para continuarmos quebrando os paradigmas que a sociedade ainda possa ter sobre o skate. Ainda temos o orgulho de celebrar a entrada da modalidade nos Jogos Escolares Brasileiros e a viabilização do projeto Skate Escola, que vai beneficiar quase 4 mil crianças e adolescentes", destaca Eduardo Musa, presidente da CBSk.A conquista dessa nomenclatura e código para os profissionais do skate teve início durante o mês de outubro de 2020, através de requerimentos e esclarecimentos enviados pelo diretor Jurídico da CBSk, Alexandre Costa, ao Ministério do Trabalho."Após a análise das justificativas e dos documentos, o Ministério aprovou o pedido e garantiu mais essa importante e inédita conquista e reconhecimento para o skate brasileiro, que agora vê a possibilidade de ter seus atletas recolhendo as prestações previdenciárias como skatistas e ainda se aposentando com essa profissão anotada em seus holerites", comemora Alexandre Costa.O ano de 2021 será marcado também pela entrada do skate nos Jogos Escolares Brasileiros (JEB’s) - esse ano como exibição e, em 2022, dentro das disputas. Sandro Dias será o embaixador da modalidade no evento que acontecerá no Parque Olímpico da Barra, no Rio de Janeiro (RJ), entre os dias 29 de outubro e 5 de novembro.Além disso, a partir de março, o projeto Skate Escola vai levar aulas de skate para 3.840 crianças e adolescentes de seis a 17 anos. Idealizado pela CBSk, o projeto foi aprovado e viabilizado pela Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania. Em um primeiro momento, terá núcleos no Distrito Federal, Paraná, Piauí, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

Gabi Andrigo vence na Flórida

Moto 11/03/2021
Teve brasileiro no alto do pódio do Ricky Carmichael Amateur Daytona Supercross, uma das mais importantes competições amadoras da modalidade nos Estados Unidos. O gaúcho Gabi Andrigo, que defende a Pro Tork KTM Racing Team, foi o destaque da categoria 450B. [foto1]A disputa aconteceu após a etapa do AMA Supercross, em Daytona, na Flórida, aproveitando características da pista que reuniu os profissionais no último sábado. No domingo rolou a classificatória, na qual Gabi conquistou um terceiro e outro oitavo lugares. E na segunda, ele venceu o Main Event.“Fiz uma boa largada, ultrapassei dois adversários e assumi a ponta já na segunda volta. Tentei abrir o máximo possível, mas fui bastante pressionado, sendo que nos minutos finais troquei de posição várias vezes. Felizmente consegui me sair melhor e vencer”, explicou o jovem que ainda foi o quinto na 450cc Modified.A Pro Tork KTM Racing Team também alinhou no gate das minimotos com Kevyn de Pinho, quinto colocado na disputada 65cc e oitavo na classe 65cc Modified.Depois de uma excelente pré-temporada no exterior, os pilotos retornam ao Brasil nas próximas semanas, focados no treinamento para a abertura do Campeonato Brasileiro de Motocross, programado para acontecer no mês de maio, em Fagundes Varela (RS). Gabi vai em busca do título na MX2 e Kevyn na 65cc.Os pilotos Pro Tork têm o apoio da NOS Energy Drink e Sportbay.

Esporte é vida e vida com abundância - Natan Azevedo X 112

Moto 11/03/2021
VÍDEO E ENTREVISTA COM NATAN AZEVEDO X 112 - FMX FOREVERO pioneiro do Freestyle Motocross, Natan Azevedo x, de 53 anos, ainda atua e se diverte na categoria, sendo o piloto com mais idade no Brasil e o segundo no mundo.  Em janeiro de 2020 ele fraturou a clavícula andando com uma KX450F, uma das motos mais fortes dentro do esporte. Depois do acidente o piloto passou por 3 cirurgias e ficou 1 ano e 2 meses se recuperando. [foto1]Com experiência de 35 anos pilotando no motocross, Natan mudou de categoria para prolongar sua carreira. Ele trocou de moto e foi para uma KX250F, com uma força menor, Natan já havia andado antes numa 250cc. A troca em relação a outra moto deixou Natan mais seguro e confiante para ter uma performance satisfatória e prolongada. [foto2]E mesmo nessa fase complicada de pandemia do coronavírus que estamos vivendo, o piloto vêm se mantendo firme na luta em busca de oferecer sempre o seu melhor e mostra que ainda tem muita lenha para queimar. Confira abaixo a entrevista realizada pela nossa equipe com Natan, uma lenda do fmx. [foto3]1- Cross Racing: Natan, quando você começou a praticar o motocross fmx?Natan: Comecei em 1998 e há 22 anos pratico o fmx.2- Cross Racing: Há quantos anos atua como um piloto profissional de fmx?Natan: Há 18 anos em todo o território nacional e em alguns países como Argentina, México e Paraguai. 3- Cross Racing: Após 1 ano e 2 meses de recuperação, porque optou pela troca de cilindrada da sua moto?Natan: Optei por uma KX250F por ser uma moto mais leve e com menos potência do que a KX450F, que por sua vez exige muito mais do piloto para controlar.  [foto4]4- Cross Racing: Porque escolheu a KX250F para retornar ao esporte pós recuperação?Natan: A KX250F é uma moto com 39cv e possui uma boa potência em baixa rotação, ideal para os jumps Do FMX. Ela está me surpreendendo a cada treino e com uma ciclística ótima, o que me possibilitou uma adaptação muito boa.5- Cross Racing: Se possível, poderia nos contar uma história engraçada que vivenciou no fmx ao longo de sua carreira?Natan: Teve um episódio em que eu estava fazendo um show no norte do país numa área bem legal onde fazem as tradicionais festas juninas. Bem na hora do show deu um sereninho e a galera já estava presente, cerca de 8.000 pessoas. No primeiro salto bem na aterrissagem o cimento estava molhado e liso, o que me fez derrapar a frente na frenagem! Foi um tombo espetacular! Mesmo com a grade de isolamento eu cheguei a atropelar um carrinho de pipoca. Não me machuquei e ninguém se machucou, apenas a roda do carrinho de pipoca que entortou.No final do show todos da equipe ganharam um saquinho de pipoca de cortesia!6- Cross Racing: Qual o evento mais marcante na sua opinião?Natan: Pra mim foram 2. Participar do Mercosul de Supercross na Argentina em 2001, representado o FMX Brasileiro e participar do Mundial Redbull no Rio de Janeiro em 2008.7- Cross Racing: O que ainda te mantém tão motivado a regressar ao esporte com 53 anos de idade e como manter o preparo?Natan: A motivação é a mesma do início: o prazer de pilotar e controlar uma máquina motorizada de duas Rodas, ser um motociclista! E a cada salto realizado um sorriso estampado no rosto. O preparo é consequência de praticar um esporte que amo! É preciso estar com o corpo preparado e a mente forte e saudável, visto que é um esporte radical e bruto. Com isso, pratico outras atividades esportivas como musculação, natação e montainbike para manter a boa forma.[foto5]8- Cross Racing: Como se manter pilotando com toda esta situação de pandemia mundial e como você analisa essa situação?Natan: Antes da pandemia mundial que estamos enfrentando já era difícil. Mas com muito amor pelo que faço procuro viver um dia de cada vez. Sigo com a cabeça erguida e aberta para aprender novos caminhos e vencer os obstáculos que possam surgir. Sou brasileiro e não desisto nunca.  "Até enquanto Deus permitir estarei jumpando neste Mundão de Deus".Agradecimentos Topzera. . . Fervel, TSN,  Supercabotv, Zanga Motos, Farmcross, Slin, Bestrick, SHIRO, Rocksolid, Show Radical, CTI, Crossracing ...Fiquem com o Vídeo completo dessa LENDA abaixo:Texto: Luiza Condado.Fotos: Eibe.sVídeo: Caique Augusto e Aluísio Augusto.

AMA Supercross - Daytona - Cameorn Mcadoo e Tomac vencem

Moto 07/03/2021
Daytona na Flórida foi palco da nona etapa do campeonato americano de supercross, que aconteceu neste sábado (06/03) e na 450SX, Eli Tomac da Kawasaki foi o grande vencedor da prova, seguido por Cooper Webb da KTM, Aron Plessinger da Yamaha, Ken Roczen da Honda e Malcom Stewart da Yamaha. Com este resultado, Roczen ainda lidera mas com apenas 2 pontos de vantagem sobre Webb.[foto1]Na 250SX vitória de Cameorn Mcadoo da Kawasaki, seguido por Stilez Robertson da Husqvarna, Pierce Brown da Gas Gas, Justin Cooper da Yamaha e Garrett Marckbancks da Kawasaki. Com este resultado, Mcadoo assume a liderança, com 49 pontos, cinco de vantagem para Cooper.  [foto2]

COPA AMÉRICA DE DOWNHILL 4X 2021 - GABRIEL GIOVANNINI E JULIA ALVES VENCEM

Bike 27/02/2021
Competição aconteceu no Ski Mountain Park, em São RoqueSão Roque (SP) – O paulista Gabriel Giovannini e a paranaense Julia Alves confirmaram o favoritismo e brilharam mais uma vez na Copa América de Downhill 4X, realizada na manhã deste domingo no Ski Mountain Park, em São Roque (SP). Gabriel garantiu o tricampeonato ao completar a bateria final com o tempo de 47seg208, seis décimos mais rápido que o segundo colocado, Renato Rezende, 47seg812. Já Julia teve mais folga, pois venceu com o tempo de 55seg667, seguida pela catarinense Bruna Ulrich, 1min00seg309.[foto1]Competição de alta performance, somente para atletas convidados e sem a presença de público, a Copa América reuniu o que há de melhor na modalidade no Brasil, além de destaques do Chile e Equador. Muita técnica e garra motivaram os participantes ao longo da radical descida de 600 metros, com 12 curvas e 20 obstáculos montada para o evento.No masculino, a briga foi intensa, mas Gabriel Giovannini mostrou que não estava querendo deixar escapar o tricampeonato em São Roque. O piloto superou seus adversários com um grande desempenho e, na final, diante de fortes concorrentes, conseguiu mais um título. O vencedor, inclusive, destacou a qualidade dos adversários."Essa conquista foi bem dura, pois estava ao lado de três feras do BMX e que largam demais. Felizmente, também tenho uma base boa do BMX. Não sou profissional como eles, mas treinei bastante, especialmente sprint. É uma sensação muito gratificante, com todo o esforço e dedicação sendo recompensados e se transformarem em vitória. Tudo isso é muito engraçado, uma vez que antigamente eu estaria feliz por estar na final. Hoje, é só a vitória que importa", afirmou Gabriel.Júlia, cinco vezes no topo[foto2]Julia garantiu seu quinto título com uma atuação perfeita na bateria final. Ela foi a única a andar abaixo de 1 min, exatos 55seg667, e chegou com vantagem de mais de quatro segundo para a vice-campeã, a catarinense Bruna Ulrich, de 30 anos, que marcou 1min00seg309. Mariana Lopes (BRA/RJ) em terceiro, com 1min07seg374, e Ana Maria Xavier dos Santos (BRA/SC), em quarto, com 1min08seg361, completaram o pódio feminino.A vencedora não escondeu a ansiedade pelo retorno às competições. "Não posso negar que fiquei bem ansiosa com a volta, pois foi muito tempo sem competir, mas deu tudo. Estava preocupada com minha bike dar problema no meio da pista e isso aconteceu (escapou a corrente), mas consegui manter a velocidade e conseguir mais um titulo aqui, o que eu considero muito importante", destacou a piloto, de 24 anos.Resultados (bateria final)Masculino  [foto3]1 - Gabriel Giovannini (BRA/SP), 47seg2082 - Renato Rezende (BRA/MG), 47seg8123 - Kaique Milani (BRA/MG), 48seg9234 - Guilherme Ribeiro (BRA/SC), 50seg598Feminino[foto4]1 - Julia Alves dos Santos (BRA/PR), 55seg6672 - Bruna Ulrich (BRA/SC), 1min00seg3093 - Mariana Lopes (BRA/RJ), 1min07seg3744 - Ana Maria Xavier dos Santos (BRA/SC), 1min08seg361

AMA Supercross -Justin Cooper e Webb vencem a 8a. etapa em Orlando

Moto 21/02/2021
O gate da 250SX da região Oeste caiu neste sábado (20/02) em Orlando (FL), oitava etapa do supercross americano e primeira da categoria. Justin Cooper da Yamaha iniciou a prova liderando, seguido Cameron Macdoo da Kawasaki, Garret Marchbanks da Yamaha, Jalek Swoll da Husqvarna e Hunter Lawrence da Honda.O brasileiro Ramyller Alves da KTM vinha na 11a. posição.[foto1]Final de prova, sem mudanças na ponta, com vitória de Cooper, seguido por Macdoo, Marchbanks, Swoll e Lawrence. Ramyller finalizou esta primeira prova da categoria na 14a. posição, marcando seus primeiros pontos no campeonato. [foto2]Depois da 250SX, a oitava etapa do campeonato que aconteceu novamente em Orlando (FL) recebeu os pilotos da 450SX, e no início da prova Adam Cianciarulo da Kawasaki liderava, seguido por Cooper Webb da KTM, seu companheiro de equipe, Marvin Musquin, Justin Barcia da Gas Gas e fechando os cinco primeiros, Eli Tomac da Kawasaki. O líder da categoria, Ken Roczen da Honda vinha na sétima posição.Na metade da prova, Cooper assume a liderança, com Cianciarulo em segundo e Musquin em terceiro, sendo que Roczen se mantinha na sexta posição. Na reta final, Cianciarulo erra e perde várias posições, sendo Cooper acaba vencendo a prova, seguido pelo companheiro de equipe, Musquin, Barcia, Roczen e Tomac. Cooper começa a pressionar Roczen na disputa do título, e a vantagem do piloto da Honda agora é de 10 pontos sobre Webb.

AMA SX - Orlando - Cooper Webb e Lawrence vencem

Moto 14/02/2021
No início da prova da 250SX em Orlando (7a. etapa) que aconteceu neste sábado (13/02) Jett Lawrence da Honda lidera com Colt Nichols da Yamaha em segundo e seu companheiro de equipe Christian Craig em terceiro, Jo Shimoda da Kawasaki em quarto e Mitchell Oldenburg da Honda em quinto.[foto2]E durante toda a prova as posições não se alteram, com Lawrence com mais de dois segundos de vantagem sobre Nichols e assim ficou até a bandeirada, com a vitória de Lawrence, seguido por Nichols, Craig, Shimoda e fechando os cinco primeiros, Oldenburg. [foto1]O gate da categoria 450SX caiu e nas primeiras voltas Justin Brayton da Honda lidera, seguido por Ken Roczen da Honda, Cooper Webb da KTM, Justin Barcia da Gas Gas e Zach Osborne da Husqvarna. Mas logo Webb assume a liderança com Roczen colado a ele. Na reta final Webb abre a vantagem sobre Roczen seguido por Barcia, Osborne e Eli Tomac da Kawasaki. Final da prova, e segunda vitória de Webb na temporada, com Roczen em segundo, mantendo a liderança da categoria (com 13 pontos de vantagem sobre Webb), seguido por Osborne, Barcia e Tomac. Classificação geral 250SX1 Colt NicholsMuskogee, OK1662 Christian CraigHemet, CA1583 Jo ShimodaSuzuka1384 Jett LawrenceLandsborough1285 Josh OsbyValparaiso, IN103Classificação geral 450SX1 Ken RoczenMattstedt1612 Cooper WebbNewport, NC1483 Eli TomacCortez, CO1324 Adam CianciaruloPort Orange, FL1185 Justin BarciaMonroe, NY115

AMA Supercross - 7a. etapa - VÍDEO

Moto 14/02/2021
Acompanhe nesses vídeos resumo da etapa realizada em Orlando na Flórida e contou com as vitórias de Cooper Webb da KTM na 450SX e de Jett Lawrenceda Honda na 250SX450SX250SX

Mundial de Motocross - Novo calendário

Moto 13/02/2021
Novamente o calendário do Mundial de Motocross foi modificado. Conforme nota da Federação Internacional de Motociclismo-F.I.M e a Infront Moto Racing (organizadora do evento) devido à atual situação mundial em relação à pandemia, o início da abertura acontece mais tarde do que o originalmente planejado, com o primeiro Grande Prêmio agendado para 23 de maio na Holanda.[foto1]Outras GPS também foram transferidos, como o MXGP da Itália, o MXGP de Portugal e o MXGP da Alemanha que foram transferidos de abril e maio para Outubro. Confira abaixo o novo calendário. Outra mudança significativa é quanto ao Motocross das Nações, que acontece no dia 26 de setembro (em 2020 ele foi cancelado pela pandemia), mas não mais em Ímola na Itália. O evento acontecerá no mesmo país, mas em breve será divulgado o local da prova Mundial de Motocross23/05 - Holanda13/o6 - Rússia20/06 - Letônia 04/07 - Indonésia11/07 - Indonésia 25/07 - República Tcheca 01/08 - Bélgica 08/08 - Suécia 22/08 - Finlândia29/08 - Russia12/09 - Turquia19 /09 - INDEFINIDO03/10 - Alemanha10/10 - França17/10 - Espanha24/10 - Portugal31/10 - Itália07/11 - China14/11 - ArgentinaMotocross das Nações 26/09 - Itália

Dudu Lima em 2021 é IMS

Moto 09/02/2021
O piloto Eduardo Lima, o Dudu, que ficou afastado por alguns anos do motocross nacional, está se preparando para retornar nesta temporada e divulgou que vai contar com o apoio da IMS Racing. Ele comentou em suas redes sociais que está buscando mais patrocinadores para completar os custos para correr no brasileiro.[foto1]Ele e seu irmão, o campeão brasileiro, Marcello Lima, o Ratinho, são pilotos competitivos, e estiveram afastados das competições por falta de apoio. Vamos torcer para que em breve possamos acompanhar o talento do Dudu no campeonato nacional.

Aos 16 anos, surfista Caio Costa vence o Paúba Super Tubos

Surf 09/02/2021
Jovem é uma das promessas do surfe brasileiro e faturou caneco conquistado por Medina em 2019[foto3]O surfista Caio Costa, natural de São Sebastião, foi campeão do Paúba Super Tubos no último domingo, 7. O campeonato especial premia os competidores por pegarem as ondas mais tubulares. As disputas, que haviam sido adiadas em 2020 por causa da pandemia do Covid-19, ocorreram na Praia da Paúba, no litoral norte de São Paulo.Em ondas tubulares de até 1,5 metro, Caio Costa, conhecido também como Caveirinha, superou o atual campeão brasileiro de longboard, Carlos Bahia, além dos experientes surfistas Renan Pulga, Pedro Tanaka, Sidney Guimarães e Cauã Gonçalves. [foto4]- A final foi bem legal, consegui achar dois tubos, porém fiz uma interferência (atrapalhou a onda do concorrente, sofrendo penalização na pontuação) e venci por pouco - contou Caio.- Foi a minha primeira final no evento, que é muito especial para mim, pois Paúba foi onde eu cresci. Um campeonato que sempre sonhei ganhar e sabia que uma hora viria. Na minha casa, no meu quintal - ressaltou o surfista, que dedicou o título ao avô, que mora com ele e faz 67 anos nesta semana.Treinado por Alex Loco, o surfista de 16 anos conquistou o terceiro título em dois anos. No último ano, ele foi duas vezes campeão brasileiro do Grom Search, nas categorias sub-16 e sub-18. Em 2019, o adolescente não disputou a edição do Paúba, já que, um dia antes da data marcada, se machucou treinando na praia. Na ocasião, o vencedor foi o bicampeão mundial Gabriel MedinaCaio mora e treina na Praia de Maresias, em São Sebastião. Considerado uma das principais promessas do surf brasileiro, o garoto tem como meta disputar o Circuito Mundial.- Tenho que ter muito foco, treinar muito. Não é fácil, mas estou determinado - completou o atleta[foto5]

AMA Supercross - 6°.Etapa - Christian Craig e Roczen Vencem

Moto 07/02/2021
Nesta Sabado (06/02) aconteceu a quinta etapa do campeonato americano de supercross novamente em Indianapolis (IN) e na prova final da 250SX Colt Nichols da Yamaha lidera nas primeira volta seguido por seu companheiro Christian Craig. Mas rapidamente Nichols cai Christian Craig e assume a liderança e garante a vitória. Jo Shimoda foi segundo; terceiro; Nichols que com sua queda foi a ultima colocação fez linda prova de recuperação e segue na liderança.[foto2]450SX Main Event o piloto Ken Roczen da Honda lidera no início da prova com Justin Barcia da Gas Gas em segundo Cooper Webb da KTM em terceiro; com Eli Tomac da Kawasaki em quarto. Na reta final; Roczen liderava e sofria pressão de Barcia, final Cooper Webb ultrapassa Barcia assumindo a segunda posição.[foto1]Final da corrida e vitória de Roczen que mantém a liderança da categoria; Webb manteve o segundo lugar, Barcia e Tomac da Kawasaki se embolaram em uma queda de Barcia com isso Musquin da KTM passa para a terceira posição;e Malcolm Stwart quarto e fechando os cinco primeiros Adam Cianciarulo da Kawasaki. Na classificação geral; Roczen lidera com uma vantagem de 16 pontos sobre Webb e 24 para Tomac.Classificação geral 450SX1-Roczen/Honda - 1382-Coopr Webb/KTM - 1223-Eli tomac/Kawasaki - 1144-Adam Cianciarulo/Kawasaki - 1055-Justin Barcia/Gas Gas - 96Classificação geral 250SX1-Colt Nichols/Yamaha - 1432-Christian Craig/Yamaha - 1373-Jo Shimoda/Kawasaki - 1194-Jett Lawrence/Honda - 1025-Michael Mosiman/Gas Gas - 97

Francês Adrien Loron vence a edição 2021 do RED BULL MONSERRATE CERRO ABAJO

Bike 06/02/2021
A Red Bull Monserrate Cerro Abajo, maior corrida de downhill urbano do mundo edição 2021, foi realizada com sucesso na famosa Monserrate, em Bogotá (Colômbia). Embora o local onde o evento aconteceu receba muitas peregrinações, foram feitas modificações de inclinações, saltos e curvas e transformada mais uma vez em uma das pistas de downhill mais desafiadoras e rigorosas do mundo.[foto1] A descida emocionante de 2,4km reuniu atletas de 8 países diferentes e o campeão bateu o tempo do campeão da última edição em mais de 10 segundos. [foto2]Nesta edição a competição recebeu os 21 melhores pilotos da modalidade. O vencedor da competição foi o francês Adrien Loron. O francês fez uma queda bem técnica, mas muito agressiva cravando o tempo de 4:31,485. Seu tempo o deixou na vantagem de +0,800 milésimos de diferença do colombiano Jhonny Betancurth, segundo colocado do evento.RESULTADO1°Adrien Loron-França.2°Jhonny Betancurth-Colombia.3°Rafaél Gutiérrez-Colombia.4°Camilo Sanches-Colombia.5°Steven Cebollos-Colombia.Texto: @lu_condado

KTM premia Mariana Balbi

Moto 05/02/2021
A FACTORY POWERSPORTS responsável pela gestão da marca KTM no Brasil, entregou para a grande campeã na categoria MXF do Campeonato Brasileiro de Motocross, Mariana Balbi, uma motocicleta KTM 200 DUKE 2021 como premiação pela conquista na temporada 2020.[foto1] Mariana integrante do time oficial KTM PRO TORK RACING TEAM, obteve 100% de aproveitamento nas disputas com sua KTM 250 SX-F, mesmo tendo sofrido uma grave lesão no tornozelo esquerdo na penúltima etapa, o que não tirou o foco da busca pelo título. Competindo com fortes dores no dia seguinte, venceu a última e decisiva corrida, coroando sua excelente performance no campeonato. [foto2]“A KTM nos oferece um suporte incrível para competirmos, não falta nada. Toda essa estrutura nos deixa confortáveis e seguros para disputarmos cada corrida em busca de títulos. Ter uma premiação como esta, nos incentiva e muito a brigarmos pelo bicampeonato na temporada de 2021 e garantir minha segunda moto.” Afirma Mariana Balbi. “Estou muito feliz por esta conquista pessoal e dedico esse prêmio ao meu irmão e chefe de equipe Antonio Jorge Balbi Jr e à todo time PRO TORK KTM RACING TEAM.“ Completa Mariana.

BRASIL SEDIARÁ COPA DO MUNDO DE MOUNTAIN BIKE XC EM 2022

Bike 05/02/2021
Equipe da CIMTB Michelin será a responsável por organizar o evento em Petrópolis, cidade natal do campeão mundial de XCM, Henrique AvanciniDepois de rumores das redes sociais ao longo do dia, agora é oficial! Em release de imprensa divulgado agora a pouco, foi anunciada a realização de mais uma Copa do Mundo de Mountain Bike no Brasil!A CIMTB Michelin em parceria com a Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) organizará a segunda etapa da Copa do Mundo de Mountain Bike, entre 8 e 10 de abril de 2022, em Petrópolis, Rio de Janeiro. O evento que acontece em vários continentes, vem ao Brasil para expandir o esporte e incentivar a prática do ciclismo em diferentes regiões do mundo.[foto2]As provas oficiais, de XCC (short Track) e XCO (Cross Country Olímpico), ocorrerão na cidade natal do primeiro brasileiro a vencer uma etapa da Copa do Mundo, Henrique Avancini, que também é um dos responsáveis pela conquista. "Desde 2017 ou 2018 já existia um desejo muito grande da UCI, da Red Bull e dos nossos parceiros de trazer o evento para o Brasil. Eu participei muito no sentido de buscar um organizador que atendesse às exigências da UCI. Eles requisitaram que, se fosse vir para o Brasil, teria que ser na minha cidade. O Rogério [Bernardes] topou o desafio, o que gabaritou ainda mais a confiança deles", conta Avancini.A CIMTB Michelin já organizou mais de 70 eventos internacionais da UCI em sua história e uma etapa da Copa do Mundo de Mountain Bike Eliminator (XCE) em Congonhas, em 2018. As etapas da Copa do Mundo de Mountain Bike são competições muito disputadas por organizadores no mundo inteiro. De acordo com a União Ciclística Internacional (UCI), órgão máximo do esporte, os maiores eventos da UCI chegam a gerar mais de 200 milhões para os negócios locais. [foto1]"Essa conquista representa muito não só para nós e para o Henrique, mas para o ciclismo brasileiro, que será mais uma vez o centro do mapa mundial do esporte em 2022. Vamos fazer o melhor trabalho possível para que a Copa do Mundo não saia nunca mais do Brasil. E tenho certeza que a torcida brasileira vai eletrizar e fazer história", conta Rogério Bernardes, organizador da CIMTB Michelin.O mercado brasileiro de ciclismo vem crescendo de forma estável já há alguns anos. Segundo a Abraciclo, o crescimento da produção no Brasil em 2020 foi de 12,8%, com um total de 750 mil bicicletas fabricadas. Um dos motivos desse aumento é a bike entrando no dia a dia do brasileiro durante a pandemia.“É uma conquista coletiva. Tanto minha, que venho crescendo como atleta, para a CIMTB Michelin como organizadora e para todo o contexto do ciclismo no Brasil, que tem se tornado uma potência mundial do esporte”, conta Avancini.A data já está confirmada e oficializada também no site da União Ciclística Internacional.

Conheça a marca PROTAGON

Skate 05/02/2021
A PROTAGON foi criada com o propósito de representar aquelas pessoas que estão em busca de seus sonhos. Querendo transmitir a vibe alegre e positiva do estilo de vida brasileiro através da moda, inspirada em positividade e muita atitude. Indicada para quem age como PROTAGONISTA da própria vida. Usar PROTAGON é estar por dentro da moda de quem se coloca como PROTAGONISTA da própria vida. Nós não somos apenas uma marca, somos um estilo de vida. Venha para o nosso mundo! [foto1]na foto @isa_vitta.VISITE O SITE DA MARCA: https://www.useprotagon.com.br/INSTAGRAM: @useprotagon[foto2]Nas fotos a modelo: @isa_vitta Fotos: @caique_augusto22#UseProtagon #SejaProtagonConheça um pouco mais da Protagon em vídeo:PROTAGONMAKING OFF @isa_vitta: 

AMA Supercross - 5a. etapa - Roczen e Nichols vencem

Moto 03/02/2021
Nesta terça-feira (02/02) aconteceu a quinta etapa do campeonato americano de supercross novamente em Indianapolis (IN) Ken Roczen da Honda lidera no início da prova com Justin Barcia da Gas Gas em segundo e Adam Cianciarulo da Kawasaki em terceiro; com Eli Tomac da Kawasaki em quinto. Mas na metade da prova Tomac ultrapassa seu companheiro de equipe e buscou alcançar o segundo colocado; Barcia.e na prova final da 250SX Michael Mosiman da Gas Gas lidera nas primeiras voltas seguido pelo líder Colt Nichols da Yamaha e seu companheiro Christian Craig. Mas rapidamente Nichols assume a liderança e garante mais uma vitória mantendo a liderança. Craig foi segundo; Mosiman terceiro; Jo Shimoda da Kawasaki quarto e Grant Harlan da Honda em quinto.[foto2]Na reta final; Roczen liderava com uma vantagem de mais de dez segundos sobre Barcia que sofria pressão de Tomac. Final da corrida e vitória de Roczen que mantém a liderança da categoria; sendo que Barcia manteve o segundo lugar com Tomac em terceiro; Cooper Webb da KTM em quarto e fechando os cinco primeiros Aaron Plessinger da Yamaha. Na classificação geral; Roczen lidera com uma vantagem de 13 pontos sobre Webb e 14 para Tomac.[foto1](02/02) aconteceu a quinta etapa do campeonato americano de supercross novamente em Indianapolis (IN) e na prova final da 250SX Michael Mosiman da Gas Gas lidera nas primeiras voltas seguido pelo líder Colt Nichols da Yamaha e seu companheiro Christian Craig. Mas rapidamente Nichols assume a liderança e garante mais uma vitória mantendo a liderança. Craig foi segundo; Mosiman terceiro; Jo Shimoda da Kawasaki quarto e Grant Harlan da Honda em quinto.O piloto da Honda; Jeff Lawrence; que já venceu uma etapa nesta temporada; sofreu duas quedas fortes nos treinos e classificatória; mas conseguiu se classificar para a final ao vencer a prova de última chance. Contudo; alinhou no gate mas não largou; sentindo fortes dores no ombro; lesão que pode tirar ele do campeonato.Classificação geral 250SX1-Colt Nichols/Yamaha - 1222-Christian Craig/Yamaha - 1113-Michael Mosiman/Gas Gas - 974-Jo Shimoda/Kawasaki- 965-Jeff Lawrence/Honda - 83 Classificação geral 450SX1-Roczen/Honda - 1122-Coopr Webb/KTM - 993-Eli tomac/Kawasaki - 984-Justin Barcia/Gas Gas - 925-Adam Cianciarulo/Kawasaki - 87

AMA SX - 5o. Etapa - VÍDEO RESUMO

Moto 03/02/2021
A quinta etapa do campeonato americano de supercross quem levou a melhor foram os líderes da temporada; Ken Roczen da Honda na 450SX e Colt Nichols da Yamaha na 250SX... Veja a seguir um resumo da noite do AMA SX.  

CANYON TORQUE:ON - E-MTB COM 180MM DE CURSO CHEGA COM FOCO DA DIVERSÃO

Bike 03/02/2021
Versão elétrica da endureira vem com ângulo de direção de 63.5 e rodas 27.5A marca alemã Canyon anunciou a versão elétrica da sua já consagrada Canyon Torque. Diferente da maioria das bikes elétricas de enduro, a marca está anunciando a bike para uso em bikepark e freeride, com intenção de ser uma bike "divertida e manobrável".[foto1]Para alcançar esse objetivo, a Canyon optou por um configuração um pouco diferente das atuais. Ao invés de usar uma bateria de maior capacidade de 630Wh para alimentar o novo motor Shimano EP8, optaram pela de 504Wh, o que traz uma redução de peso próxima de 1kg.Além disso, eles preferiram manter rodas 27.5", assim como na versão tradicional, pelo mesmo motivo - deixar a bike mais divertida.E claro que tudo isso não adiantaria se a geometria não fosse bem pensada. Com 63.5 graus de ângulo de direção, chainstays de 430mm e alcance de 460mm (tamanho médio), a bike realmente promete bastante diversão. O curso traseiro é de 175mm.[foto2]Para quem está preocupado com a baixa capacidade da bateria. A Canyon também está oferecendo a possibilidade comprar uma bateria adicional, por um preço de 500 Euro, ao adquirir a bike.Por agora, serão oferecida duas versões, ambas em alumínio: A Toque:ON 8 custando 4,499 Euros e a Torque:ON 9 a 5,799 Euros.Mais informações no site da Canyon - https://www.canyon.com/

Italo Ferreira pública novo vídeo em seu canal de youtube.

Surf 03/02/2021
Assista o novo vídeo de nosso campeão mundial de surf mostrando o que fazer quando as ondas estão pequenas.O atual campeão mundial de surf Italo Ferreira publicou um novo vídeo no seu canal de youtube mostrando o que ele costuma fazer quando o mar está pequeno. [foto1]Sempre com sua alto estima lá encima o atleta procura se divertir em todas as condições.Para Italo todos os dias tem surf, seja de pranchinha ou de longboard e quando o mar está praticamente flat ele utiliza a ajuda do jet sky para surfar as marolas.Disse o atleta:"O que vale é se divertir sempre, mas queremos ir além hahah. Peguei o jet ski fui em busca de manobras inovadoras e desafiadoras"Assista abaixo o vídeo completo do atleta:

Honda encerra produção da CRF 230F

Moto 02/02/2021
A Honda Brasil acaba de comunicar que cancelou a produção da Honda CRF 230F. Quando a fábrica lançou a CRF 250F ela decidiu manter as vendas da 230F, mas já se esperava esse cancelamento, afinal de contas, a 250F era um up grade da 230F e seus dias realmente estavam contados. [foto1]A 230F foi lançada em 2006 e alcançou grande sucesso rapidamente, superior a 225 mil motocicletas vendidas. Ela também teve um papel fundamental no crescimento e evolução do off road nacional, oferecendo um modelo específico para a prática do esporte com um custo/benefício único. Vários pilotos começaram no esporte pilotando uma 230F, cuja categoria acabou sendo incluída em diversos campeonatos, inclusive nacionais.

AMA Supercross - 4a. etapa - Nichols e Roczen vencem

Moto 01/02/2021
Neste sábado aconteceu a quarta etapa do campeonato americano de supercross em Indianapolis (IN) no Lucas Oil Stadium. Na 450SX Eli Tomac da Kawasaki lidera na primeira volta seguido pelo companheiro de equipe Adam Cianciarulo; Ken Roczen da Honda; Dylan Ferrndis da Yamaha e Joey Savatgy da KTM. Mas não demorou para Cianciarulo conquistar a liderança com Roczen em segundo e Tomac em terceiro. Na reta final Roczen liderava com Tomac em segundo pressionando e Cianciarulo em terceiro. Bandeirada e vitória de Roczen seguido por Tomac; Cooper Webb da KTM Cianciarulo e Zach Osborne da Husqvarna. Com este resultado Roczen mantém a liderança da categoria.[foto1]                                                            Ken Roczen/HondaResultado1.Ken Roczen/Honda2.Eli Tomac/Kawasaki3.Cooper Webb/KTMNa categoria 250SX Colt Nichols da Yamaha começou liderança com seu companheiro de equipe Christian Craig em segundo; Michael Mosiman da Gas Gas em terceiro; Jo Shimoda da Kawasaki em quarto e Mitchell Oldenbrug da Honda em quinto. Na reta final Craig acaba perdendo posições depois de se enroscar com Jeff Lawrence da Honda e finaliza a prova na quinta posição. Na bandeirada vitória de Nicholls que assume a liderança da categoria seguido por Mosiman; Shimoda e Lawrence o quarto colocado.Resultado1.Colt Nichols/Yamaha3.Michael Mosiman/Gas Gas3.Jo Shimoda/Kawasaki [foto2]                                                                  Colt Nichols/Yamaha

Surfistas desafiam as ondas da pororoca na costa do Amapá

Surf 01/02/2021
Fenômeno ocorre com maior frequência no período de janeiro a julho por causa do volume de chuvas na região[foto1]Pororoca do Rio Flexal no município de Amapá — Foto: Reprodução/Rede AmazônicaSurfistas amapaenses se reuniram para encarar as ondas da pororoca na região costeira do Estado. As fortes chuvas que caem na região, no período de janeiro à julho, potencializam o fenômeno natural que produz ondas de até seis metros de altura, e duram cerca de 1 hora, principalmente nas luas novas e cheias. Segundo as entidades amapaenses ligadas aos esportes aquáticos, um dos principais parques de pororocas é na região do Rio Flexal, no município de Amapá, iniciando pela boca do oceano e seguindo pelo leito do rio.A temporada 2021 que começou no dia 13 de janeiro tem atraído a atenção dos surfistas de outros países que já se programam para surfar no local.

Rally Jalapão - Foi dada a largada

Moto 17/06/2021
O primeiro dia da 7ª edição do Rally do Jalapão terminou com vitória dos pilotos da equipe Honda Racing Gregorio Caselani, na categoria Moto 1, e Thiago Veloso, na Brasil. Bissinho Zavatti fechou o dia em segundo lugar na geral das motos e na Moto 2. O vencedor na Geral foi Bruno Leles. Nesta quarta-feira (16/6), os competidores percorreram 468,90 quilômetros no total, sendo 212,30 de especiais (trechos cronometrados), entre Luís Eduardo Magalhães (BA) e São Félix (TO). [foto1] Com a motocicleta Honda CRF 450RX, Gregorio Caselani completou o dia em 3h06min25s. “Tivemos uma prova típica do Jalapão, com 95% de areia. Estou feliz com o resultado, fiz o percurso sem erros, mas sei que dá para me encaixar mais e melhorar o desempenho”, comenta o gaúcho, quinto colocado na geral das motos e bicampeão brasileiro de Rally Cross Country. A etapa foi positiva também para Bissinho Zavatti, que fez o trajeto com a CRF 450RX em 3h01min09s, apenas 21,8 segundos atrás de Bruno Leles, primeiro colocado do dia. “A especial estava bem legal, com bastante navegação e areia. Gostei de voltar ao ritmo de competições depois de tanto tempo parado. Tive muita cautela, me concentrei bastante para começar bem a prova. A moto está 100% e intacta para encarar mais três dias de prova”, evidencia o paulista atual campeão do Rally Jalapão na classe Brasil. Neste ano, quem começou bem a categoria exclusiva para motos nacionais foi Thiago Veloso. O mineiro campeão do Sertões 2020 na mesma classe acelerou forte a Honda CRF 250F e, além da vitória na Brasil, ficou em sexto na geral. “Apesar de uma prova bem dura e só de areia, consegui andar bem. Estou feliz com o desempenho da moto, que foi ótima do início ao fim”, ressalta Veloso. Também representante da Honda Racing na categoria Brasil, estreante na competição e na modalidade, Tiago Wernersbach completou a primeira etapa em segundo na classe e em oitavo na geral. “Gostei muito da minha estreia e do meu primeiro resultado no rali. Ainda estou me habituando com as planilhas, mas a moto andou muito bem no percurso praticamente todo de areia”, comenta o capixaba, que é tricampeão brasileiro de enduro na categoria nacional. Jean Azevedo, que disputa a Moto 1, teve problemas e fechou o dia na quarta colocação na categoria e ficou em 15º na geral. “Errei a navegação e ainda peguei um arame na roda traseira. Tive que parar para tirar e perdi mais tempo ainda”, conta o paulista. Nesta quinta-feira (17/6), os pilotos fazem a segunda etapa, em laço, com largada e chegada em São Félix (TO). Serão 186,53 quilômetros contra o relógio. Durante os quatro dias serão percorridos mais de 1.400 quilômetros, sendo 909 de especiais. A competição é válida pelo Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country e pelo Sertões Series. A equipe Honda Racing de Rally é patrocinada por Pro Honda, ASW, Michelin, Alpinestars, DID e Seguros Honda. 7º Rally Jalapão – 1ª etapa Resultados (extraoficiais) – Cinco Primeiros Geral Motos 1º Bruno Leles #8 - 03:00:48.1 2º Bissinho Zavatti #6 - 03:01:09.9 3º Bruno Pelizari #32 - 03:01:59.3 4º Vitor Siqueira #10 - 03:05:33.1 5º Gregorio Caselani #7 - 03:06:25.5 Categoria Moto 1 1º Gregorio Caselani #7 - 03:06:25.5 2º Ricardo Martins #1 - 03:14:44.63º Adrien Metge #4 - 03:18:53.1 4º Jean Azevedo #3 - 03:25:34.4 5º Rodrigo Sallum #7 - 03:37:35.4 Categoria Moto 2 1º Bruno Leles #8 - 03:00:48.1 2º Bissinho Zavatti #6 - 03:01:09.9 3º Vitor Siqueira #10 - 03:05:33.1 4º Tulio Malta #5 - 03:23:06.9 5º Michel Falqueiro #34 - 09:30:00.0 Categoria Brasil 1º Thiago Veloso #25 - 03:10:26.9 2º Tiago Wernersbach #31 - 03:11:03.6 3º Augusto Sartori #33 - 03:28:21.5 4º Adão Lemos #36 - 03:29:21.6 Programação do 7º Rally Jalapão Quinta-feira (17/6) – 2º dia São Félix (TO) a São Félix (TO) 8h - Largada 1ª moto no parque de apoio 20h – Briefing - Centro de Eventos de São Félix Deslocamento inicial – 0 km Trecho especial (cronometrado) – 186,53 km Deslocamento final - 0 km Total do dia – 186,53 km Sexta-feira (18/6) – 3º dia São Félix (TO) a São Félix (TO) 7h - Largada 1ª moto no parque de apoio 20h – Briefing - Centro de Eventos de São Félix Deslocamento inicial - 0 km Trecho especial (cronometrado) – 298,50 km Deslocamento final - 0 km Total do dia – 298,50 km Sábado (19/6) – 4º dia São Félix (TO) a Luís Eduardo Magalhães (BA) 6h - Largada 1ª moto no parque de apoio 15h – Premiação – Vila Panambi, próximo de Mateiros (TO) Deslocamento inicial - 0 km Trecho especial (cronometrado) – 212,40 km Deslocamento final – 256,86 km Total do dia – 469,93 km Total do percurso - 1.423,23 km Total dos trechos cronometrados – 909,73 km * A programação é fornecida pela organização do evento e está sujeita a alterações.

Cianciarulo fora do AMA Supercross

Moto 27/02/2021
O piloto da equipe Kawasaki do campeonato americano de supercross Adam Cianciarulo sofreu uma forte queda neste último sábado (20/02) na oitava etapa realizada em Orlando na Flórida, e segundo divulgação da equipe, ele fraturou a clavícula. Ainda não decidiram se ele vai passar por cirurgia, mas de qualquer forma vai ficar de fora do campeonato por quatro a seis semanas. [foto1]Sua carreira tem sido marcada por inúmeras lesões que o tiraram de diversas disputas de campeonatos quando competia na categoria 250cc, e isso tem se repetido na 450cc. Vamos torcer para que ele possa retornar para participar de algumas provas do supercross, apesar que sua equipe pode decidir que ele retorne somente para o campeonato de motocross, como aconteceu na temporada passada.

Neste ano o maior downhill urbano do mundo o RED BULL MONSERRATE ganha tradução para o português

Bike 06/02/2021
O Red Bull Monserrate Cerro Abajo, maior evento de downhill urbano realizado em escadarias do mundo, irá reunir para a edição de 2021 grandes nomes do ciclismo mundial. Todas as emoções despertadas pelo evento poderão ser acompanhadas pelo público brasileiro por meio da transmissão ao vivo no canal da Red Bull TV e você pode acessar pelo link https://win.gs/3pKO6ed. [foto1]A competição acontece neste sábado (6), a partir das 12h (horário de Brasília) e a cobertura será realizada por Luciano KDra Lancellotti e Eduardo Arruda.O evento acontecerá na famosa montanha Monserrate, localizada na cidade de Bogotá, capital da Colômbia. Nesta temporada, o circuito oferece o desafio para os competidores de enfrentar 27 obstáculos, entre curvas, drops e rampas em paredes. Nos 561 metros de diferença de altura entre a largada até a chegada, a escadaria totaliza mais de mil degraus. Vence o competidor que completar todo o percurso no menor tempo. No ano passado, o atleta local Marcelo Gutiérrez levou o título com o tempo recorde de 4min e 31s. Outro nome de destaque na última edição foi o do tcheco Tomás Slavik que se tornou o primeiro piloto a vencer os dois eventos de DHU mais insanos da temporada: Red Bull Monserrate Cerro Abajo e o Red Bull Valparaíso Cerro Bajo (Chile).[foto2]Entre os nomes confirmados dos atletas que irão em busca do tão sonhado título estão: Pedro Burns e Felipe Agurto, chilenos; Adrien Loron, francês; Ben Moore, britânico; Mario Jarrin, equatoriano e Juan David Villada, Nicolás Osorio, David Jaramillo e Sebastián Ardila, todos colombianos. Todos os atletas têm cumprido os protocolos sanitários de segurança ao longo dos últimos dias, visando a participação no Red Bull Monserrate Cerro Abajo. O evento é responsável peala abertura da temporada de transmissões ao vivo da Red Bull TV para os fãs de bicicleta.

MUNDIAL DE CYCLO-CROSS 2021 - VAN DER POEL VENCE PELA QUARTA VEZ

Bike 02/02/2021
Neerlandês mais uma vez mostra enorme dominância ao desbancar Wout van Aert[foto1]Na pista, que contou com trechos pesados inclusive de areia fofa de praia, o terceiro posto ficou com Toon Aerts. O quarto posto ficou com o britânico Tom Pidcock.A competição contou com algumas reviravoltas importantes. Isso porque, na segunda volta, van der Poel acabou levando um tombo. Porém, para sua sorte, Wout Van Aert, seu principal adversário, acabou tendo um furo de pneu na terceira volta. Dai pra frente, o van der Poel abriu vantagem para vencer sem olhar para trás."O furo de pneu de Van Aert foi a sorte do meu lado para eu me recuperar, mas naquele momento senti que a prova ainda não estava acabada", disse o vencedor."O percurso mudou e ficou um pouco mais rápido na parte da praia, ai me senti melhor. Fui melhorando e melhorando a cada volta que passava pela areia, então as sensações boas foram crescendo volta depois de volta", complementou.Segundo o atleta, as restrições de público em consequência da pandemia de Covid-19 tiraram um pouco do brilho da vitória, já que a prova aconteceu sem público e sem a presença de amigos e familiares."Foi meio estranho, mas quando coloquei a camisa no pódio, minha mente percebeu que eu era novamente campeão do mundo", finalizou.Resultados1 - Mathieu van der Poel 0:58:572 - Wout van Aert 0:00:373 - Toon Aerts 0:01:244 - Tom Pidcock 0:01:375 - Laurens Sweeck 0:02:056 - Michael Vanthourenhout 0:02:147 - Eli Iserbyt 0:02:188 - Quinten Hermans 0:02:239 - Lars van der Haar 0:02:4110 - Joris Nieuwenhuis 0:03:15

Lucas Dunka anuncia pausa

Moto 01/02/2021
Após quatro anos defendendo o time Honda, três deles como piloto da equipe oficial de motocross, Lucas Dunka optou por dar uma pausa nas competições. Desta forma, o catarinense de 22 anos se despede da Honda Racing com resultados consistentes, o título brasileiro da categoria MX2 e o bicampeonato do Arena Cross pela AX2, conquistados na temporada 2020. [foto1] Foto Idário Café“Foi uma decisão bastante difícil, porém necessária nesse momento da minha vida. Será um período de reflexão para eu traçar os planos do meu futuro. Vou continuar andando de moto, que é uma das minhas paixões, e seguirei com a produção de vídeos para o meu canal no YouTube”, explica o atleta de Balneário Piçarras (SC). Lucas Dunka entrou para o time Honda em 2017 pela equipe satélite Escuderia X. Naquele ano, ele disputou a temporada na categoria MX1, com a moto Honda CRF 450R. Em 2018, por meio do Honda Talent Test (HTT), o jovem piloto foi escolhido para ser representante da equipe oficial na classe MX2, com a CRF 250R, ao lado de Leonardo Souza. Os dois atletas participaram da etapa da Argentina do Mundial de Motocross em 2018 e 2019. Foram três anos de muito trabalho e evolução até os títulos conquistados recentemente. “Quero agradecer a Honda Racing e a toda equipe pelas oportunidades. Toda essa experiência foi fundamental para meu amadurecimento profissional e pessoal. Inicio agora uma nova fase e espero que todos continuem me acompanhando”, finaliza Dunka. Honda Talent Test 2021 – Com a saída de Lucas Dunka, a Honda Racing de Motocross está em busca de um novo talento para a representar a equipe na categoria MX2. O Honda Talent Test (HTT) é a porta de entrada para jovens atletas do motociclismo nacional e será realizado nas próximas semanas, para pilotos pré-selecionados pela comissão técnica da equipe oficial de motocross. O HTT é realizado no Brasil há quatro anos. Para esta seleção, os candidatos serão convidados a participar de uma bateria de testes físicos e práticos. Depois, serão avaliados por uma comissão formada pelo chefe de equipe, instrutores, pilotos oficiais e representantes da Honda Racing.

Pedro Barros, Dora Varella, Rayssa Leal e João Lucas Alves são os campeões do STU National

Skate 01/02/2021
Velocidade: essa foi a principal característica da final masculina de Park do STU National que aconteceu neste domingo (24), no Parque Altair Guidi. Direto de Criciúma, em Santa Catarina, os atletas tomaram conta da pista e não economizaram nas manobras ao longo das três voltas. O dia também foi marcado pelas finais masculina e feminina de Street. O evento que aconteceu seguindo rígido protocolo de segurança sanitária, o STU Covid Free, abriu o calendário e o Ranking Brasileiro de skate no ano de preparação para os Jogos Olímpicos de Tóquio em 2021. Chancelado pela Confederação Brasileira de Skate (CBSk), entidade máxima do esporte no Brasil, e pela World Skate (WS), entidade máxima do skate a nível mundial, o STU National também é válido para o ranqueamento dos skatistas brasileiros na segunda janela de pontuação da corrida olímpica.[foto1]Pedro Barros foi o primeiro campeão do dia. O atleta de Florianópolis conquistou o lugar mais alto do pódio na modalidade Park com 86.67 pontos e explicou o que havia pensado para a final."Eu já estava com uma volta planejada na cabeça que ainda não havia conseguido executar, mas sabia que tinha chances de voltar nela e decidi arriscar desde o começo. Foi apostar em tudo ou nada", comentou. Sobre os próximos passos, Pedro continua com os treinos. "Agora é iniciar uma temporada de muito treino, modificar o que eu posso para melhorar em todas as áreas e tentar ir com tudo para a caminhada até Tóquio", explica o skatista que é o atual quarto colocado no ranking mundial. O pódio ainda contou com Augusto Akio em segundo lugar (83.17) e Pedro Quintas em terceiro (80).A disputa pelo título do STU entre os atletas de Street começou com as mulheres correndo na pista. Com manobras ousadas e voltas que chamaram a atenção de quem estava no skatepark, Rayssa Leal foi a grande campeã da modalidade. "Eu tinha comentado com meus pais o que estava pretendendo jogar para essa disputa. Na semifinal eu joguei as manobras que tenho de base e decidi repetir minha linha, já que consegui acertar na etapa anterior", explica Rayssa, atual segunda colocada no ranking pré-olímpico. Isabelly Ávila e Virginia Fortes Águas também subiram ao pódio em segundo e terceiro lugar, respectivamente. Entre os homens da modalidade, a competição foi acirrada e o vencedor foi João Lucas Alves, o "Xuxu", com 30.09 pontos."Não tinha nenhum plano específico, pensei nas minhas manobras de alto nível, comecei a praticar aqui mesmo durante a competição, botei fé e aconteceu. Agora é seguir na corrida olímpica e andar de skate o máximo que eu conseguir", comemora o campeão. O segundo lugar ficou com Eduardo Neves (29.55) e o terceiro com Felipe Gustavo (29.48).A final feminina de Park aconteceu no sábado (23) e teve Dora Varella como campeã. Também subiram ao pódio Erica Leguizamon, em segundo lugar, e Isadora Pacheco, na terceira colocação. O STU National contou com transmissão do STU Channel, SporTV e Globo, no Esporte Espetacular.Homologado pela CBSk (Confederação Brasileira de Skate) e pela World Skate, o STU National é viabilizado pela Prefeitura de Criciúma através da Fundação Municipal de Esportes de Criciúma, com patrocínio da TNT Energy Drink, além da parceria com a New Era, Drop Dead, EOM Brasil (Escuela de Osteopatida de Madrid) e Aktion Paz. O evento é realizado em parceria com o Verão Espetacular, da TV Globo, que conta com os patrocínios da Rexona Clinical, Piracanjuba, Dorflex e Nissan. A idealização e realização são da Rio de Negócios.Para mais informações acesse https://www.skatetotalurbe.com.br/Confira abaixo a classificação final do STU National Resultado Park masculino1 - Pedro Barros 86.67 2 - Augusto Akio 83.17 3 - Pedro Quintas 80.00 4 - Vinicius Barbosa 79.00 5 - João Victor Bito 77.006 - Luigi Cini 75.67 7 - Luiz Francisco 75.33 8 - Murilo Peres 30Resultado Park feminino1 - Dora Varella 63.332 - Erica Leguizamon 55.53 - Isadora Pacheco 52.674 - Raicca Ventura 475 - Camila Borges 45 6 - Victoria Bassi 39.87 - Maitê Demantova 36.338 - Emily Antunes 10Resultado Street masculino1- João Lucas Alves 30.09 2 - Eduardo Neves 29.55 3 - Felipe Gustavo 29.48 4 - Lucas Rabelo 26.48 5 - Gabryel Aguilar 25.96 6 - Ygor Picolino 24.99 7 - Marcelo Batista 23.62 8 - Gabriel Fortunato 17.31Resultado Street feminino1 -Rayssa Leal 20.06 2 - Isabelly Ávila 16.57 3 - Virginia Forte Águas 16.40 4 - Karen Feitosa 14.43 5 - Giovana Dias 14.176 - Rafaela Murbach 13.937 -Marina Gabriela Pinto 11.83 8 - Ariadne Souza 10.52 

Respiramos duas Rodas

• Copyright (c) 2021 • All rights reserved • Under your spell DP •